Materiais com iluminação no 3ds Max e V-Ray

No planejamento da iluminação de um ambiente a primeira coisa que pensamos é na distribuição de pontos de luz pelo espaço, para conseguir organizar de maneira adequada a energia emitida pelas luzes, e gerar o efeito desejado. Mas, nem sempre o uso das fontes de luz tradicionais dos softwares 3d resolvem a iluminação dos ambientes. É preciso pesquisar por meios alternativos de iluminação que não estejam relacionados diretamente com os pontos de luz. Esses métodos são chamados de alternativos, pois estão em locais que não são associados diretamente com a iluminação de objetos. Por exemplo, os materiais que conseguem emitir energia luminosa. Nesse ponto é preciso fazer uma divisão entre os que realmente conseguem gerar iluminação, e os outros que servem apenas como meio de deixar mais claros os materiais.

O último caso é conhecido como Self Illuminate, e não serve para ajudar na iluminação dos ambientes e cenas. No V-Ray dentro do 3ds Max existe um tipo de material muito útil chamado de VRayLightMtl que ajuda a gerar um efeito de iluminação em objetos. No tutorial abaixo, você pode acompanhar a criação de um material que simula uma lâmpada fluorescente com a ajuda de um material do tipo VRayLightMtl e um mapa de textura. Mas, a iluminação dessa cena é complementada com uma luz do tipo área do próprio V-Ray.

O procedimento para usar a VRayLightMtl é muito simples e requer apenas a atribuição do tipo de material ao objeto que deve emitir a luz, e a associação da textura, para conseguir as sombras um pouco mais escuras nas pontas da lâmpada, como ocorre com as fontes de luz do tipo fluorescente.

Se você quiser saber mais sobre a VRayLightMtl, visite esse endereço que lista várias configurações diferentes para o material e pode ajudar você a encontrar o melhor ajuste sua iluminação.

A maioria dos softwares e renderizadores possuem um tipo de material que emite energia luminosa como é o caso do VRayLightMtl, e você deve pesquisar no seu software preferido, como esse tipo de iluminação funciona. Entre as vantagens desse tipo de iluminação, está a associação de um perfil do tipo IES para gerar iluminação fotométrica, e conseguir efeitos realistas de iluminação.

Script ajuda a editar luzes do V-Ray no 3ds max

Os chamados renderizadores externos quando instalados junto de softwares 3d adicionam diversos recursos extras para ajudar os artistas a gerar imagens realistas, usando o mínimo possível de configuração e ajustes. Claro que isso acaba jogando muita da responsabilidade de gerar a imagem no hardware, pois será preciso recorrer a algoritmos que usam muito da CPU e GPU para simular o comportamento da luz no mundo real. Mas, alguns desses renderizadores adicionam elementos próprios como luzes e materiais, que muitas vezes acabam dando um pouco de trabalho devido a falta de algum manipulador ou recurso. Esse é o caso do V-Ray que instalado no 3ds max, acaba adicionando as chamadas V-Ray Lights que são tipos de planos que emitem luz.

Qual o problema das V-Ray Lights? Sempre que usamos esse tipo de luz no 3ds max, precisamos ficar rotacionando o plano para conseguir a orientação desejada das luzes. Se você é usuário do 3ds max e ilumina as suas cenas usando as V-Ray Lights, então o script chamado de TargetVRayLight deve chamar a sua atenção. A sua função é extremamente simples, mas pode acelerar a produtividade em projetos usando o V-Ray. Ele consegue adicionar um alvo para as V-Ray Lights, permitindo que a sua orientação seja ajustada de maneira muito semelhante ao que fazemos com luzes como a Spot.

O vídeo abaixo mostra o plugin em ação, sendo usado para ajustar a orientação das V-Ray Lights:

A instalação do script é bem simples, sendo necessário apenas copiar o arquivo do plugin dentro do diretório “””.

O uso desse tipo de luz é bem difundido entre usuários do V-Ray devido a técnica que várias pessoas conhecem, que consiste no posicionamento desse tipo de iluminação nas aberturas das cenas, principalmente quando trabalhamos em renders de interiores. Esse tipo de luz acaba jogando muita energia para dentro dos ambientes e sem complementadas com uma V-Ray Sun, permite gerar um tipo de iluminação bem realista para esse tipo de projeto. Esse esquema de iluminação é quase uma receita de bolo, que precisa de ajustes nos parâmetros do V-Ray no momento do render, mas acaba gerando bons resultados.

Com o uso do TargetVRayLight a manipulação das luzes no V-Ray deve ficar bem mais fácil e rápida no 3ds max.

Como usar Area Lights no V-Ray para iluminação de interiores?

Uma das coisas que ainda lembro até hoje desde que comecei a trabalhar com o V-Ray é da versatilidade e poder das chamadas Area Lights. Depois que o V-Ray é instalado em conjunto com o 3ds Max, podemos aproveitar diversas ferramentas extras na interface do 3ds Max, como materiais próprios do V-Ray e luzes também. Entre essas luzes está uma chamada V-Ray Area Light que é de extrema importância para a criação daquelas imagens realistas de interiores com o V-Ray. O truque para usar as luzes do V-Ray em ambientes internos é um dos mais antigos da visualização 3d para arquitetura, e consiste no posicionamento estratégico dessas luzes nas áreas de abertura do ambiente.

É importante posicionar as luzes e alterar a escala das mesmas de maneira que o plano de luz cubra a área total da janela. Na renderização isso produz o efeito da luz natural entrando pelas aberturas do ambiente e deixa a imagem com um nível de realismo excelente. Claro que apenas o uso da Area Light do V-Ray não resolve o problema, sendo necessário usar ainda uma V-Ray Sun ou qualquer luz que simule o sol no ambiente. Isso é praticamente uma receita de bolo, em que o artista pode usar o esquema de iluminação para praticamente qualquer cena interna. Só não afirmo que isso é um conjunto de passos fixo, pois sempre é necessário fazer pequenos ajustes na intensidade ou posicionamento das luzes. As cenas em 3d podem varira muito nesse tipo de configuração.

Caso você queira aprender a usar as luzes do tipo Area do V-Ray nos seus projetos, o vídeo abaixo demonstra muito bem como é possível usar diversas luzes desse tipo para adicionar energia luminosa em ambientes. O objetivo é simular luzes artificiais em ambiente noturno, mas o mesmo procedimento pode ser usado em outros projetos:

O ambiente é semelhante a um pequeno galpão, em que as luzes são criadas e distribuídas sob um eixo central. O segredo para criar o efeito é o posicionamento correto das luzes e o ajuste das mesmas para funcionar como um plano de luz. Depois é só escolher as opções de render do V-Ray e conseguir uma iluminação suave e bem distribuída no 3ds Max.

Tutorial SketchUp e V-Ray: Configurando a iluminação externa para maquetes eletrônicas

A renderização no SketchUp é fundamental para qualquer pessoa que deseje usar a ferramenta como plataforma para modelagem 3d e criação de imagens para visualização de projetos arquitetônicos. As opções de renderização para o SketchUp são um pouco limitadas em termos de opções gratuitas, principalmente quando o Indigo e o Kerkythea se tornaram ferramentas pagas. Entre as opções de renderização proprietárias, as opções mais conhecidas entre os usuários de SketchUp são o Podium e o V-Ray. Se você quiser conhecer mais sobre a configuração do SketchUp e V-Ray, recomendo visitar esse link. Mas, apenas conhecer a configuração básica da ferramenta não é suficiente! Ainda é necessário configurar os aspectos da renderização, como a opção de iluminação pela luz do sol, que é muito importante para ambientes externos.

O tutorial abaixo mostra a configuração de uma cena externa usando o SketchUp e V-Ray, constando apenas um objeto no cenário, que é uma cadeira Panton.

Além da explicação sobre a configuração do cenário, podemos ter uma boa visão de como funciona a distribuição e organização dos menus adicionados pelo V-Ray ao SketchUp. Os artistas que já usaram o V-Ray no 3ds Max devem achar muito familiar a organização das opções de renderização, com opções bem semelhantes.

Para a cena externa as atenções do artista devem estar concentradas na aba Environment, em que podemos encontrar a opção GI Skylight. Lá é que podemos habilitar a iluminação do ambiente simulando a iluminação oriunda do cenário. Caso seja necessário ainda é possível associar uma textura como mapa básico para iluminação do ambiente. Apenas isso já cria uma renderização bem satisfatória em termos de realismo no SketchUp, mas que pode ser melhorada com a adição de opções como texturas e outros elementos para contextualizar melhor a cena.

No final do tutorial ainda é possível acompanhar, mesmo que de maneira rápida o procedimento para alterar a posição e intensidade do sol de modo a influenciar no resultado da renderização.

Os artistas 3d que querem investir na modelagem 3d usando o SketchUp, devem avaliar o investimento no V-Ray como possível solução para renderizar os seus projetos. Como é possível acompanhar pelo resultado do vídeo, o produto final é muito bom.

Tutorial de 3ds Max e V-Ray: Renderizando uma cena noturna

A maioria das pessoas trabalha com a simulação de ambientes e cenários, com o foco direcionado para a criação de imagens durante o dia. Mas, como seria a configuração do render, para uma cena noturna? Não é muito difícil encontrar pedidos de clientes e empresas, querendo comparações sobre a iluminação noturna de edificações, especialmente em hotéis e outros edifícios, que tenham tratamento diferenciado em relação à iluminação. Hoje isso ainda é exceção, mas com o tempo pode até mesmo estar incluso no pacote de pedidos dos clientes.

Se você é usuário do 3ds Max e V-Ray, um ótimo tutorial mostrando a configuração de uma cena, para renderização a noite foi publicado por um artista chamado no CG Digest. O material não está em vídeo, portanto será necessário colocar o inglês em prática, ou então recorrer a uma tradução automática do Google.

Para acessar o tutorial de iluminação com 3ds Max e V-Ray, visite esse link.

O procedimento necessário para criar uma iluminação assim é bem simples, o autor começa selecionando uma imagem, que vai servir como plano de fundo para o render. Ele adiciona a imagem de um céu noturno, como mapa de ambiente nas configurações de render do V-Ray. Depois disso, um passo muito importante é desligar a iluminação padrão das cenas, para que o cenário fique sendo iluminado apenas pela luz tênue do mapa.

O posicionamento das luzes é o próximo passo, para isso ele usa basicamente apenas os pontos de luz do próprio V-Ray. No interior da residência são posicionadas luzes em forma de esfera, que espalham de maneira muito mais intensa a energia luminosa. Mesmo com essas luzes posicionadas, ainda é necessário simular a luz que atravessa os vidros, e cria uma iluminação fraca no exterior da casa. Isso é feito com as luzes do V-Ray do tipo plano, que são posicionadas estrategicamente nas janelas da maquete.

A técnica é exatamente reversa ao que geralmente se faz com o V-Ray para iluminar ambientes internos. Essas luzes são posicionadas nas janelas para simular a entrada da luz do sol, mas agora elas têm a sua intensidade reduzida, para simular esse tipo de iluminação mais fraca.

No final são adicionados pontos de luz, na iluminação do jardim.

O render final é muito bom, e pode ajudar os usuários do 3ds Max e V-Ray a trabalhar com esse tipo de iluminação de maneira mais fácil. O tutorial não aborda a configuração dos materiais da cena, mas na parte de iluminação ele é bem completo e direto.