AutoCAD pode receber simulações físicas com Nucleus do Maya

A utilização de recursos para criação de animações baseadas em física sempre foi um diferencial para a maioria dos softwares, e nas chamadas suítes 3d isso é praticamente obrigatório. Todas as ferramentas que trabalham com animação 3d de maneira generalista oferecem meios para gerar simulações de Rigid Body Dynamics, Fluidos ou Soft Bodies. Mas, já pensou usar isso em softwares de CAD como o AutoCAD? Esse é um dos projetos que estão em desenvolvimento no Autodesk Labs como prova de que esse tipo de sistema pode ser útil no design de elementos para projetos.

O sistema adotado pela Autodesk é nada mais que o Nucleus, que é a base dos sistemas de física do Maya. Se você já teve curiosidade de usar o Maya e testou sua parte de simulações baseadas em física, deve ter percebido que existem duas versões do sistema de partículas, fluidos e vários tipos diferentes de módulos para animação. Existem as particles e as nParticles. A letra “n” identifica exatamente o uso do módulo Nucleus.

AutoCAD usando física para realizar design de objetos

O resultado dessa aplicação? O vídeo abaixo mostra bem o resultado do uso desse tipo de tecnologia para ajudar a criar elementos visuais. No caso de áreas como design de produto, será possível adicionar aos modelos 3d criados no AutoCAD, elementos como tecidos e outras tipologias que possam receber deformações com base em física.

No vídeo é possível assistir a simulação de tecidos, usando uma tecnologia muito parecida com que é usada no nCloth do Maya.

O resultado desse tipo de tecnologia dentro do AutoCAD apresenta inúmeras possibilidades de design para qualquer tipo de profissional, que demande trabalhar com elementos realistas. Por exemplo, o design de mobiliário no AutoCAD deve receber uma boa melhoria na visualização, com a possibilidade de trabalhar na simulação de tecidos e outros elementos, adicionando realismo as peças em 3D.

Como conseguir esse tipo de tecnologia para testar? Aos interessados em testar o AutoCAD com simulações baseadas em física, será preciso uma visita ao site do Nucleus no Autodesk Labs. Depois de se cadastrar e fazer o download, você pode aproveitar o recurso de maneira gratuita até Abril de 2012.

Tutorial de modelagem com AutoCAD: Comando REVOLVE

Uma das características da modelagem 3d nos mais variados softwares hoje em dia é o compartilhamento de conceitos e procedimentos relacionados com modelagem. Sempre que posso comento isso nas minhas aulas, seja presencialmente ou online, que uma vez conhecidas as ferramentas de modelagem de um software, podemos adaptar os conhecimentos em outras ferramentas. Esse é o caso do AutoCAD com o seu comando chamado REVOLVE, que funciona de maneira muito semelhante ao que encontramos em outros softwares como o 3ds Max no modificador Lathe.

Como funciona o REVOLVE no AutoCAD para modelagem 3d?

O comando REVOLVE do AutoCAD é uma ferramenta de modelagem 3d, e que gera sólidos em três dimensões, portanto ela não deve ser usada se o seu objetivo for apenas trabalhar com desenho 2D. O princípio de funcionamento do REVOLVE é simples, e consiste na criação de uma curva que funciona como perfil para a modelagem, e com o REVOLVE podemos girar essa curva em um determinado eixo. A ação de girar a curva acaba dando origem a superfície do modelo 3d.

O vídeo abaixo mostra muito bem, e de maneira simples, como funciona o REVOLVE no AutoCAD:

No tutorial o autor faz o perfil de uma taça com linhas no AutoCAD e usando outra linha auxiliar que funciona como referência para o eixo de rotação do REVOLVE. O resultado é um sólido geométrico semelhante a uma taça. O interessante dessa técnica é que o procedimento pode ser repetido usando o modificador Lathe do 3ds Max ou o Spin do Blender, e os resultados seriam muito parecidos.

Apesar de não ser o melhor tipo de objeto para trabalhar com modelagem, os sólidos são velhos conhecidos dos usuários do AutoCAD, pois no caso desse tipo de software de CAD a maioria das ferramentas de modelagem gera esse tipo de objeto. No AutoCAD ainda é possível realizar modelagem usando superfícies que são muito difíceis e trabalhosas de gerenciar, pois demandam controle no nível de pontos e interseções entre objetos.

Caso você esteja aprendendo a modelar em 3d no AutoCAD, pode usar esse tutorial em vídeo sobre o comando REVOLVE para desenvolver um pouco mais as suas habilidades com o AutoCAD.

Como adicionar linhas de cota no AutoCAD 2012?

A criação de pranchas técnicas em softwares como o AutoCAD ou qualquer outro que seja similar em funcionamento, envolve uma boa parcela de paciência e também conhecimentos técnicos por parte do autor do desenho, pois é necessário representar bem as partes do projeto, e ao mesmo tempo deixar as informações legíveis. E boa parte dessa legibilidade aparece quando adicionamos as chamadas linhas de cota nos projetos em CAD, que em minha opinião, são uma das fases mais monótonas de qualquer projeto. Como boa parte do desenho já está montada, ao usar as ferramentas para adicionar linhas de cota, precisamos imaginar quais são as dimensões importantes de representar no projeto e posicionar as cotas.

Como adicionar linhas de cota no AutoCAD 2012?

Para as pessoas que estejam aprendendo a trabalhar com o AutoCAD 2012, e precisem conhecer como proceder para adicionar essas linhas, o vídeo abaixo será de grande ajuda. O autor mostra o básico necessário para adicionar essas linhas no AutoCAD.

O processo é realmente simples, e envolve a escolha do tipo de linha de cota que será usada, e dependendo da dimensão que queremos representar, a linha do tipo “Linear” não resolve todos os casos.

Com o tipo de dimensão escolhida, precisamos apenas clicar nos pontos que devem ser usados para adicionar a cota e posicionar a linha em algum lugar que seja de fácil consulta para qualquer pessoas que precise ler essas dimensões. É sempre importante lembrar que as cotas são uma referência para leitura rápida de dimensões, e também uma forma de facilitar a leitura do projeto em sua forma impressa.

Depois de adicionar as linhas de cota, você ainda pode fazer ajustes e alterações nas configurações gerais das linhas de cota do AutoCAD. A segunda parte do tutorial em vídeo aborda exatamente esse tipo de modificação no AutoCAD 2012.

Os usuários iniciantes no AutoCAD 2012, e quaisquer outras versões do software qyue façam uso da interface ribbon, podem aproveitar os exemplos apresentados no vídeo para começar a adicionar cotas em seus projetos. Mesmo que não sejam projetos comerciais, é importante praticar para aperfeiçoar a técnica e estar preparado para quando for necessário cotar um grande projeto. Para os que estão aprendendo, sempre é bom ter exemplos simples do funcionamento desse tipo de ferramenta.

Autodesk Neon: Render com AutoCAD e Revit na nuvem

A renderização e armazenamento de arquivos relacionados com computação gráfica na nuvem é uma forte tendência em projetos de larga escala, pelas facilidades em guardar arquivos e até mesmo acelerar a renderização. Um pouco dessa facilidade pode ser conferida no artigo em que descrevo o uso do Dropbox para ajudar nesse tipo de projeto. Mas, outras empresas estão começando a investir pesado nesse tipo de solução, que é uma evolução do que conhecemos como render farm. Agora foi a vez da Autodesk investir nessa área com o projeto Neon. Esse projeto oferece para os usuários do AutoCAD e Revit a possibilidade de renderizar projetos usando os servidores da própria Autodesk.

O uso desse tipo de recurso é simples, e requer apenas a instalação do aplicativo que faz a conexão do seu software com os servidores do Neon, para que você tenha acesso ao painel de controle do projeto e acompanhar as suas renderizações. Ainda não tive a oportunidade de renderizar nenhum projeto usando o Neon, mas as pessoas que já o fizeram postaram comentários positivos sobre o desempenho do render de maneira geral.

autodesk-neon.jpg

Como o Neon ainda está em desenvolvimento, existem muitas limitações sobre o seu uso como um todo. O primeiro é a capacidade de gerar apenas imagens estáticas, mas acredito que as animações seriam uma evolução natural. A outra é ao suporte apenas ao AutoCAD e Revit. Mesmo assim o projeto é muito interessante para todas as pessoas que precisam gerar imagens usando um desses softwares.

Por enquanto, o projeto Neon é gratuito para uso junto com o AutoCAD e Revit, mas deve ser um serviço pago quando sair do Autodesk Labs. Portanto, aproveite o tempo em que o projeto ainda é gratuito para desfrutar de uma excelente aceleração nas suas renderizações, as custas da Autodesk. Em termos de uso, a minha única sugestão seria o suporte a projetos criados usando o 3ds Max!

Já pensou poder utilizar esse tipo de estrutura para renderizar aqueles projetos de animação complexa aproveitando o 3ds Max e mental ray, sem se preocupar em abusar no Final Gather? Até que o recurso esteja disponível no projeto Neon, você terá que recorrer a uma render farm para usar o 3ds Max com mental ray na nuvem.

AutoCAD 2011 para Mac: Usando o Array

O AutoCAD para Mac foi lançado para a enorme base de usuários em áreas como arquitetura e engenharia que estão migrando para a plataforma da Apple, e precisam de softwares de CAD para trabalhar em projetos que envolvem desenho técnico. O Mac OS X já contava com alguns softwares de CAD disponíveis, mas a maioria dos usuários não queria passar pelo processo de aprendizagem novamente, e a demanda pelo AutoCAD em outra plataforma surgiu. Mas, será que o AutoCAD para Mac é realmente igual a versão do Windows? Como sempre recebo esse tipo de pergunta nas mensagens aqui do blog, resolvi começar a gravar alguns vídeos mostrando as semelhanças entre as versões do AutoCAD.

A primeira ferramenta que abordo nessa série de vídeos é o já conhecido e útil Array. O Array no AutoCAD para Mac é exatamente igual a sua versão Windows, servido para os mesmos propósitos, inclusive com os mesmos tipos de opções. No caso, existem dois tipos de Array que são o Polar e o Rectangular, especializados em gerar cópias usando pólos ou então matrizes.

O vídeo abaixo mostra o funcionamento do comando Array dentro do AutoCAD 2011 para Mac:

O primeiro passo demonstrado no vídeo é a criação de um elemento básico representado por um quadrado, criado usando o comando Rectangle. O modo de ativação do comando é exatamente o mesmo do Windows, podendo ser realizado por meio de um ícone na barra de ferramentas do AutoCAD, ou então por meio do atalho de teclado REC.

Os ajustes realizados no painel de configuração do Array são simples e as opções para cada tipo de Array mudam:

  • Array polar: Precisamos escolher a quantidade de cópias e o ponto que será usado para distribuir os objetos na forma de um círculo. Ainda é possível ajustar o ângulo que será usado para distribuir os objetos.
  • Array Retangular: A outra opção do Array exige a escolha da quantidade de linhas e colunas que serão usadas para distribuir os objetos, e também a distância entre cada um dos objetos.

Como você pode perceber pelo uso da ferramenta, o modelo de aplicação do Array no AutoCAD para Mac é exatamente igual ao que é usado em Windows, facilitando muito a migração de qualquer usuário.