Compartilhe o artigo!

Quando você pensa na Game Engine do Blender 3D, ou em ferramentas como o Crystal Space, o que vem na sua mente? Para a maioria das pessoas, o obvio é pensar na produção de jogos. Mas, essa é apenas uma parte da aplicação desse tipo de tecnologia, na verdade você deve encarar essas ferramentas, assim como as outras engines, como Torque e Ogre. Na verdade devemos encarar esse tipo de aplicação como sendo uma animação interativa. Isso é a mesma coisa que um jogo? Todos conhecem e tem como convicção que jogos são voltados para entretenimento, quando as animações interativas englobam todas as áreas de aplicação de uma animação.

Dentre essas áreas, podemos citar a publicidade, demonstração de produtos e apresentações acadêmicas. Um ótimo exemplo disso é o projeto que usa a Game Engine do Blender 3D, para visualização de ecossistemas marinhos, para uma universidade no Canadá. Inclusive, esse projeto conta com a participação de um Brasileiro, o Dalai Felinto que de vez em quando aparece aqui no Blog também.

Para saber mais sobre o projeto deles, recomendo uma visita a esse web site, com informações sobre o desenvolvimento do projeto. Ainda existe um vídeo no Google Vídeo, com uma demonstração da simulação em tempo real. Quem quiser ver mais material, como um tutorial sobre o desenvolvimento do projeto pode consultar esse artigo da BlenderNation.

O que deixa a simulação tão boa? Um conjunto de fatores, dentre eles as texturas muito bem trabalhadas.

Quem trabalha com Blender, precisa tirar vantagem desse diferencial competitivo. Nenhuma ferramenta 3d, oferece uma plataforma de desenvolvimento de animações interativas integrada. Existem ótimas iniciativas, como o do pessoal da PUC-MG, do curso de desenvolvimento de jogos. Alguns alunos usam o Blender como plataforma de desenvolvimento, e pude conferir alguns dos jogos em uma visita que realizei lá no final do último ano, para ministrar uma palestra sobre o Blender.

Aproveitando o assunto da Game Engine do Blender, ela será o meu próximo projeto em termos de livro. Já tenho sumário definido e alguns rascunhos para o texto prontos! Só estou trabalhando um pouco mais nos projetos de animação que pretendo abordar ao longo dos capítulos, para colocar literalmente a mão na massa.

Posso me dedicar a esse projeto agora, pois o outro livro que estava escrevendo já está sendo finalizado. Ele é sobre Blender também, mas em língua inglesa! Sim, encarei o desafio de escrever um livro sobre Blender em inglês, voltado para a visualização de projetos arquitetônicos. Foram dez meses de muito trabalho, mas está quase acabando.

Nas próximas semanas eu falo mais sobre o projeto.