Script gratuito para 3ds Max e V-Ray ajuda na iluminação

O uso das chamadas luzes fotométricas são uma grande ajuda na configuração da iluminação de qualquer projeto, pois esse tipo de luz é capaz de reproduzir aspectos físicos de determinadas lâmpadas. Como é possível usar esse tipo de luz? Para conseguir aproveitar todo o poder das luzes fotométricas é necessário utilizar arquivos com perfis identificados pela extensão IES. A sigla também identifica em alguns lugares as luzes fotométricas em alguns websites. É muito comum encontrar links para download em web sites de fabricantes de lâmpadas, pois esses fabricantes acabam tendo todo o interesse em fazer com que você utilize os perfis dos produtos deles no seu projeto.

Dentro de cada um desses pequenos arquivos de texto com os perfis IES é possível encontrar informações dos pontos de luz! A parte complicada da leitura e escolha dessas luzes, é que precisamos encontrar uma maneira de visualizar previamente o efeito que o ponto de luz deve gerar na cena.

Para as pessoas que utilizam o 3ds Max com V-Ray para renderizar os seus projetos, e acaba usando com freqüência os perfis IES, encontrei um script gratuito que pode ser de grande ajuda para otimizar a iluminação e gerenciamento das suas cenas. O chamado VRayies Presets ajuda a agrupar diversos perfis de luzes IES usando um painel único, e acelerando a criação de pontos de luz dentro de qualquer cena.

Além de adicionar as luzes na cena, com essa ferramenta é possível visualizar o efeito gerado por cada uma das luzes dos perfis IES. Para aprender como usar a ferramenta e as suas vantagens dentro do V-Ray, o vídeo abaixo mostra o funcionamento do script.

A melhor parte desse script é que ele é totalmente gratuito e pode ser usado sem nenhum tipo de restrição no 3ds Max. Se você trabalha principalmente com visualização para arquitetura, a ferramenta será de grande ajuda!

Hoje esse tipo de arquivo IES são bem comuns em diversos tipos de renderizadores, inclusive marcando presença com o Blender. É possível usar perfis IES para renderizar e iluminar cenas com o YafaRay ou LuxRender, aproveitando os aspectos físicos da iluminação.

VrayPattern: Modelagem com base em texturas

O uso de texturas para ajudar na modelagem de elementos complexos é amplamente usado por artistas para representar objetos, que não adicionem grande complexidade nas cenas. Isso é bem comum em jogos, e dependendo do projeto e enquadramento usado na cena em visualização para arquitetura. As duas técnicas mais comuns que usamos para esse tipo de trabalho são os chamados mapas de Bump e Displace. Apesar de parecem redundantes, a função e aplicabilidade de cada uma das opções são bem específicas.

No primeiro caso temos os mapas de Bump que atribuem pequenos relevos as superfícies em que são aplicados. O ponto positivo desse tipo de mapa é que não precisamos ter subdivisões nos objetos 3d, mas por outro lado a qualidade das deformações cai bastante quando a câmera está posicionada próximo da superfície.

Já com os mapas de Displace, podemos criar deformações baseadas no deslocamento de vértices. O ponto negativo é que os objetos 3d precisam de quantidade razoável de subdivisões para gerar boas deformações.

Um recurso muito interessante e que faz uso de mapas do tipo Displace está sendo desenvolvido para o Vray, chamado de VrayPattern. Caso a equipe responsável pelo software cumpra o que prometeu, o recurso pode mudar significativamente a modelagem de elementos que seguem padrões definidos. Mais informações e imagens de demonstração do VrayPattern podem ser encontradas nesse endereço.

vraypattern-01.jpg

vraypattern-02.jpg

Como ele funciona? A proposta é simples, mas genial. A idéia é criar um sistema que consiga criar deformações de qualidade em superfícies 3d simples, para gerar modelos 3d complexos baseados apenas em texturas. Essa será a “mágica” realizada pela ferramenta.

As imagens que ilustram esse artigo mostram bem como esse tipo de ferramenta poderá acelerar em muito a criação de fachadas. A fachada dessa edificação é formada por várias faces que recebem uma textura, especialmente preparada, para gerar detalhes como janelas e juntas de dilatação.

O resultado é que toda a fachada da edificação é gerada usando apenas mapas do tipo Displace. Sim, eu sei que parece bom demais para ser verdade, mas caso isso se confirme será uma maneira extremamente simples e ao mesmo tempo poderosa de gerar geometria.

Quer outro dado ainda mais impressionante? A descrição do projeto atesta que será possível gerar superfícies com quantidades de padrões, praticamente infinitos. Ainda não existe data prevista para o lançamento do VRay Pattern.