Clicky

Entrevista com Vitor Balbio sobre desenvolvimento de Add-ons

Compartilhe o artigo!

Já faz um tempo que estou observando o crescente mercado que está se desenvolvendo em torno do ecossistema de ferramentas premuim do Blender. Você sabia que existem alguns Add-ons comerciais no Blender? Pode parecer um choque para muitas pessoas que estão acostumadas a obter tudo “de graça” no que se refere ao Blender, mas algumas das ferramentas mais incríveis em termos de criação no Blender hoje em dia são esses Add-ons comerciais. Um exemplo bem antigo de Add-on pago para o Blender era o B-Surfaces, que hoje está disponível de maneira gratuita junto com o Blender, e inclusive ensino a usar o B-Surfaces no Curso sobre técnicas de modelagem com Blender.

Existem até desenvolvedores brasileiros nesse mercado, e um deles é o Vitor Balbio que já apareceu aqui no blog com o seu incrível projeto ruínas, que inclusive está listado no meu livro sobre Jogos e Animações interativas com Blender. O Vitor Balbio criou uma ferramenta fantástica de animação para o Blender chamada Motion Tools, que está disponível para compra nesse endereço por 45 dólares. Mas, o que faz o Motion Tool? O vídeo a seguir demonstra muito bem o potencial do Motion tool:

Como provavelmente você não conhecia o Motion tolo ou o trabalho do Vitor Balbio, resolvi convidar ele para participar de uma entrevista e ele aceitou. Agora você vai conhecer um pouco da história do desenvolvimento do Motion tool e também dos desafios de criar Add-ons para o Blender. Você pode conhecer todos os Add-ons desenvolvidos pelo estúdio do Vitor Balbio nesse endereço.

Como está a sua relação com o Blender? Você trabalha como artistas freelancer? Está com o seu próprio estúdio?

Atualmente trabalho como sócio e diretor de criação da Cogumelo Sofworks, uma empresa carioca de desenvolvimento de ambientes interativos 3D. Lá utilizamos o Blender como a principal ferramenta 3D.

Como surgiu a ideia de criar o Motion Tools?

A ideia surgiu pela necessidade de criar animações no studio de forma procedural. Desenvolvemos o design do sistema durante 3 meses e começamos a codificar a uns 4 meses atrás.

Quais outros Add-ons você também criou e estão à disposição dos usuários de Blender?

Durante os ultimos 4 anos eu desenvolvi alguns addons, o mais bem recebido deles foi o BoolTool que facilita o processo com operações booleanas e que pode ser baixado de graça. O BakeTool (Para Bake de Texturas) e o MotionTool estão disponíveis para compra no BlenderMarket.

Você já tinha como objetivo compartilhar a ferramenta quando ela foi criada?

O MotionTool só foi desenvolvido pois tinha um viés comercial, de outra forma não seria possível investir o tempo e os recursos necessários no seu desenvolvimento.

Provavelmente ele seria uma ferramenta in-house bem mais simples do que é hoje em dia.

Quais desafios você enfrentou para desenvolver o Add-on?

Principalmente falta de documentação de algumas áreas mais complexas da API do blender.

Em quais tarefas o Motion Tools ajuda mais os usuários do Blender interessados em animação?

Principalmente para animação procedural e Motion Graphics. O Processo de animação para essas áreas com o blender (por keyframe) é bem cansativo e você muitas vezes necessita utilizar python para criação de efeitos procedurais, o MotionTool surge com uma interface de edição de nodes que facilita esse processo.

Como está sendo a experiência de oferecer o Add-on como uma ferramenta paga? O feedback dos usuários é positivo?

Bastante positivo! Nós superamos em muito nossa expectativa de venda para o MotionTool e o BakeTool para os 2 primeiros meses. O Feedback da comunidade sobre a utilização da ferramenta também é muito bom!

Quais conhecimentos você recomenda para artistas que tenham interesse de desenvolver seus próprios Add-ons?

Primeiro, aprender programação em python. Pode parecer um bicho de 7 cabeças mas programar em python é muito simples, requer uma dedicação inicial mas as possibilidades que se abrem depois compensam isso.

Como você encara a evolução do mercado em relação ao uso do Blender? Está evoluindo?

Eu vejo uma maior aceitação do Blender em pequenos e médios estúdios, principalmente para o desenvolvimento de ambientes interativos e jogos. Acho que o futuro do blender dentro da CGI é muito promissor e como ferramenta ela já supre praticamente todas as necessidades de um estúdio pequeno.

Qual dica você daria para usuários que estejam iniciando no Blender?

Estudar, Estudar, Estudar… se é isso mesmo que você quer fazer, você não vai se importar em ficar 4~6 horas por dia estudando… Ninguém consegue nada sem esforço, mas se você faz o que gosta, não é esforço é diversão.

2018-03-20T12:55:28+00:00 By |Blender 3D|0 Comentários

Sobre o Autor:

Arquiteto que trocou as construções baseadas em tijolos pelas que utilizam pixels! Sim, os pixels também precisam ser devidamente construídos, e quem melhor do que um arquiteto para planejar construções?

Deixar Um Comentário