Blender 3D 2.50: Análise da interface e estado do desenvolvimento

Os usuários do Blender 3D acompanham cm muito curiosidade o desenvolvimento e notícias relacionadas sobre a evolução do tão aguardado Blender 2.50. O software ainda deve demandar um bom tempo de desenvolvimento para que possa atingir um nível mínimo de funcionalidade e possa ser avaliado em ambientes de produção, ainda mais com o anuncio do projeto Durian, que deve adicionar ferramentas e funcionalidades inéditas ao Blender. Por enquanto, ainda precisamos nos contentar com o lançamento do Blender 3D 2.49, que inclusive está em RC2 e com lançamento previsto para as próximas semanas.

Como sei que muitas pessoas gostariam de ter uma idéia ao menos de como está o desenvolvimento do Blender 2.50, fiz o download de uma versão experimental do 2.50 no graphicall.org em que já podemos visualizar algumas das alterações estéticas e funcionais na interface do Blender 2.50. Algumas dessas alterações na interface foram motivo de polêmica e muita discussão entre usuários mais novos, e algumas pessoas com mais experiência no Blender. Em minha opinião, as mudanças estéticas e funcionais foram positivas.

Depois de fazer o download dessa versão preliminar do Blender, gravei um vídeo em que faço uma breve descrição de algumas das mudanças na interface e algumas das ferramentas já disponíveis no Blender 2.50.

Blender 3D – Interface do Blender 2.50 from Allan Brito on Vimeo.

Como você deve ter percebido no vídeo, a organização principal da interface do Blender ainda é a mesma de sempre, e não deve atrapalhar ou confundir usuários mais antigos do software. A organização em janelas e conceitos como os modos de trabalho continuam lá.

Outro ponto positivo para as mudanças no Blender é a adoção de nomes mais generalistas para algumas janelas, como a aparição do Dopesheet. Essa mesma janela aparece em softwares como o 3ds Max e deve facilitar a migração de usuários para o Blender 3D. A parte que sofreu mudanças mais drásticas em termos de interface foi a organização dos menus na janela de botões, que recebeu uma reformulação complete que ainda está em andamento.

Ainda é cedo para dizer como é que o Blender 2.50 ficará em termos de interface, pois muita coisa ainda precisa ser adicionada. Poucos menus e apenas o cubo inicial podem ser manipulados, basta perceber no vídeo que ao passar o mouse sobre os menus, praticamente nenhum deles está habilitado.

Essa versão do Blender 2.50 que usei no vídeo, pode ser copiada nesse endereço. Ela já é um pouco antiga, se eu não me engano é do meio de Abril. Mas, caso você queira fazer seus próprios testes e avaliações, basta fazer o download e testar. Só devo alertar que essa é uma versão altamente experimental do Blender, você deve ter muito cuidado ao rodar softwares assim no seu computador.

Se você preferir, o vídeo também está disponível no youtube.