Configurando um ciclo de caminhada para animação no Autodesk Maya

Para qualquer animador 3d iniciante, um dos primeiros exercícios aparecem como desafio no seu processo de aprendizagem é a criação do chamado ciclo de caminhada. O termo em inglês é Walk Cycle e a criação desse tipo de movimento é tema de aulas e exercícios de animação tanto em 2d como 3d. O que é necessário para conseguir criar um bom ciclo de caminhada? Antes de partir para a parte técnica da animação, é importante que o animador tenha em mente o que ele deseja criar com a caminhada. E quando me refiro a parte de criação, estou falando sobre a maneira que o personagem deve adotar para caminhar.

Se formos abordar o tema do ponto de vista da interpretação, existem centenas de maneira de caracterizar esse personagem com o seu caminhar. Por isso, o primeiro passo para começar a trabalhar no ciclo é encontrar uma boa referência em vídeo.

Depois da referência podemos partir para a parte técnica da animação, que pode ser desenvolvida em praticamente qualquer ferramenta 3d.

Como configurar um ciclo de caminhada no Autodesk Maya?

Quer acompanhar o processo de configuração de um ciclo de caminhada? O tutorial abaixo mostra como é possível criar um ciclo de caminhada usando o Autodesk Maya. Claro que para conseguir configurar o ciclo de caminhada, o primeiro passo é ter um bom rig de personagem. Depois disso, podemos partir para o processo mais trabalhoso que é a adição dos keyframes para cada parte da estrutura.

Um bom ciclo de caminhada envolve a configuração de dezenas de pequenos movimentos e detalhes no movimento do personagem. E dentro de um software de animação, os detalhes no movimento são ajustados dentro de uma das janelas mais usadas pelos animadores, que é o editor de curvas. No vídeo o autor faz uso várias vezes do editor de curvas do Maya, para adicionar pequenos detalhes na animação e configurar os passos do personagem. O mesmo procedimento deve ser aplicado em várias partes do corpo do personagem, para que o ciclo seja criado de maneira mais natural, e sem os aspectos artificiais da animação por computador. Nesse ponto, entra o toque pessoal do animador para criar o movimento.

Para as pessoas que estão pensando em trabalhar com animação de personagens, e pensam apenas nas partes divertidas do processo, o vídeo é um excelente exemplo de como uma animação é realmente criada. Achou o vídeo monótono? É melhor reconsiderar a carreira em animação. Mas, se você acha o vídeo divertido, assim como eu, então você está no caminho certo!

Coleção com ciclos de caminhada para animação

O trabalho de um animador envolve o uso de muitas referências para conseguir resolver problemas quanto a dinâmica dos movimentos e características dos personagens. Esse é um aspecto que observo bastante nas minhas aulas sobre animação, pois a maioria dos alunos acaba deixando de lado o uso de referências para conseguir elaborar as animações de maneira mais rápida. O resultado? Na maioria das vezes o resultado é a criação de movimentos e animações sem vida, e que nem de longe conseguem passar o que o roteiro solicita em termos de emoção e tempo.

Antes de sentar na frente do computador e animar um personagem é necessário assistir vários vídeos de referência e observar a dinâmica dos acontecimentos para o personagem. A parte complicada desse processo é reunir esse material, principalmente dentro do contexto da animação. Se você quiser um excelente web site com referências para caminhada, que pode ser útil em projetos de animação, recomendo uma visita ao Walk Cycle Depot. O objetivo do web site é bem simples, reunir e apresentar vídeos curtos com personagens em ciclos de caminhada.

ciclo-caminhada-personagem.jpg

Esse tipo de recurso é de fundamental para animadores que ainda não tem o hábito de trabalhar com sequências de movimento. Além da dinâmica do movimento realizado pelos personagens, podemos observar também os efeitos que a caminhada exerce sobre o corpo do personagem como um todo. Repare no personagem que ilustra esse artigo, e como a sua massa corporal responde de maneira única com o deslocamento das suas pernas ao caminhar. Esse é o tipo de observação que é difícil de conseguir, principalmente em vídeo, pra projetos focados em desenhos estilizados.

A outra opção nesses casos é tentar usar o próprio corpo como referência, ou então chamar colegas de trabalho para filmar a sua performance. Em projetos que envolvem muitos animadores é bem comum encontrar várias pessoas reunidas, filmando a sua interação ou então um animador solitário acaba posicionando um espelho no seu escritório e observa a sua própria performance.

Com esse tipo de observação fica mais fácil abrir o software 3d e ajustar as poses principais do seu personagem. Esse recurso é recomendado para para todos que estejam aprendendo a animação!