Tutorial Blender: Usando os Data Blocks

A maioria dos softwares 3d é formada por diversos elementos e ferramentas que muitas vezes acabam passando despercebidas pelos artistas que usam esses softwares como meio de produção. É incrível como podemos ao longo da experiência com um determinado software continuar aprendendo, e principalmente sendo surpreendido com detalhes e pequenos truques que facilitam o nosso trabalho. Esse é o caso do Blender, que possui diversas opções e detalhes que para muitos artistas acabam sendo relegados ou esquecidos mesmo, pois não são algo comum de se encontrar. Por exemplo, você já parou para analisar como funcionam os chamados Data Blocks do Blender?

O funcionamento dos Data Blocks do Blender é algo muito interessante do ponto de vista dos usuários, pois é pouco abordado na maioria dos cursos e tutoriais básicos. Dentro do Blender os objetos tem a sua estrutura formada diretamente pelos Data Blocks, que não são necessariamente a mesma coisa que os objetos como um todo.

Confuso? Para ajudar no entendimento dos Data Blocks, gravei um pequeno tutorial em vídeo explicando o conceito.

Depois de assistir ao vídeo, avalie o mesmo no Youtube! Isso ajuda na divulgação. Ainda não é assinante do meu canal? Clique aqui para assinar.

Como você pode perceber, os Data Blocks ajudam muito na gestão de objetos de qualquer cena. É possível iniciar um projeto e com o tempo aproveitar novamente os Data Blocks criados anteriormente em outros objetos. É quase como um truque de mágica, em que um objeto em particular pode “trocar de roupa”. Um dos aspectos que torna evidente a diferença entre o Data Block e o objeto em si, é que os dois podem possuir nomes completamente diferentes.

Isso é muito útil, principalmente em animação, pois podemos criar animar usando objetos simples, e depois trocar esses objetos por outros mais complexos, quando tivermos certeza de que os movimentos já estão concluídos.

Outro recurso pouco usado no Blender é o Make Links, que também recebeu tutorial algumas semanas atrás, e caso você não tenha assistido, esse link leva diretamente até o tutorial. O que faz o Make Links? Com ele podemos realizar diversas tarefas de modo muito rápido como seleção e até mesmo animação.

Curso de modelagem poligonal com Blender 2.6

O curso de modelagem poligonal com Blender 2.5 acaba de ser receber uma atualização, e agora estará usando os recursos do Blender 2.6. O nome do curso fica praticamente o mesmo, sendo que as diferenças agora estão nas ferramentas de modelagem 3d usadas e diversas possibilidades que o uso do B-Mesh abrem para os artistas 3d que usam o Blender. O funcionamento do curso continua o mesmo de sempre, com as aulas divididas por tópicos e segmentos, mas com uma aula extra! Agora a previsão para o curso de modelagem poligonal com Blender é que existam no total 8 aulas e não mais 7 como na primeira versão.

E como forma de mostrar o meu agradecimento a todos que já haviam realizado a inscrição no curso de modelagem poligonal com Blender 2.5, as pessoas que já estavam inscritas nesse curso foram automaticamente inscritas no novo curso de Blender, sem custo algum! Portanto, as pessoas que estavam inscritas nesse curso desde Agosto de 2011, sim quase um ano atrás, foram adicionadas nesse novo curso. Mesmo com o período de 180 dias de acesso mínimo vencido, continuo mantendo das pessoas nos cursos mesmo um ano depois! Se você já estava inscrito na primeira versão do curso, pode visitar o EAD – Allan Brito para acessar o novo curso!

As duas primeiras aulas desse curso já estão disponíveis para consulta, inclusive contando com uma novidade, que são exercícios extras! Uma das coisas que os participantes dos cursos solicitam muito é a existência de exercícios extras de modelagem. O novo curso deve atender bem a essa solicitação, pois estou preparando um exercício extra para cada aula do curso. O exercício da aula 02 consiste na modelagem desse trator usando ferramentas de criação poligonal:

Nas duas primeiras aulas já menciono algumas das novidades do B-Mesh para modelagem como o uso de N-Gons e de novas opções como o Bridge e o Inset faces. Tudo isso já na aula 02!

O projeto final de modelagem do primeiro curso será mantido, mas com a adição de outro projeto que utiliza os recursos do B-Mesh. Essa será a aula extra desse curso! Para os que tiverem interesse, lembre de conferir os combos que oferecem descontos para as pessoas que se inscreverem em mais de um curso ao mesmo tempo.

Para se inscrever no curso e conhecer a lista das aulas e vídeos, visite a página de detalhes do curso de modelagem poligonal com Blender 2.6.

Análise do DVD Blenderella

Caso você seja uma das pessoas que segue o meu perfil no Twitter, deve saber que no início da semana a minha cópia do DVD Blenderella foi entregue em tempo até razoável pelos correios. Já tive experiências ruins com entregas internacionais, mas o atraso foi causado pelos correios e não pelo remetente. Bem, depois de conferir rapidamente o conteúdo do DVD durante a semana que passou, consegui um tempo no final de semana para assistir ao conteúdo do treinamento com calma e fazer uma série de observações para essa análise no blog. Antes de começar a falar sobre o DVD já posso adiantar que esse é um dos melhores tutoriais que já tive a oportunidade de assistir sobre modelagem de personagens. A Angela Guenette conseguiu passar com muita propriedade um dos assuntos mais complexos na modelagem 3d, que é a criação de topologias usando apenas quadrados do corpo humano.

Como utilizo um Mac para assistir ao material, não fui afetado pelo problema na gravação do DVD que deve atrapalhar um pouco os usuários do Windows, como relata esse aviso da fundação Blender. Mas, esse problema com os nomes dos arquivos pode ser contornado de maneira muito simples, acessando os arquivos diretamente pelo gerenciador de arquivos do Windows.

E o conteúdo? O sistema de navegação interna do DVD é baseado em um arquivo HTML que oferece uma interface simples para acessar os tutoriais:

blenderella-01.jpg

Em termos de material, o DVD oferece todos os recursos necessários para conseguir realizar o processo de modelagem da personagem. Os arquivos de referência fotográfica da modelo usada para as proporções da Blenderella estão disponíveis no DVD, o que deixa bem simples de seguir os passos da modelagem. Sem mencionar que a própria Blenderella já está finalizada no DVD para consulta de topologia.

blenderella-02.jpg

E o conteúdo dos vídeos? Os tutoriais são muito bem explicados em inglês, e para quem já conhece o Blender não deve ser problema seguir os tutoriais, pois não há indicação visual na tela de alguns atalhos usados pela autora no processo de modelagem. O início de cada parte da modelagem é muito bem explicado e detalhado, e assim que a autora mostra como criar os blocos principais, o vídeo entra em modo de timelapse acelerando o que seria a repetição dos blocos. Por exemplo, a autora explica a criar parte da topologia da cabeça e passa as orientações sobre a topologia. Depois, ela mesma gera a topologia inicial, e na colocação dos outros blocos o vídeo é acelerado até chegar em outro ponto em que é necessário mais explicação.

blenderella-03.jpg

Isso não chega a atrapalhar a modelagem, mas exige que a pessoa assistindo o vídeo tenha conhecimento sobre todos os atalhos e ferramentas usadas enquanto o vídeo está acelerado. Por causa desse detalhe, o material não é recomendado para pessoas que não tenham experiências com o Blender.

Para as pessoas que já têm experiências com o Blender, o material é mais que recomendado! Já comecei a modelar a Blenderella com base no conteúdo dos vídeos, e posso dizer que é muito fácil seguir as orientações dos vídeos. A lista abaixo mostra os nomes dos arquivos no DVD:

  1. 01_01_ortho_head.mkv
  2. 01_02_ortho_body.mkv
  3. 01_03_ortho_hand.mkv
  4. 02_01_head_eyeball.mkv
  5. 02_02_head_ref_images_prep.mkv
  6. 02_03_head_eyesocket_blocking.mkv
  7. 02_04_head_nose_blocking.mkv
  8. 02_05_head_mouth_blocking.mkv
  9. 02_06_head_eyeball_fitting.mkv
  10. 02_07_head_eyesocket_detailing.mkv
  11. 02_08_head_mouth_detailing.mkv
  12. 02_09_head_nose_detailing.mkv
  13. 02_10_head_ccjh.mkv
  14. 02_11_head_neck.mkv
  15. 02_12_head_shaping.mkv
  16. 02_13_head_ear.mkv
  17. 02_14_head_final_shaping.mkv
  18. 02_15_head_geo_eyelashes.mkv
  19. 03_01_body_ref_images_prep.mkv
  20. 03_02_body_torso.mkv
  21. 03_03_body_pelvis.mkv
  22. 03_04_body_leg.mkv
  23. 03_05_body_arm.mkv
  24. 03_06_body_fingers.mkv
  25. 03_07_body_hand_thumb.mkv
  26. 03_08_body_rest_pose.mkv
  27. 04_01_hair_base.mkv
  28. 04_02_hair_strands.mkv
  29. 05_01_clothes_pants.mkv
  30. 05_02_clothes_shirt.mkv
  31. 05_03_clothes_boot.mkv
  32. 05_04_clothes_masking.mkv
  33. 05_05_clothes_shirt2_corset.mkv
  34. 05_06_clothes_boot_detailing.mkv
  35. 05_07_clothes_corset_detailing.mkv
  36. 05_08_clothes_pants_finishing.mkv
  37. 06_01_wrap_up_end.mkv

No total são 37 vídeos que formam o conjunto total dos tutoriais. Se você ainda estava em dúvida sobre adquirir ou não o DVD, recomendo muito o uso do material como base para desenvolver as suas habilidades em modelagem de personagens. Com o tempo o mesmo deve estar disponível para download no modelo de distribuição em Creative Commons da Fundação Blender, mas isso acaba demorando um pouco para acontecer. Até lá, recomendo a compra do DVD como forma de recompensar o excelente trabalho realizado pela autora e o pessoal da Fundação Blender.

Eu recomendo o DVD!

Sistema de modelagem 3d chamado B-Mesh

A pesquisa na área de computação gráfica motiva o surgimento de várias ferramentas e novidades relacionadas a manipulação de objetos, e principalmente no que diz respeito a criação de imagens. Essas pesquisas geralmente procuram encontrar novos métodos para criar objetos 3d ou resolver problemas existentes. Mas, algumas poucas pesquisas conseguem chegar ao nível de adaptar técnica antes restritas a apenas alguns softwares e descrever o seu funcionamento de maneira a permitir que praticamente qualquer pessoa com conhecimento suficiente possa implementar em softwares como o Blender.

Você já ouviu falar sobre as ZSpheres do ZBrush? Elas são um tipo se esfera especial que consegue gerar geometria para as esculturas do ZBrush. O seu método de funcionamento é único e permite elaborar formas orgânicas apenas com o uso e posicionamento dessas esferas. Existem algumas técnicas que são até parecidas para gerar geometria em 3d, mas exatamente como as ZSpheres eu nunca tinha visto. Pois, um projeto publicado por um grupo de pesquisadores chineses mostra o desenvolvimento de um tipo novo de modelagem que foi batizado de B-Mesh.

Sim, o nome é o mesmo do novo sistema de modelagem e representação de objetos do Blender, mas acredito que os pesquisadores não estavam cientes desse fato.

O que faz o B-Mesh? Ele é um sistema que funciona de maneira muito parecida com as ZSpheres do ZBrush, em que um modelo 3d é gerado com base na disposição e organização de várias esferas.

modelagem-b-mesh.jpg

Uma das vantagens desse tipo de sistema é que podemos gerar formar bem complexas tomando como referência apenas o posicionamento de primitivas geométricas como as esferas. Esse é o princípio da ZSphere, que agora tem essa técnica de modelagem descrita de maneira completa no link que aponta para a página da pesquisa. Nesse endereço você pode copiar o PDF com a pesquisa, além de assistir vídeos e exemplos de modelagem com o B-Mesh.

Como a pesquisa está publicada na íntegra junto com o algoritmo que controla o funcionamento do B-Mesh, em teoria seria simples implementar o sistema em ferramentas abertas como o Blender. Assim como muitas ferramentas que estão no Blender e foram fruto de trabalho de pesquisa acadêmica, essa pode ser mais uma contribuição para o Blender.