Luzes dinâmicas com o projeto UPBGE no Blender

Compartilhe o artigo!

A Game Engine do Blender é um dos recursos mais adorados por artistas 3D iniciando no software por vários motivos. O primeiro deles é o foco em design de jogos para artistas, evitando o uso de scripts ou linguagens. Além da perfeita integração as ferramentas do próprio Blender.

Mas, apesar de ser uma ferramenta popular entre os artistas 3D, a Game Engine não consegue acompanhar a mesma evolução das outras “partes” do software. O módulo já esteve até mesmo sob risco de ser cortado do futuro Blender 2.8, mas foi resgatado por um grupo de desenvolvedores e será mantido.

Entre os caminhos e opções para manter a Game Engine atualizada e relevante no contexto de jogos, é o uso de forks do projeto como o UPBGE. Mas, o que é um fork? Como o Blender é um software de código aberto, qualquer pessoa pode copiar esse código e fazer alterações, desde que distribua o resultado da mesma forma.

Um fork nada mais é que uma derivação do próprio Blender. Como UPBGE um pequeno grupo de desenvolvedores fez uma derivação da própria Game Engine adicionando novos recursos e ferramentas, que não estão disponíveis na versão distribuída pela Fundação Blender.

Quer ver um exemplo do que a UPBGE pode fazer? No vídeo a seguir é possível conferir 500 luzes dinâmicas se movendo em tempo real, usando a UPBGE.

É apenas um exemplo focado em arte ou prova de conceito, mas ajuda a entender o potencial da ferramenta para criar 3D interativo.

Para conhecer mais sobre o projeto, recomendo visitar a página do UPBGE e fazer o download da versão usada no projeto. No vídeo o controle e ajuste das luzes é feito usando Python.

O uso da Game Engine do Blender é mais do que suficiente para a criação de projetos relacionados com 3D interativo no desktop.

Desenvolvimento de jogos com Blender

Quer aprender a usar a Game Engine do Blender para fazer desenvolvimento de jogos digitais? Com os cursos do EAD – Allan Brito você tem a oportunidade de criar os mais diversos projetos de jogos usando o Blender:

Autor: Allan Brito

Arquiteto que trocou as construções baseadas em tijolos pelas que utilizam pixels! Sim, os pixels também precisam ser devidamente construídos, e quem melhor do que um arquiteto para planejar construções?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.