BPPlayer: Criptografia para jogos produzidos no Blender

Compartilhe o artigo!

Uma das maiores dúvidas das pessoas que pensam em começar com o desenvolvimento de jogos usando o Blender como plataforma, é a possibilidade de comercializar os jogos criados com o software. A resposta para essa pergunta e bem simples; sim! A confusão está no fato de que muitas pessoas acabam interpretando a licença aberta do Blender, como um impedimento para que seja possível comercializar o material gerado no software. De acordo com a interpretação dessa regra, que demanda a distribuição do software para terceiros usando o mesmo formato aberto que você teve a oportunidade de usar.

blender-bpplayer.jpg

Por exemplo, ao produzir um jogo no Blender é necessário distribuir os seus arquivos que formam o jogo junto com o Blender. Isso impede que sejam gerados arquivos binários que bloqueiem o acesso ao código fonte. Então existe a parte que precisa estar aberta, formada pelo Blender e os seus arquivos fonte. O único inconveniente nesse sistema, é que em teoria você deve distribuir os seus arquivos fonte de modo aberto para os usuários finais, e não existe restrição sobre a venda.

Você pode estar se perguntando, sobre a possibilidade de travar o acesso ao conteúdo do arquivo fonte. Isso é possível? Claro que é! Existe uma aplicação desenvolvida especialmente para esse propósito chamada de BPPlayer que faz o processo de criptografia dos arquivos fonte, e permite executar os jogos ou aplicações interativas sem preocupações relacionadas com a licença GPL.

Agora em janeiro a aplicação foi atualizada, e se você já é usuário da ferramenta recomendo atualizar o aplicativo. Esse é um recurso indispensável para qualquer artista que gostaria de desenvolver animações interativas no Blender.

Quer aprender a usar o BPPlayer com todos os seus detalhes e opções? No curso sobre produção de jogos com Blender existe uma aula apenas sobre esse tópico, em que explico o funcionamento da ferramenta e como realizar a criptografia dos arquivos do Blender, gerados pela Game Engine.

Esse mesmo conhecimento pode ser usado no curso de visualização interativa para arquitetura com Blender para fazer com que os projetos arquitetônicos interativos gerados no Blender, tenham a sua fonte fechada para consulta e possam ser distribuídos de maneira segura.

Publicado por

Allan Brito

Arquiteto que trocou as construções baseadas em tijolos pelas que utilizam pixels! Sim, os pixels também precisam ser devidamente construídos, e quem melhor do que um arquiteto para planejar construções?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *