Seagulls fly fecha as portas

A semana que passou foi muito triste para o mercado brasileiro de computação gráfica, pois um dos maiores estúdios nacionais anunciou no seu web site que estaria fechando as portas. Para quem não conhece a Seagulls fly é, ou era, uma das mais renomadas empresas especializadas em produção de material baseado em computação gráfica para as mais variadas mídias seja o mercado publicitário, jogos digitais e cinema. O portfólio deles era um dos mais legais e impressionantes em termos de quantidade e qualidade em território nacional, mas tudo isso não foi suficiente para manter a empresa, e por motivos que não foram divulgados a empresa não conseguiu se manter com uma combinação que muitos tentando conseguir que é a do portfólio com os recursos humanos!

Restaurant's "Sorry we're Closed" sign

Os motivos que fazem uma empresa como essas fecharem são os mais diversos e levantam questões sobre como devemos lidar com situações semelhantes, para não ver nossos projetos indo no mesmo rumo. Assim como existem empresas que não conseguem se manter por 1 ou 2 anos, é fácil encontrar exemplos de empresas que perduram por 10, 20 ou 30 anos. A área de tecnologia é cruel com corporações, pois as mudanças no mercado são rápidas o suficiente para deixar qualquer diretor de empresa de cabelos em pé! Se a empresa não for rápida o suficiente para adaptar o seu meio de produção e ambiente as realidades e mudanças no mercado, é muito fácil perder o rumo.

Para iniciativas no Brasil as coisas são um pouco mais complicadas, pois o nosso sistema tributário que coloca o governo como sócio de absolutamente tudo e os altos encargos trabalhistas, deixam a gestão financeira dessas empresas um verdadeiro malabarismo. A minha especialidade não é em contabilidade ou gastos trabalhistas, mas em algumas situações esses encargos passam de 50% do valor pago ao funcionário!

A variação cambial é outro fator determinante, pois muito do que é adquirido e contratado nesse tipo de mercado está ligado ao dólar, e uma dívida adquirida em dólar na época em que o mesmo estava próximo de 1,50 deve ter explodido as finanças da empresa com a subida para a faixa dos 2,00 Reais.

Isso é apenas parte dos desafios de manter uma produtora ou estúdio, e nenhuma delas se aplica ao caso da Seagulls fly, até pelo simples motivo de não terem sido divulgados os motivos pelos quais a empresa anunciou o seu fechamento.

É inevitável pensar nesse tipo de dificuldade, quando você encontra situações como essa, e fica como alerta para as pessoas interessadas em trilhar esse caminho. Os benefícios são muitos, mas é preciso ter cuidado ao longo do trajeto.

Como montar seu próprio estúdio de animação 3d?

Qual o seu objetivo com o estudo de softwares e ferramentas ligadas à computação gráfica? Em algumas ocasiões isso é apenas um hobby, mas pode ser o inicio de uma carreira promissora, criando imagens ou animações para fins comerciais. Como passei muito tempo ministrando aulas sobre o assunto, sempre estava respondendo várias perguntas dos meus alunos; como é o mercado de trabalho? O que fazer para ter sucesso na área? A saída é abrir o seu próprio estúdio?

A resposta para essas perguntas é; o mercado não é fácil para ninguém! Isso não se resume apenas a quem trabalha com computação gráfica.

Mas, e se você quiser empreender o seu próprio negócio na área de computação gráfica? Como fazer para montar o seu próprio estúdio? Essa é a melhor alternativa?

Bem, o Brasil é chamado de país dos empreendedores, portanto, acho que esse é o desejo da maioria das pessoas que almejam um dia viver de computação gráfica. Se essa é a sua situação, o pessoa da revista 3D World, deve publicar na sua próxima edição um guia completo, sobre como montar o seu próprio estúdio de animação 3d. Ainda não tenho a revista, mas para mostrar um pouco do material, eles disponibilizaram um arquivo PDF com um guia, detalhando os passos necessários montar o seu próprio negócio.

O PDF foi feito de maneira que você pode imprimir o “pôster” no formato A3 e acompanhar os passos necessários, para a implementação e funcionamento do seu próprio estúdio de animação. O guia mostra os passos necessários um ano antes e depois do lançamento do projeto.

Para quem tem essa pretensão, o material é muito bom! Claro que você deve fazer adaptações para a realidade do mercado de trabalho no Brasil. Quem quiser levar a iniciativa a sério, deve fazer uma visita ao Sebrae, para buscar informações e apoio no empreendimento.

Esse é um passo enorme na vida profissional, abrir pode trazer mais trabalho e ao mesmo tempo preocupações. Você vai precisar se preocupar com contas, impostos, licenças de software, atualizações de hardware e principalmente na captação de clientes.

O guia que aborda assuntos como:

  • Estrutura tecnológica
  • Pesquisa de marketing
  • Finanças
  • Contratações

Se o seu objetivo é abrir um estúdio de animação no futuro, recomendo a leitura desse guia. Você pode tirar excelentes dicas dele.