Tutorial Adobe InDesign: Visão geral do design de documentos

A criação de portfólios e documentos impressos é tão importante quanto o conhecimento sobre animação e vídeo digital. Ainda é fácil encontrar pessoas que preferem manipular um documento bem diagramado, impresso em papel de qualidade e que pode ser consultado sem o auxílio de computadores. Nesse caso, a opção em software mais usada aqui no nosso mercado é o Adobe InDesign que por muito tempo usei para diagramar material didático. Por um bom tempo também ministrei aulas de InDesign, o que me fez perceber que profissionais de computação gráfica acabam dando menos importância a esse tipo de software, muito pelo desconhecimento do que ele realmente pode fazer.

Nas minhas aulas, geralmente as aulas de InDesign começavam com a pergunta; qual a diferença entre o InDesign e o Illustrator? A maioria dos alunos não sabia, e achava que os dois softwares realizavam a mesma tarefa. Caso você também não conheça o InDesign, pode ter uma ótima idéia das suas funções com o vídeo abaixo.

O vídeo faz parte da introdução ao InDesign, no web site de treinamentos e cursos online Lynda.com. Os cursos deles são pagos, mas nesse caso o canal que é mantido por eles no Youtube, publica alguns dos vídeos disponíveis apenas para seus alunos registrados. No tutorial não é abordado nenhuma ferramenta em profundidade, mas mesmo assim o autor do vídeo faz uma ótima introdução ao InDesign com a diagramação de um documento simples.

No final do vídeo é criado um documento relativamente simples, mas que faz uso das principais ferramentas do InDesign para preenchimento de cores, posicionamento de imagens, alinhamento e distribuição de objetos.

Apesar de não apresentar esse tipo de detalhamento, o vídeo mostra de maneira rápida o processo de design de um documento no InDesign de maneira clara e simplificada. Algumas ferramentas mais avançadas ficam de fora, como o gerenciamento de páginas e criação de documentos longos como livros, mas ainda assim o vídeo é bem interessante.

Mas, afinal qual a função do InDesign? Como você pode perceber no vídeo, o InDesign é uma ferramenta destinada à diagramação de documentos baseados em texto. Ele consegue elaborar layouts para impressão e Web, como revistas e até mesmo livros. Muito do que você lê hoje em termos de revistas e periódicos é produzido no InDesign ou no QuarkXpress.

A melhor opção de código aberto e gratuita ao InDesign se chama Scribus, e pode na maioria das situações substituir o software da Adobe muito bem.

Tutorial sobre texto condicional no Adobe InDesign CS4

Apesar da maioria dos artistas ou profissionais envolvidos com computação gráfica, dedicar menos importância e até mesmo desprezarem os softwares e ferramentas de editoração, acredito que é muito importante conhecer esse tipo de software. Até pelo fato de alguns dos trabalhos de renderização 3d, terem como ponto final de entrega para clientes, ferramentas como o Adobe InDesign. Sim, aquela renderização que você preparou para um infográfico, pode estar sendo finalizada no InDesign para impressão em grande quantidade. Como passei muito tempo, ministrando aulas sobre InDesign estou acompanhando de perto, as novidades e tutoriais sobre os novos recursos do InDesign CS4.

Essa semana, o Creative Suite Podcast, que é um vídeocast muito legal, produzido por um artista chamado Terry White, publicou um pequeno tutorial sobre um novo recurso do InDesign CS4, chamado de texto condicional.

O tutorial está disponível para download no formato MP4, para que você possa assistir até mesmo em dispositivos móveis. Mas, o que faz exatamente esse recurso?

Os textos condicionais são uma excelente ferramenta para os profissionais de design, que precisam criar diversas versões do mesmo documento. Seria quase como que criar layers especiais para cada parte de um projeto de design, mas com uma vantagem adicional em relação aos layers. Quando um texto fica oculto, com o uso apenas de camadas, o resto do material, seja ele texto ou imagens, não se adapta ao espaço vazio deixado pelo bloco de texto.

Mas, com essa nova ferramenta de texto condicional isso é possível! No painel de textos condicionais, você pode configurar um novo texto condicional, e determinar esse texto está ou não visível, apenas ligando ou desligando o ícone do olho, de maneira semelhante ao que é feito com layers. Com a vantagem, de quando o texto desaparecer, o resto do material se adapta para ocupar o espaço.

Por exemplo, você pode elaborar uma propaganda, que precisa ser distribuída em cidades diferentes. O documento pode ter os nomes da cidade no título, e para trocar esses nomes, basta criar um texto condicional, ligar o nome desejado e exportar o documento em PDF ou então enviar para impressão.

Adobe InDesign CS4: Tutoriais e novidades

O profissional de computação gráfica precisa conhecer, mesmo que seja de maneira superficial, o processo de criação em várias áreas, pois ele na maioria das vezes está criando material gráfico, como imagens, para utilização em outros softwares de finalização. Por exemplo, na criação de um infográfico para uma revista no Blender 3D ou 3ds Max, você provavelmente passará o render final para uma pessoa diagramar no Adobe InDesign ou no Quarkxpress. O mercado de editoração eletrônica, aqui no Brasil é praticamente dominado pelo InDesign, mesmo com pessoas ainda fazendo diagramação com o Corel Draw, o que não está errado, mas o Draw não foi feito para isso.

Nas últimas semanas o Adobe InDesign ganhou uma atualização, no lançamento do pacote CS4 da Adobe. Por muito tempo, ministrei aulas de Indesign e mesmo depois de ter parado com as aulas, ainda me mantenho informado sobre a ferramenta, para eventualmente voltar a trabalhar com ele.

Caso você também queira se atualizar sobre o InDesign, recomendo a visita ao web site da Adobe, para conferir vários vídeos de demonstração do InDesign CS4.

Quais as novidades? Assim como nas outras ferramentas do pacote CS4, o IndDesign apresenta várias opções de integração avançada com diferentes mídias, como a possibilidade de exportar documentos para o formato SWF, fazendo os seus documentos ficarem prontos para a internet.

Veja esse vídeo, que demonstra uma ferramenta de busca do InDesign CS4 extremamente poderosa, chamada de GREP Styles:

Com essa ferramenta, podemos selecionar e aplicar estilos em vários elementos de um documento, determinando padrões. Por exemplo, caso o artista precise selecionar todos os textos que estão entre aspas, mas com formatos compostos, com essa ferramenta fica mais fácil realizar essa busca.

Essa é uma lista resumida das novidades dessa versão:

  • Texto condicional: Com essa ferramenta, você pode configurar condições específicas para quem um texto ou gráfico esteja presente no documento. Por exemplo, se o documento for exportado para PDF, um determinado estilo de parágrafo deve ser aplicado no texto.
  • Páginas condicionais inteligentes: Esse recurso funciona em conjunto com o texto condicional, em que alterações significativas na diagramação, podem demandar a inserção ou exclusão de páginas no documento.
  • Linhas guias interativas: Assim como já existia no Illustrator, o InDesign agora tem linhas guia interativas, que se adaptam e identificam os contornos dos objetos.
  • Transições de página no formato PDF ou SWF: Se o seu objetivo é trabalhar conteúdos para internet, o InDesign apresenta algumas opções bem interessantes de transições de páginas
  • Alertas em tempo real: Uma das coisas que deixa os artistas envolvidos na criação de documentos mais preocupados é a possibilidade do material apresentar problemas na impressão. Os projetos do InDesign, agora podem exibir alertas em tempo real, na barra de status do projeto.

Para as pessoas que quiserem conhecer tudo sobre a ferramenta, a Adobe disponibilizou na web a documentação do InDesign CS4, inclusive com a opção de fazer o download do material em PDF.

Tutorial Indesign e Illustrator: Entendendo as curvas Bézier

Se existe uma coisa sobre a qual todos que trabalham com computação gráfica deveria saber são as curvas. Principalmente as chamadas curvas Bézier, desenvolvidas por um matemático Frances com nome homônimo. Mesmo as pessoas que trabalham com 3d, precisam aprender a utilizar esse tipo de curva para criar alguns tipos de modelos 3d, mas os profissionais que lidam com ilustração tem obrigação em dominar esse tipo de ferramenta. As curvas Bézier são a base da ilustração 2D. Para ilustrar bem o funcionamento dessas curvas em várias ferramentas, desde as de ilustração até a edição de vídeo, encontrei esse ótimo tutorial em vídeo que na verdade é um episódio de um videocast.

No vídeo o autor promete continuar o tutorial, com uma segunda parte, mas aparentemente ele se esqueceu de produzir a continuação. Mesmo assim o vídeo é muito interessante!

[fusion_builder_container hundred_percent=”yes” overflow=”visible”][fusion_builder_row][fusion_builder_column type=”1_1″ background_position=”left top” background_color=”” border_size=”” border_color=”” border_style=”solid” spacing=”yes” background_image=”” background_repeat=”no-repeat” padding=”” margin_top=”0px” margin_bottom=”0px” class=”” id=”” animation_type=”” animation_speed=”0.3″ animation_direction=”left” hide_on_mobile=”no” center_content=”no” min_height=”none”][youtube]http://www.youtube.com/watch?v=umoK473vTAY

No começo do tutorial o autor exemplifica as ferramentas que podem usar curvas Bézier, ele cita apenas softwares da Adobe, mas praticamente todos usam. Desde o Corel Draw, Blender 3D, Inkscape, Gimp e outros. Em resumo, qualquer software que lide com curvas acaba usado esse mesmo sistema.

O autor começa explicando a maneira mais simples de criar esse tipo de curva, que funciona de maneira semelhante em todas as ferramentas. Você aciona a ferramenta de desenho e clica uma vez com o mouse, arrasta o mesmo até uma nova posição e clica mais uma vez para criar uma linha reta. Usando essa mesma técnica é possível pressionar a tecla CTRL, para que as linhas fiquem restritas a ângulos múltiplos de 45 graus. Assim as retas ficam mais ortogonais.

Outro método para criar essas curvas, consiste em clicar e deixar o botão do mouse pressionado. Arrastando o mouse, uma curva é criada. A forma da curva criada é mais complexa, possibilitando uma gama maior de formas.

Mas mesmo quem cria as linhas retas, pode depois deformar as mesmas para ter como resultado as curvas. Em alguns softwares essas curvas recebem nomes especiais, como no Corel Draw os pontos de controle das curvas são chamados de cúspede, simétrico e suave.

Assista ao tutorial para aprender mais sobre o comportamento desse tipo de ferramenta em softwares da Adobe. Caso você nunca tenha prestado muita atenção nas curvas, pelo fato de ser uma ferramenta tão simples, quem sabe falta descobrir alguma coisa que o autor do vídeo pode ensinar?

[/fusion_builder_column][/fusion_builder_row][/fusion_builder_container]