Qual sistema operacional usar para computação gráfica?

A pergunta formulada no título desse artigo é de difícil resposta e pode até mesmo em algumas situações gerar conflitos inflamados. A verdade é que tudo é questão de ponto de vista e objetivos profissionais. Muita gente trabalha bem com Windows, Mac Os ou Linux sem maiores problemas. Isso acaba sendo mais uma questão de preferência pessoal, relacionada com a sua experiência em ferramentas ou softwares necessários para algum desses sistemas. Por exemplo, uma pessoa que já trabalhe e tenha uma licença do V-Ray dificilmente irá migrar o seu parque de computadores para Linux ou Mac Os. Ele está errado? Claro que não, tudo é questão de costume ou necessidade.

Se esse mesmo usuário que está acostumado com V-Ray aplicado no 3ds Max, achar que o uso desses softwares não compensa mais, então a migração para outro sistema é válida.

Mas, imaginando que você queira migrar qual é a melhor opção? Não vou tentar responder essa pergunta, mas sim apontar um artigo interessante, escrito em Francês, sobre a escolha de sistemas operacionais para computação gráfica. Para os que não falam Francês, aqui existe uma tradução automática da página para o português.

No artigo, o autor fala sobre a experiência de um artista que precisa migrar do Windows para o Linux. No decorrer desse mesmo artigo, ele acaba fazendo uma análise rápida dos prós e contras de cada sistema, para a área de computação gráfica. Junto com a análise ele acaba listando algumas das principais ferramentas como o Blender 3D, Maya e outros.

O artigo é interessante e útil para pessoas que estejam nessa encruzilhada, querendo migrar para outros sistemas que não sejam o Windows. Grande parte dessa iniciativa pela mudança é decorrência da fama negativa do Windows Vista.

Por exemplo, você sabe o motivo pelo qual a Autodesk não lança o 3ds Max para outras plataformas? No artigo o autor comenta o motivo que faz com que essa ferramenta seja “exclusiva” do Windows e também os motivos que fazem outras empresas, que desenvolvem softwares comerciais, literalmente ignorarem sistemas com o Mac Os e Linux.

Quer um conselho? Leia, mas tente tirar as suas próprias conclusões. Muito do que é falado é interpretação subjetiva. O que vai importar mesmo no final é se a sua renderização ou animação é de qualidade.