Tutorial After Effects: Ajustanto o tempo de vídeos com Time Remapping

O trabalho de edição e ajustes em vídeos está diretamente relacionado com o de animação 3d, pois um dos componentes principais da animação é a matéria-prima em ambas as áreas. O ajuste do tempo em que as ações acontecem é fundamental para conseguir criar movimento e passar a dinâmica necessária, seja nos cortes do vídeo como o movimento dos personagens. Algumas vezes esse trabalho de edição exige que o artista faça alterações na velocidade do movimento, muito comum em clips de vídeo montados com base em vários trechos menores. Para enfatizar uma determinada cena ou movimento, o video designer acaba fazendo com que o trecho seja exibido em câmera lenta.

Esse tipo de edição pode ser realizado em vários softwares, seja ele o Adobe Premiere ou Final Cut da Apple, mas hoje vou mostrar como isso pode ser realizado usando o After Effects da Adobe, que é muito usado para trabalhar com pós-produção de animações e vídeos comerciais também. O tutorial abaixo mostra como é possível selecionar apenas um trecho na timeline do After Effects e alterar o tempo do vídeo, para criar o efeito de câmera lenta necessária para enfatizar uma parte do vídeo.

No vídeo, o autor do tutorial precisa selecionar um trecho do vídeo e para isso ele clica com o botão direito do mouse sobre o vídeo na timeline, e no menu Time escolhe a opção Enable Time Remapping que adiciona automaticamente dois keyframes no vídeo.

Os dois keyframes adicionados a timeline são a base do processo de edição. O próximo passo depois que os keyframes estão na timeline é prolongar um pouco o tempo do vídeo, puxando a borda deste um pouco mais para a direita. Depois, que o vídeo está redimensionado é possível adicionar manualmente mais dois keyframes, sendo um no final e outro no início do vídeo. O objetivo desses keyframes é isolar a área do vídeo que deve receber a alteração no movimento. No trecho entre o segundo e terceiro keyframes teremos o vídeo sendo reproduzido em câmera lenta.

Com isso, basta fazer os ajustes necessários na posição dos keyframes na timeline do After Effects para determinar quais partes do vídeo devem ser reproduzidas com velocidades bem mais baixas que o normal.

After Effects CS4: Identificando e solucionando problemas no render de vídeos

O trabalho com vídeo digital e composição é tão desafiador quanto o de um artista 3d, principalmente pela enorme variedade de padrões e formatos de vídeo disponíveis no mercado. Sempre que ministro aulas sobre vídeo digital, acabo levando em torno de duas aulas ou quatro horas para poder explicar de maneira superficial o funcionamento e variedade dos padrões de vídeo. Em softwares como o After Effects ou Premiere, esse tipo de diversidade acaba dificultando a identificação de problemas e erros na renderização dos projetos. Se você nunca usou esses softwares, saiba que o termo renderização não é aplicado apenas em softwares 3d. Tanto no After Effects, Premiere e outros como o Final Cut, usamos a palavra renderizar para gerar o vídeo final de uma produção.

Assim como acontece na renderização de alguns projetos em 3d, podemos encontrar erros diversos na renderização de projetos em After Effects ou Premire. Isso pode ser um verdadeiro pesadelo para a maioria dos usuários, pois os erros são apresentados sempre na forma de um código numérico, e nenhuma dica sobre possíveis soluções é passada para os usuários.

After Effects error: internal verification failure, sorry! {invalid index in named group}

Caso você já tenha passado por situação semelhante, solicitar a renderização no After Effects e encontrar uma mensagem de erro. Um usuário do After Effects chamado Lutz Albrecht compilou uma lista muito interessante dos erros no After Effects. Agora, não são apenas os erros que ele lista no web site, também estão relacionados a cada código de erro as possível causas e soluções para o problema. Assim que você visitar o web site, procure na direita o código numérico do erro, ou então pelo assunto relacionado ao problema.

Por exemplo, os erros de codificação para arquivos usando MPEG estão muito bem explicados e relacionados com as soluções para erros nos codecs. Claro que as soluções muitas vezes envolvem a reinstalação dos aplicativos ou o uso de artifícios, como a alteração de algum arquivo de texto no computador. Esse tipo de recurso é indispensável para qualquer profissional envolvido com a produção freqüente de projetos no After Effects.

É uma pena que o mesmo recurso não esteja disponível para mostrar os erros do Adobe Premiere, mas quem sabe o autor não se anime a compilar outra lista.