Blender com suporte oficial para renderizar no V-Ray

O suporte aos chamados renderizadores externos no Blender já foi bem limitado, e os usuários mais antigos devem lembrar da época em que a única opção para renderizar imagens fora do Blender era com o antigo YafRay, que hoje se chama YafaRay. Essa época já passou e tanto o Blender como o mercado de renderizadores externos evoluiu bastante, estando hoje focados no uso de GPUs para acelerar a geração de imagens além de oferecer opções de uso para os mais variados artistas 3D. Um dos renderizadores externos mais famosos do mercado é sem sombra de dúvida o V-Ray. Já conheci artistas que não largam o 3dsmax apenas para que possam gerar imagens voltadas para arquitetura usando o V-Ray.

Com o tempo a Chaosgroup expandiu a compatibilidade do V-Ray para outros softwares como o SketchUp, Maya e até versões independentes chamadas de V-Ray Standalone. Essa versão standalone do V-Ray foi usada como base para a criação de scripts e ferramentas que exportavam cenas de inúmeros softwares para o formato de arquivo próprio do render, permitindo que até mesmo o Blender conseguisse renderizar imagens usando o V-Ray. Isso só foi possível graças ao trabalho do desenvolvedor russo Andrey Izrantsev que agora foi contratado pela Chaosgroup.

Isso significa que o script responsável por exportar cenas do Blender para o formato nativo do V-Ray agora é suportado oficialmente pelo desenvolvedor do V-Ray! Sim, existe até mesmo uma página sobre o script com informações relacionadas à integração.

O antigo domínio em que podíamos encontrar o script de integração já não funciona mais, e agora apenas fazendo o download diretamente pelo web site da Chaosgroup. Agora é possível conseguir uma poderosa combinação de software para modelagem 3d, e renderização com a dupla Blender e V-Ray. Os artistas que ainda estão presos ao 3dsmax podem optar por adquirir apenas a versão standalone do V-Ray e gerar os modelos poligonais no Blender para renderizar no V-Ray.

Esse é mais um sinal do reconhecimento do Blender como plataforma de criação séria e que atrai desenvolvedores e empresas para o seu já crescente ecossistema de softwares de suporte. A lista de renderizadores externos já está bem longa, e provavelmente veremos mais adições no futuro.

Preview do Maxwell Render 2 mostra render Unbiased mais rápido

Os softwares que funcionam como renderizadores externos podem literalmente salvar um projeto, atribuindo qualidades e aspectos de realismo, difíceis de alcanças com técnicas e ferramentas mais tradicionais. Entre esses softwares de renderização, encontramos os do tipo Unbiased, que são baseados em algoritmos e fórmulas que simulam de maneira fiel o comportamento da luz no mundo real. Isso acaba gerando renderizações e imagens extremamente realistas, mas por outro lado demanda tempos de render bem longos. A maneira com que esses softwares geram suas imagens ainda gera um pouco de confusão para as pessoas ainda acostumadas com o padrão de renderização do V-Ray, Mental Ray, Final Render e outros.

Esse padrão funciona com base em pequenos módulos de renderização, que geram a imagem final com base nos núcleos disponíveis para calcular a imagem. Nos renderizadores do tipo Unibased, temos o método de geração das imagens com base em refinamento constante. Funciona assim, você aciona o render e a imagem final já aparece na tela, mas com baixa definição e muito granulada. Aos poucos a imagem é refinada e o granulado vai desaparecendo. Todos os renderizadores do tipo Unbiased funcionam assim e podemos enquadrar nessa categoria o Indigo, LuxRender, FryRender e o Maxwell Render.

O maior problema desse tipo de software é o tempo demandado para gerar uma imagem de alta qualidade. Para a próxima versão do Maxwell Render, que ainda não foi lançada, a Next Limit promete uma grande melhoria na velocidade do render. Para demostrar essa melhora na velocidade, eles montaram um pequeno aplicativo multimídia que compara renderizações produzidas na versão 1.7 e na 2.0. (cliquei na opção Click here na direita)

maxwellrender2-unbiased-render

Em termos de qualidade e realismo no render, a versão 1.7 é exatamente idêntica em relação ao que está por ser lançado, mas a diferença no tempo de render é absurdamente alta. Em algumas das imagens é possível perceber uma melhoria de até seis vezes no tempo do render.

No que se refere à qualidade, podemos perceber como as imagens na versão 2.0 do software acabam ficando sem o famigerado granulado em muito menos tempo! Esse tipo de atualização é extremamente interessante para artistas que gostariam de usar esse tipo de tecnologia, mas acabam deixando de lado renders do tipo Unbiased por causa dos longos tempos de render.