Como usar o Magic Mouse em softwares 3d?

As opções para quem procura trabalhar com modelagem 3d e renderização em ambientes Mac está muito melhor servida hoje do que alguns anos atrás, pois vários softwares e até mesmo empresas como o a Autodesk estão dando maior atenção a plataforma que é adotada por centenas de artistas 3d a cada dia. Eu mesmo trabalho apenas em ambientes Mac usando o Blender já faz pelo menos 4 anos, e nunca tive dificuldades ou problemas no uso de softwares ou periféricos.

Mas, existe um problema que muitos artistas que começam a usar a plataforma Mac enfrentam quando fazem a migração pela primeira vez, e esse problema está relacionado a um periférico dos computadores da maçã, que é o Magic Mouse. O problema desse periférico é que ele não possui um botão do meio ou scroll físico, o que pode atrapalhar a vida de muita gente que pretende usar computadores da Apple para produção 3d. A grande maioria desses softwares depende do botão do meio ou scroll para operações de Zoom ou manipulação do espaço 3d. Existe solução? Claro que sim!

Como usar o Magic Mouse em softwares 3d?

Para quem não quiser abandonar o Magic Mouse, existe um pequeno utilitário gratuito chamado de MagicPrefs que pode ser copiado de maneira gratuita nesse endereço. Com esse utilitário podemos configurar o Magic Mouse de diversas maneira, inclusive adicionando a função do botão do meio com um toque no eixo central do corpo do mouse. O aplicativo precisa estar aberto para que as funções ajustadas com o MagicPrefs fiquem ativas no uso do software 3d.

Já usei diversas vezes o Blender e outras ferramentas 3d com o Magic Mouse no Mac sem grandes problemas.

No meu caso utilizo outro mouse ao invés do Magic Mouse em aplicações 3d no Mac, mas devido a problemas de ergonomia. O mouse é muito baixo para a minha mão, e acabo achando mais confortável usar outro modelo que seja um pouco mais “alto” e se encaixe perfeitamente na minha mão. Esse tipo de escolha pode ser determinante para evitar as dores provenientes de longos períodos modelando e ajustando cenas em 3d.

Espero que o MagicPrefs ajude outras pessoas que queiram usar o Magic Mouse no Mac para softwares 3d como Blender, AutoCAD, SketchUp, Cinema 4D ou outro qualquer.

Autodesk Softimage XSI: Tutorial completo de modelagem 3d por subdivisão

A técnica mais simples que podemos usar para trabalhar com modelagem 3d é a chamada subdivisão, que consiste na criação de primitivas geométricas que devem ser transformadas e deformadas para criar objetos mais complexos. Isso se aplica a praticamente qualquer tipo de topologia ou elemento 3d, desde objetos orgânicos até os mais geométricos. Quais transformações são essas? Sempre que me refiro as transformações que um objeto 3d pode receber, estou falando sobre translação, rotação e escala. Essas são as três operações básicas da modelagem 3d, base para qualquer tipo de modelagem.

Para exemplificar o poder que esse tipo de modelagem com princípios simples e práticos pode ter nas mão de um artista paciente, encontrei um tutorial em vídeo que mostra o processo de criação de um objeto futurista no Autodesk Softimage, usando basicamente esse conjunto de técnicas. O mais interessante do vídeo é que a mesma técnica pode ser reproduzida em qualquer software 3d, pois a grande maioria dos softwares suporta a técnica, diferente de tutoriais que abordam o uso de NURBS.

Só existe um pequeno detalhe em relação ao tutorial que você deveria saber antes, é que o mesmo tem uma hora e meia de duração. Isso mesmo, é possível acompanhar a modelagem 3d no Softimage em detalhes nesse vídeo.

Poligon modelleme – Autodesk Softimage XSI from Emre Şan on Vimeo.

Outro detalhe interessante em relação ao vídeo é que o artista manipula tudo usando apenas uma tablet e um mouse 3d, que é aquele dispositivo com um cilindro na qual é possível determinar ângulos de visão e a inclinação da câmera. Se tem uma coisa que particularmente nunca consegui fazer foi manipular softwares 3d usando tablets, mesmo nos locais em que ministro aulas e que dispõe desses dispositivos em todos os computadores para uso no 3ds Max, acabo levando meu próprio mouse.

No que diz respeito ao tutorial e os métodos usados para construir o modelo 3d, podemos observar que ao longo de todo o processo o autor usa basicamente as mesmas técnicas para construir o modelo, repetindo o processo de maneira levemente diferente para conseguir variações na topologia. Mas, no final é tudo baseado em modelagem por subdivisão. Esse é um excelente exercício de modelagem para usuários que ainda estão aprendendo um software 3d, ou pretendem tentar aprender outra ferramenta. Basta seguir as transformações realizadas nas primitivas e aplicar os extrudes nos locais em que o autor do vídeo indicar.