Blender Internal Render para arquitetura

Compartilhe o artigo!

Os renderizadores internos da maioria dos softwares 3d não oferece nenhum tipo de suporte a tecnologias que possam ajudar na criação de imagens realistas. É preciso ter um pouco de habilidade para conseguir criar as cenas e iluminação dos projetos. Esse é o caso do chamado Blender Internal render.

Quer ver um exemplo de renderização para arquitetura criada apenas com o o Blender Internal render? Nos fóruns Blenderartists um artista chamado easydream compartilhou um mostruário de móveis. As imagens não deixam claro que foi usado o renderizador interno do Blender, mas na descrição do projeto o artista detalha o uso desse render em particular.

Um dos desafios em trabalhar com o Blender Internal na parte de renderização é que ele não possui nenhum suporte para algoritmos como o Path Tracing. Caso você não saiba é com base nessa tecnologia que diversos renderizadores como o Cycles funcionam, e o suporte para GI é um dos destaques. Essa é a sigla para Global Illumination.

Blender Internal Render

Ao usar essa técnica nos seus projetos é possível emular o comportamento da luz no mundo real, em que as superfícies dos objetos rebatem e espalham a luz. Os resultados das renderizações acabam sendo mais “fáceis” de criar, já que a própria natureza do ambiente ajuda na iluminação.

Quando não tínhamos a possibilidade de trabalhar com o Cycles ou renderizadores externos no Blender, era necessário simular esse tipo de comportamento. Os artistas 3D chamam isso de Fake GI, que nada mais é do que a criação do resultado visual sem necessariamente aplicar tecnologias ou ferramentas para esse propósito.

Nesse projeto em particular você pode conferir o resultado da aplicação estratégica de luzes, materiais e texturas que emulam o resultado do que seria o Cycles. Para qualquer pessoa observando a cena é difícil distinguir o a configuração final da iluminação.

Um dos principais benefícios desse tipo de técnica é o tempo de render, que segundo o próprio artista nesse caso é de aproximadamente 15–20 por imagem. Para conseguir esse mesmo tipo de render usando o Cycles, seria necessário usar uma boa quantidade de núcleos e o hardware apropriado. Como ponto negativo em relação ao projeto, o artista não compartilhou mais detalhes sobre a sua técnica.

Ainda assim é muito interessante saber que usando apenas o render interno é possível conseguir esse tipo de resultado.

Aprenda a renderizar com o Blender

Caso você queira aprender o funcionamento do Blender Cycles para trabalhar com seus próprios projetos de visualização, recomendo visitar os seguintes cursos do EAD – Allan Brito:

Publicado por

Allan Brito

Arquiteto que trocou as construções baseadas em tijolos pelas que utilizam pixels! Sim, os pixels também precisam ser devidamente construídos, e quem melhor do que um arquiteto para planejar construções?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *