Comparando o Render com VRay RT na GPU e CPU para arquitetura

O uso de sistemas baseados em GPU está crescendo a cada dia e em pouco tempo deve se tornar o padrão na indústria de computação gráfica, pois o conceito de multicores é levado ao extremo com esse tipo de hardware. Basta consultar a documentação das últimas placas de vídeo lançadas pela NVidia e ATI para descobrir que esses equipamentos contam com mais de 400 núcleos. Até mesmo placas mais antigas como a GeForce 9800 apresentam mais de 100 núcleos que podem ser usados para renderização de cenas. Devido a esse tipo de fenômeno, as empresas que mantém esses softwares investem pesado na criação de versões baseadas em GPU dos seus renderizadores.

Temos casos como o VRay RT, FryRender, mental ray e outros softwares que ganharam versões baseadas em GPU. Mas, será que esse tipo de software é realmente rápido? Como seria uma comparação entre um render realizado com CPUs e GPUs? Caso você tenha curiosidade em conhecer as diferenças de performance, nesse link é possível comparar o VRay RT usando GPU e o VRay RT usando CPU. As comparações foram realizadas com cenas de nível médio e também as mais complexas.

vray-rt-comparando-cpu-gpu.jpg

O tempo de render para cada uma das cenas foi bem parecido de maneira a testar o desempenho e nível de qualidade que cada render consegue atingir. O hardware usado nos projetos também é bem parecido, com a ênfase na GPU usada nas cenas que aproveitam essa tecnologia, com uma GeForce GTX 480.

O veredicto?

Em todas as imagens a qualidade atingida com o uso do render baseado apenas em GPU é evidentemente mais limpo, e sem o efeito de granulação característico de imagens que ainda estão sendo renderizadas. Isso é uma amostra de como essa tecnologia pode ajudar e melhorar e reduzir o tempo de render em cenas complexas. O único problema da tecnologia é que as placas que realmente podem fazer a diferença, ainda tem alto custo em relação as CPUs e podem encarecer a criação de workstations.

Os softwares livres e o Blender devem receber em breve uma versão usando GPU do LuxRender, o que pode trazer esse tipo de tecnologia e velocidade de render para uma quantidade maior de usuários e projetos, inclusive em plataformas diferentes do Windows.