Guia sobre uso de luzes fotométricas com o Indigo Renderer

A escolha do melhor tipo de iluminação para cada ambiente ou projeto pode ser uma tarefa bem trabalhosa, pois dependendo do objetivo de cada projeto a escolha em si pode ser determinante para alcançar ou não esses objetivos. Por exemplo, projetos que exigem o máximo em fidelidade entre a simulação dos ambientes reais com a iluminação criada nos softwares, demanda técnicas e ferramentas que possam simular essa situação. Nesses casos, a melhor escolha é usar as chamada luzes fotométricas baseadas em perfis do tipo IES. Quando escolhemos esse tipo de iluminação para nossos projetos, estaremos usando um pequeno arquivo de texto com extensão “ies”, que armazena todas as informações relevantes sobre a fonte de luz usada para emitir energia.

Esse é um recurso que não é suportado por todos os renderizadores ou softwares, mas a tendência é que a maioria dos renderizadores passar a oferecer esse tipo de suporte. Caso você seja usuário do Indigo Renderer, pode fazer o download de um excelente guia sobre configuração e uso de luzes IES no Indigo.

guia-render-luzes-ies-indigo-renderer.jpg

Para quem decide usar esse tipo de luz no Indigo ou qualquer outro renderizador, o primeiro desafio é conseguir encontrar os arquivos IES corretos. Nesse caso, a melhor opção é recorrer aos web sites dos fabricantes de lâmpadas, pois a grande maioria oferece o download de inúmeros arquivos IES prontos para usar em qualquer projeto. Isso dá um aspecto de maior veracidade a iluminação, pois é possível aplicar o mesmo tipo de lâmpada especificada no projeto real, na visualização criada no computador.

Além do pequeno guia em PDF que mostra o básico e necessário para usar luzes IES no Indigo, mesmo que você não seja usuário do Indigo Renderer, pode achar dois outros links extremamente úteis no artigo. O primeiro é um pequeno arquivo zip com diversos perfis de lâmpadas prontas para uso, todas já no formato ies. Mas, como seria complicado trabalhar com esse tipo de visualização, tendo que aplicar o perfil em um modelo 3d para visualizar o efeito da luz, existe também um pequeno software que permite abrir o arquivo IES e visualizar uma prévia da iluminação gerada pelo perfil, assim como dados sobre a lâmpada.

Junto com o Indigo Renderer, esses perfis podem ser usados no LuxRender e futuramente no YafaRay, quando o suporte a luzes IES estiver estável.

Como renderizar no LuxRender e Blender 3D com luzes fotométricas?

Assim como era possível fazer com o Indigo Renderer, o LuxRender também suporta o uso das chamadas luzes fotométricas como base para criar iluminação em ambientes 3D no Blender. Essas luzes são extremamente importantes para as pessoas interessadas em usar o Blender 3D na visualização de projetos arquitetônicos, pois com elas podemos simular de maneira extremamente fiel à iluminação artificial proveniente de lâmpadas. Para mostrar a maneira com que podemos configurar esse tipo de iluminação no Blender, criei mais um tutorial em vídeo sobre o assunto.

No vídeo que pode ser assistido em 720p, o processo de configuração resulta na cena abaixo:

Blender3D-LuxRender-luz-fotometrica.png

O vídeo é bem curto e não aborda a configuração das texturas e a modelagem da cena.

Tutorial Blender 3D e LuxRender: Usando luzes fotométricas from Allan Brito on Vimeo.

Se você já usou esse tipo de recurso no Índigo, vai achar o procedimento de configuração muito parecido no LuxRender. Para conseguir usar as luzes fotométricas é necessário configurar um material do tipo Light, que faz com que os objetos com esse material comecem a emitir energia luminosa.

Assim que esse tipo de material é configurado, podemos imediatamente acionar o botão Photometric Info que permite selecionar um arquivo com extensão IES, para associar o material com o arquivo. Esse é o arquivo que armazena as informações físicas das luzes fotométricas e podem ser copiados em vários locais, inclusive nos web sites de alguns fabricantes famosos de lâmpadas. Nesse tutorial foram usados alguns tipos de luzes IES que acompanham o Indigo.

Depois de associar os arquivos IES ao material aplicado em cada um dos planos ou objetos que devem emitir luz, você precisa apenas se certificar que as normais do objeto estão apontando na direção em que a energia luminosa deve ser emitida. Basta fazer isso para que a sua cena seja renderizada usando esse tipo de iluminação, que é bem mais realista em termos de simulação de luzes artificiais do que tentar fazer o processo completo usando apenas as lâmpadas padrão do Blender 3D.

Lembre de usar nas configurações do environment a opção None, para que não exista nenhum tipo de influência da iluminação do sol ou background na cena.

Se você quiser fazer o download de mais arquivos IES, existem ótimas opções nos web sites desses fabricantes: