Download gratuito de mapas HDRI para render externo

As técnicas usadas para adicionar iluminação em cenários são as mais variadas, e envolvem tanto truques de cenário como a aplicação de iluminação utilizando imagens. Entre os truques que podemos utilizar para adicionar iluminação em cenários está a criação de estruturas que distribuem os pontos de luz sobre os objetos do cenário, criando domos de luzes do tipo Spot, ou então a distribuição de luzes do tipo ponto em anéis.

Entre todos esses métodos o que oferece o maior nível de realismo para representação de cenários é a aplicação de mapas HDRI. Esses mapas são imagens esféricas que podem ser aplicadas como texturas no ambiente do modelo 3d. A vantagem desse tipo de mapa é que a imagem consegue armazenar a energia luminosa do lugar no momento em que a foto foi capturada.

Ao aplicar essa imagem em um cenário virtual, podemos reproduzir de maneira realista o ambiente capturado. Em muitas produções de filmes e comerciais, as equipes de efeitos capturam fotografias nesse formato dos cenários, para conseguir mesclar melhor a iluminação natural com objetos gerados em computador.

Caso você queira fazer o download de alguns mapas em HDRI de maneira totalmente gratuita, o web site VizPeople está disponibilizando para download gratuito dez mapas em alta resolução (6000×2900) de mapas HDRI para cenários externos.

download-hdri-gratuito.jpg

O material pode ser copiado e usado em projetos que não tenham fins comerciais, o que deixa livre o uso para estudantes e pessoas interessadas apenas em praticar com esses mapas.

Aproveite a visita ao VizPeople e faça o download de imagens do tipo Cutout de pessoas para aplicação em projetos de renderiação.

Processo de modelagem 3d para personagens

A criação de personagens virtuais pode demandar uma grande quantidade de trabalho dos artistas e pessoas envolvidas com o design, principalmente quando é preciso entregar material em alta resolução, oriundo de sistemas de escultura digital como é o caso de softwares como ZBrush ou Mudbox. Mas, qual é o melhor processo de modelagem? Como podemos aperfeiçoar a criação desse tipo de personagem? Bem, a verdade é que não existe uma maneira certa ou errada de produzir esse tipo de material, mas sim uma série de recomendações e técnicas usadas por vários artistas e que tem se provado muito eficiente na modelagem.

Cada artista acaba tendo a sua própria técnica para criar modelos 3d. Um usuários dos fóruns da CGSociety publicou uma descrição do seu método de modelagem 3d para personagens, que pode ajudar outros usuários iniciantes com dúvidas sobre como começar esse tipo de projeto. Como o material está em inglês, resolvi fazer a tradução, mesmo que de maneira resumida.

modelagem-processo-personagem.jpg

O processo todo é dividido em seis etapas:

  • Criação do modelo base com poucos polígonos: Aqui o objetivo é criar um modelo 3d básico usando apenas ferramentas de modelagem poligonal.
  • Modelagem de objetos orgânicos: Se for necessário adicionar objetos orgânicos ao modelo 3d, isso é feito com as opções de modelagem de softwares de escultura.
  • Escultura de partes do modelo usando ferramentas como o ZBrush: Na escultura propriamente dita o artista adiciona elementos que seria difíceis de criar com modelagem poligonal.
  • Adição de detalhes usando ferramentas de escultura: Depois da escultura chega o momento de adicionar detalhes ao objeto 3d.
  • Retopologia: Com a malha toda esculpida é preciso alterar a topologia do modelo para deixar o mesmo com a malha mais organizada, ou preparada para receber animação.
  • Criação de mapeamento para texturas e detalhes nos materiais: O último passo é a preparação para render com a criação de mapas e imagens que devem compor o visual do personagem.

Esse é o processo usado pelo artista e que pode ser usado como base para a criação de outros modelos. Algumas coisas são praticamente obrigatórias quando usamos escultura, como é o caso da retopologia, pois a malha do modelo 3d fica muito bagunçada e pode criar artefatos no momento em que o objeto for deformado em animação.

Cinema 4D: Exportando dados do Mapeamento UV para o Photoshop

A grande maioria dos tutoriais e material de aprendizado relacionado à computação gráfica 3d aborda a prática de modelagem. Isso não está errado, até por que a fase de modelagem é muito importante. Sem um modelo 3d não há com que dar continuidade aos trabalhos em softwares 3d. Essa é uma pergunta que sempre recebo dos meus alunos, principalmente os que estão tendo o primeiro contato com modelagem 3d e animação. Depois de trabalhar por várias horas na modelagem de um objeto, os mesmos estão lá com a estrutura em 3d toda pronta, mas está tudo com o shader “padrão” e ainda sem vida.

O próximo passo a seguir, quando um modelo 3d está concluído é trabalhar a parte de texturas e materiais. Até pouco tempo atrás, a parte de materiais e texturas precisava ser minuciosamente trabalhada antes mesmo que o modelo fosse iniciado, pois as técnicas para texturizar um objeto ainda não permitiam tanta liberdade. Hoje é possível usar diversas ferramentas derivadas da técnica conhecida como UVW Mapping, que pode ser usada em praticamente todos os softwares 3d. Essa técnica permite planificar o modelo 3d e aplicar sobre ele uma textura estrategicamente produzida, para adicionar detalhes e texturas em diversas partes do modelo 3d.

Se você quiser ter uma boa idéia de como a técnica funciona, o vídeo abaixo mostra de maneira resumida e simplificada a integração do Cinema 4D e o Photoshop, usando o UVW Map do Cinema 4D.

No tutorial, o artista aplica a técnica para trabalhar a textura de um modelo 3d interessante, representando um inseto formado apenas por peças e elementos mecânicos.

O UVW Map consiste na marcação de algumas arestas do modelo 3d que servem como referencia para o software planificar a estrutura. Para ter uma idéia de como isso pode ser complicado, imagine aqueles modelos de papel que acompanham algumas revistas. O modelo é impresso em 2d em um papel e para montar o objeto 3d, precisamos recortar o papel e colar as arestas. O UVW Map é exatamente o inverso, pois precisamos determinar como é que o modelo ficará representado em uma superfície 2d.

Com isso é gerada uma imagem, com as linhas e arestas do modelo 3d representando a estrutura completa do objeto. Assim, podemos importar a imagem para o Photoshop e editar as texturas, inclusive adicionando textos e outros detalhes ao objeto, com controle total sobre a localização desses elementos.