Blur e The Goon: Exemplo de financiamento para animações 3d

O financiamento de qualquer projeto de animação em 3d é muito complicado, principalmente quando falamos do cenário nacional. Já é complicado encontrar financiamentos para produzir cinema que não tenah apoio do governo, o que dirá em casos de animações em 3d. A situação é melhor fora do Brasil, mas também existem barreiras que produtores e estúdios precisam vencer para conseguir viabilizar seus projetos. E geralmente quando o dinheiro aparece, o estúdio precisa fazer modificações na história como tirar a violência para conseguir uma classificação etária mais ampla, visando retorno financeiro.

Uma outra alternativa para esse tipo de situação é o crowdfunding, que já é praticado de maneira excelente pelo Instituto Blender com os Open Movies. Só para citar os vários casos de sucesso temos o Tears of Steel e o Sintel. Nesse tipo de financiamento o estúdio recebe várias pequenas doações, ou compra antecipada do DVD da animação, e o estúdio usa os recursos para efetivamente produzir o projeto.

O mesmo sistema de financiamento está agora em uso pelo pessoal do estúdio Blur. Sim, é aquele mesmo estúdio famoso pelos seus curtas animados e que produz material para diversos jogos, filmes e TV. O pessoal do estúdio está com um projeto no Kickstart para financiar um filme, sobre as histórias do “The Goon”. Esse é um personagem criado por Eric Powell, sendo publicado em formato de revista em quadrinhos. O objetivo da arrecadação de fundos é conseguir 400.000,00 dólares até o dia 11 de Novembro. Nesse exato momento a arrecadação já está quase passando os 300 mil dólares.

Para mostrar um pouco do que eles pretendem fazer no projeto, o estúdio produziu um teaser do que seria o filme.

A temática da história é bem contemporânea e trata da caça a zumbis, que é exatamente a atividade principal do protagonista da história. E como o objetivo é produzir a animação usando apenas fundos oriundos de doações, o estúdio e o criador da história devem ter total liberdade para definir os rumos do roteiro, inclusive abrindo espaço para situações cômicas com temática mais adulta. Isso seria muito complicado de conseguir em projetos de animação voltados para o cinema “tradicional” em que o público infantil é o maior alvo, fazendo com que a animação seja sempre politicamente correta.

Uma das coisas que não encontrei na página de referência do projeto, é a duração da animação que será produzida. Será mesmo um filme? Com esse valor é possível conseguir mais de 30 minutos de animação.

Programa de incentivo a animação nacional do governo federal

Uma coisa que acredito ser unanimidade entre as pessoas que gostam e pretendem trabalhar com animação, ou computação gráfica 3d; todos gostariam de um dia viver apenas da produção de animações. Tudo no melhor estilo Pixar ou DreamWorks, trabalhando apenas no desenvolvimento desse tipo de conteúdo e tendo reconhecimento do público pela excelência do trabalho. Tudo isso é muito bonito, mas aqui no Brasil é difícil trabalhar e criar esse tipo de conteúdo.

O problema é transformar esse tipo de atividade em um negócio, para poder fazer investimentos e contratar pessoas com talento para formar uma boa equipe. Isso não é encarado como investimento aqui, mas sim como uma atividade cultural, sem nenhum ou pouco retorno financeiro.

Para tentar impulsionar um pouco mais o desenvolvimento de empresas e projetos que envolvam a animação, aqui no Brasil, o governo federal publicou uma portaria muito interessante no diário oficial da união, no último dia 13/10. Essa portaria trata da criação de um programa nacional de fomento a animação brasileira.

Keytoon Animation Studio 02

Se você quiser ler o texto completo no diário oficial, esse link leva direto para a página em que foi publicado o decreto 68, que anuncia o projeto.

Em que isso pode ajudar na produção nacional? Esse tipo de iniciativa pode ajudar, direcionando recursos financeiros para a criação de projetos de animação no Brasil.

Ainda é cedo para entrar em detalhes, sobre como proceder para se candidatar ao projeto, mas esse tipo de iniciativa é muito interessante. Aos que pretendem se organizar para tentar um projeto como esse, alguns pontos que devem ser levados e consideração, na hora de formular um projeto para tentar participar do programa:

  • Deixe bem claro o objetivo do seu projeto. Por exemplo, o projeto leva a reflexão de algum tema polêmico? Faz alusão ao aquecimento global? Enfim, ele precisa de um objetivo claro!
  • Tente elaborar um projeto sério e que leve em consideração temas da cultura brasileira ou da sua região
  • Tenha um bom plano financeiro para a produção da animação. Quais os custos do hardware? Software? Pessoal envolvido com a animação? Instalações físicas? Aluguel? Impostos?
  • Tente usar software livre! Sim, o governo incentiva o uso desse tipo de software, pois assim o dinheiro investido na compra de software não é destinado ao desenvolvimento de produtos “estrangeiros”. Não é xenofobia não, isso é apenas um incentivo para que o conhecimento e royalties do projeto fiquem no Brasil. Nesse ponto o Blender 3D é perfeito para esse tipo de projeto!
  • Tenha um script pronto, com o enredo da animação bem elaborado! Para isso não é necessário muito investimento financeiro, apenas tempo e criatividade.

Tem mais uma coisa, muito provavelmente apenas pessoas jurídicas podem participar desse tipo de iniciativa. Como você pode perceber a coisa não é tão simples assim. Os desafios são enormes, mas com esse tipo de incentivo e um pouco de criatividade, o sonho de trabalhar com animações pode virar realidade.

Ficou interessado? Assim que tiver mais informações sobre o projeto divulgo aqui no blog.