NVIDIA Maximus: Nova tecnologia para render por GPUs

A escolha de um hardware especializado para trabalhar com renderização e edição de material gráfico pesado pode ser decisivo, principalmente para artistas que precisam manter prazos de entrega em dia, independente da demanda dos projetos. Nesse tipo de situação o investimento no conjunto GPU, CPU e memória podem realmente fazer a diferença. A NVIDIA anunciou no último dia 14 uma tecnologia que promete ajudar ainda mais no trabalho de modelagem 3d, render e visualização. A tecnologia se chama NVIDIA Maximus e pelo que está sendo demonstrado em vídeos, o resultado é realmente impressionante. Mas, para nós pagadores de altos impostos brasileiros a tecnologia Maximus é um investimento relativamente alto.

Nova tecnologia para render por GPUs

Para entender as nossas dificuldades, precisamos entender exatamente o que faz essa nova tecnologia proporciona. A tecnologia consegue direcionar o poder computacional de um conjunto de placas da NVIDIA formados por um modelo Quadro e outro Tesla de maneira que podemos isolar tarefas específicas em apenas um desses dispositivos. Por exemplo, podemos abrir um software 3d como o 3ds Max e acionar a renderização de uma cena usando uma Tesla, e em paralelo continuar usando outros softwares de visualização como o Inventor que irá usar a placa Quadro. O resultado é a multitarefa efetiva no mesmo dispositivo.

O vídeo abaixo mostra um exemplo da tecnologia sendo usada na prática:

Apesar de ser interessante, o problema do custo dessas placas é um impedimento forte para quem quiser seguir esse caminho. O principal problema é a placa Tesla que nos EUA custa pelo menos 1.500 dólares nos seus modelos mais “baratos”. Ao converter esse valor para o nosso mercado nacional e contabilizando os nossos famosos impostos, o resultado seria o custo equivalente ao de 2 ou 3 workstations funcionando com Quadros.

Uma workstation poderosa ou várias medianas?

A tecnologia é promissora e mostra como estamos avançando na direção da renderização cada vez mais rápida com base em GPUs, mas ainde é muito cedo para dizer se esse modelo será usado até mesmo por grandes estúdios. Se você não tem problema de espaço para adicionar novas workstations ao seu “parque” de renderização, será que vale realmente o investimento em uma Tesla?