A história do Photoshop nos últimos 20 anos

No próximo dia 10 de Fevereiro um dos ícones da computação gráfica está comemorando 20 anos de existência. O photoshop já está no mercado ajudando pessoas a tratar imagens e fotografias desde o final dos anos 80, e ajudou a Adobe a se consolidar como uma das maiores empresas de computação gráfica do mundo. Ainda lembro da primeira versão do Photoshop que tive oportunidade de usar, ainda na metade dos anos 90 que foi a versão 4.0 que foi o grande redesign da interface do Photoshop. Além dos méritos técnicos do Photosop e a qualidade das suas ferramentas de manipulação para imagens formadas por mapas de pixels, o seu grande mérito foi ter se popularizado entre usuários que não são de informática. Qualquer pessoa hoje sabe que passar uma foto pelo “Photoshop” é o mesmo que “Melhorar artificialmente as imagens”.

Se você, assim como eu, gosta de computação gráfica e da sua história vai querer ler e conferir as imagens reunidas nesse artigo do Webdesignerdepot que fala sobre a história do Photoshop nos últimos 20 anos. Para quem nunca usou as versões antigas do software é interessante conhecer as primeiras interfaces.

O vídeo abaixo mostra uma entrevista com Thomas Knoll, um dos criadores do Photoshop e que hoje trabalha na Industrial Light and Magic produzindo efeitos especiais para filmes. A entrevista é conduzida nos corredores da ILM, basta reparar nos manequins que estão no fundo do cenário.

O mais engraçado desse vídeo é que sempre assisto aos extras de DVD`s em que aparece a equipe da ILM trabalhando em efeitos, e nunca tinha associado esse Thomas Knoll ao criador do Photoshop.

O Photoshop e a Adobe passam por momentos difíceis hoje em dia, pois o lançamento do Photoshop CS4 foi um fracasso de vendas que infelizmente acabou acontecendo em um ano de crise econômica. O resultado não foi muito bom para a Adobe, fazendo com que o projeto do Photoshop CS5 e da sua suíte de aplicativos fosse colocada como prioridade.

Desde o lançamento da versão CS3 com suporte a objetos 3d e edição simplificada de vídeo que nenhum recurso realmente “indispensável” é lançado, fazendo com que os usuários e artistas não se empolguem para comprar uma nova licença. Isso acabou derrubando as vendas do Photoshop CS4.

Sessão nostalgia: Blender 1.6

Sempre digo aos meus alunos que é importante conhecer o passado, para que seja mais fácil perceber como os softwares e ferramentas 3d evoluíram ao longo do tempo. Nesse intuito, você lembra como era o Blender nas suas primeiras versões? Sei que esse é um tipo de artigo que não interessa muita gente, que só quer saber das novidades, mas acredite que conhecer o histórico do Blender, pode mostrar a você como essa incrível ferramenta evoluiu e está hoje prestes a mudar também, com a chegada do Blender 2.50 no final do ano.

Caso você não saiba, podemos fazer o download de qualquer versão do Blender, desde a versão 1.0 até as últimas nesse endereço. Lá podemos escolher desde a versão 1.0, que só roda em sistemas Solaris. Fiz o download da versão 1.6 para esse artigo que está disponível para o Windows, então você também pode testar se quiser.

A primeira coisa que chama a atenção nessa versão é a estrutura dos arquivos, não existem arquivos DLL ou auxiliares, o Blender é apenas um grande arquivo executável.

Blender 1.6

Quando abrimos o Blender 1.6, podemos perceber claramente como a estrutura da interface é a mesma desde o princípio. Todos os elementos importantes como a 3D View e botões auxiliares estão lá. Será que o Blender 2.50 trará mudanças significativas na interface mesmo?

Blender 1.6 - Interface

A interface foi refinada ao longo das versões, mas nenhuma mudança drástica aconteceu apenas novas ferramentas foram adicionadas, como a possibilidade de usar painéis compostos.

Quer ver como as coisas eram simples? Só existiam dois modos nessa versão, que eram o Edit e o Object Mode. Para alterar o modo, o artista precisava usar o botão indicado na imagem abaixo. Ao lado também está disponível o Vertex Paint, que pode ser acionado em conjunto com o Edit Mode.

Blender 1.6 - Header

A Game Engine também não está presente.

Quer usar Zoom? No Header existem dois botões próprios para usar Zoom, um para aproximar e afastar e outro para usar o Pan.

Blender 1.6 - Botões

Para selecionar vários dos elementos na interface, precisamos pressionar o botão do mouse e arrastar, como na seleção das janelas. Ainda não estava implementado o seletor, com todas aquelas opções que conhecemos hoje.

O que a análise dessa versão do Blender nos mostra? Depois de usar o Blender por alguns anos, e tentar voltar a encarar essa versão mais antiga, podemos concluir que a evolução do Blender 3D foi realmente fantástica. O que será que o futuro reserva ao Blender 2.50? Melhorias! Qualquer tipo de mudança é positiva e pelo que podemos perceber com a análise dessa versão, as modificações e ajustes foram extremamente benéficas.