Configurando iluminação artificial no 3ds Max e V-Ray

A grande maioria das pessoas que trabalha com visualização de interiores procura representar a iluminação natural de um ambientes, pois esse é o tipo de luz mais comum e que oferece a possibilidade de avaliar como o ambiente em questão aproveita a luz natural. Mas, como uma demanda crescente por projetos de visualização, é cada vez maior o número de pessoas que precisam trabalhar com a iluminação noturna e consequentemente artificial de ambientes. Esse tipo de projeto pode ser bem desafiador, pois demanda conhecimentos específicos e bem técnicos sobre softwares e ferramentas para conseguir simular a luz usando luminárias e não o sol.

Configurando iluminação artificial no 3ds Max e V-Ray

Se você trabalha com o 3ds Max e o V-Ray para renderizar seus projetos de visualização, o site Aleso 3D publicou um tutorial muito interessante sobre como ajustar a iluminação artificial em ambientes com 3ds Max e V-Ray. O resultado final do tutorial pode ser conferido na imagem abaixo.

3ds-max-vray-luz-artificial.jpg

O tutorial em si explica o processo de configuração e posição de cada uma das luzes que fazem parte do cenário. Um dos problemas da iluminação artificial é descrito pelo autor do tutorial de maneira bem clara, que são os diferentes efeitos que cada ponto de luz deve e pode gerar no ambiente. É necessário planejar bem o que se deseja com cada ponto de luz para depois posicionar os emissores em locais estratégicos. Por exemplo, a luz suave da lua que é comum em ambientes noturnos é gerada por um ponto de luz posicionado fora do ambiente em local estratégico para gerar o efeito desejado no ambiente. A configuração da luz no V-Ray é apresentada no tutorial como sendo uma VRayLight do tipo Dome com um multiplier bem alto, marcando 60 unidades.

Para o efeito da luz difusa que é emitida do forro foram usadas luzes fotométricas ajustadas para assumir forma linear. Dentro das luminárias sobre a mesa de jantar foram posicionadas duas luzes fotométricas, que também são usadas nas pequenas spots apontando para as paredes.

Se você quiser tentar reproduzir o efeito no 3ds Max e V-Ray, todas as configurações das luzes estão disponíveis para consulta no tutorial. É preciso apenas cuidado com a escala do modelo 3d, pois as luzes fotométricas podem precisar de ajustes dependendo da escala usada na cena.

Materiais com sujeira no V-Ray para SketchUp

O objetivo da maioria dos artistas 3d é criar imagens com o máximo de realismo para apresentar espaços ou produtos que ainda não existem, sendo essa uma das tarefas dos artistas especializados em visualização para arquitetura. Uma das técnicas mais usadas para adicionar realismo em objeto 3d é a criação de pequenos defeitos nas cenas, que possam representar com clareza a intervenção humana nesses espaços. Os objetos e espaços criados em softwares 3d tem a tendência de parecerem perfeitos demais, limpos e artificiais. Ao comparar esse tipo de imagem com fotografias, em algumas situações a diferença é percebida de imediato devido a ausência de pequenos defeitos ou fenômenos óticos como granulação na imagem ou mesmo sujeira nos objetos.

Sim, a sujeira que é tão indesejada em espaços físicas é em algumas situações necessária para adicionar mais realismo em cenas 3d.

Uma das técnicas para criar sujeira em modelos 3d é no trabalho com as texturas, em que podemos editar os cantos dos objetos e pintar a sujeira necessária para conseguir o efeito desejado, e em outras situações os próprios renderizadores já possuem opções próprias para gerar sujeira.

Esse é o caso do V-Ray para o SketchUp que já dispõe de um shader próprio para gerar sujeira nos objetos renderizados com o software. Você quer aprender a criar sujeira com o V-Ray no SketchUp?

No vídeo abaixo que já é uma produção da divisão resultante da aquisição feita pela ChaosGroup da antiga ASGVIS que agora é ChaosGroup USA, podemos acompanhar a configuração de um material usando o V-Ray Dirt no SketchUp. A cena está configurada para simular a iluminação de um studio para ajudar com a demonstração usando um fundo infinito.

O processo consiste na escolha de um material do tipo White Dirt e a configuração do TexDirt, que tem duas cores básicas que precisam de ajustes. No caso uma cor preta e outra branca que controlam os níveis de sujeira no material. No vídeo o autor faz uso de tonalidades diferentes nessas cores para conseguir o efeito da sujeira.

O resultado final é bem interessante, e tirando um pouco a interface do V-Ray no SketchUp que é um pouco confusa, parecendo até mesmo que ainda está em desenvolvimento com aqueles enormes espaços entre as opções da interface, a técnica utilizada pode ser muito útil para incrementar o realismo da cena.

Tutorial completo sobre render com V-Ray no Sketchup

A criação de ambientes internos no SketchUp com o objetivo de renderizar imagens com altos níveis de realismo acaba sempre em renderizadores comerciais. Ainda é escassa a oferta de renderizadores gratuitos que ofereçam o mesmo nível de qualidade para softwares como o V-Ray. Já existem projetos para criar scripts para exportar projetos para o YafaRay e LuxRender, mas ainda estão longe de conseguir manipular cenas complexas e gerar imagens que estejam dentro dos requisitos de qualidade para projetos comerciais. Se você está investindo o seu tempo no estudo do V-Ray para o SketchUp como solução pare configurar seus projetos de visualização para arquitetura, encontrei uma série de vídeos gratuitos sobre a configuração do V-Ray para SketchUp. Os vídeos mostram o que é necessário ajustar no V-Ray para conseguir gerar a imagem abaixo.

Os vídeos foram publicados no inicio do ano nos fóruns de usuários do V-Ray para SketchUp da antiga ASGVIS, que hoje é a Chaos Group USA, resultado da compra da empresa americana pelos desenvolvedores do V-Ray.

O tutorial como um todo é dividido em dez vídeos que mostram diversos aspectos do desenvolvimento desse projeto. O primeiro vídeo tem como objetivo apresentar o projeto e mostrar detalhes do modelo 3d que devem ser abordados dentro do contexto da renderização. Os outros nove vídeos é que são importantes para mostrar o desenvolvimento e configuração do V-Ray no SketchUp.

São três vídeos explicando o processo de ajustes para iluminação que abordam a luz do ambiente e também a parte interna, quatro vídeos para os ajustes de materiais e os dois últimos descrevem o processo de pós-produção e finalização de toda a imagem. Para quem está com o V-Ray para SketchUp já faz tempo e não conseguiu produzir nenhum tipo de imagem realista até agora, esse conjunto de tutoriais é de grande ajuda! A parte negativa do download é que o autor publicou o material em um daqueles serviços de hospedagem de arquivos que limita a cópia dos arquivos caso você não seja usuário “premium” do sistema. Isso atrasa um pouco o download, mas vale a pena esperar um pouco e copiar todo o material.

Script ajuda a editar luzes do V-Ray no 3ds max

Os chamados renderizadores externos quando instalados junto de softwares 3d adicionam diversos recursos extras para ajudar os artistas a gerar imagens realistas, usando o mínimo possível de configuração e ajustes. Claro que isso acaba jogando muita da responsabilidade de gerar a imagem no hardware, pois será preciso recorrer a algoritmos que usam muito da CPU e GPU para simular o comportamento da luz no mundo real. Mas, alguns desses renderizadores adicionam elementos próprios como luzes e materiais, que muitas vezes acabam dando um pouco de trabalho devido a falta de algum manipulador ou recurso. Esse é o caso do V-Ray que instalado no 3ds max, acaba adicionando as chamadas V-Ray Lights que são tipos de planos que emitem luz.

Qual o problema das V-Ray Lights? Sempre que usamos esse tipo de luz no 3ds max, precisamos ficar rotacionando o plano para conseguir a orientação desejada das luzes. Se você é usuário do 3ds max e ilumina as suas cenas usando as V-Ray Lights, então o script chamado de TargetVRayLight deve chamar a sua atenção. A sua função é extremamente simples, mas pode acelerar a produtividade em projetos usando o V-Ray. Ele consegue adicionar um alvo para as V-Ray Lights, permitindo que a sua orientação seja ajustada de maneira muito semelhante ao que fazemos com luzes como a Spot.

O vídeo abaixo mostra o plugin em ação, sendo usado para ajustar a orientação das V-Ray Lights:

A instalação do script é bem simples, sendo necessário apenas copiar o arquivo do plugin dentro do diretório “””.

O uso desse tipo de luz é bem difundido entre usuários do V-Ray devido a técnica que várias pessoas conhecem, que consiste no posicionamento desse tipo de iluminação nas aberturas das cenas, principalmente quando trabalhamos em renders de interiores. Esse tipo de luz acaba jogando muita energia para dentro dos ambientes e sem complementadas com uma V-Ray Sun, permite gerar um tipo de iluminação bem realista para esse tipo de projeto. Esse esquema de iluminação é quase uma receita de bolo, que precisa de ajustes nos parâmetros do V-Ray no momento do render, mas acaba gerando bons resultados.

Com o uso do TargetVRayLight a manipulação das luzes no V-Ray deve ficar bem mais fácil e rápida no 3ds max.

Chaos Group anuncia a compra da ASGVIS

O V-Ray é uma das ferramentas mais usadas no mercado global de visualização para arquitetura e design, devido ao seu equilíbrio entre qualidade de imagens renderizadas, facilidade de configuração e principalmente velocidade. Esses fatores fazem com que muitos usuários do 3dsmax deixem de lado o mental ray que acompanha o software de maneira gratuita, para utilizar outra ferramenta paga como é o caso do V-Ray. A demanda pelo V-Ray no 3ds max fez surgirem versões do renderizador para softwares como SketchUp e Rhino que eram desenvolvidos por empresas que licenciavam o código da Chaos Group e portavam para essas plataformas. A americana ASGVIS é uma dessas empresas que desenvolvia o V-Ray para SketchUp e Rhino.

As versões do V-Ray para o SketchUp geravam muitas críticas dos usuários provenientes do 3dsmax, devido a simplicidade de recursos da interface e opções. Mas, agora parece que o suporte a essas ferramentas deve melhorar consideravelmente com o anuncio da aquisição da ASGVIS pela Chaos Group que deve fortalecer a presença da empresa em solo americano.

Sim, agora a ASGVIS se chamará Chaos Group USA.

Test illumination VRay

O resultado disso para os usuários finais?

Para quem aposta no V-Ray para o SketchUp ou Rhino isso deve significar uma melhoria significativa no software para os próximos anos, pois agora é o pessoal do Chaos Group que irá direcionar o desenvolvimento da ferramenta junto com a equipe da ASGVIS. Mas, isso não deve ter reflexos imediatos e provavelmente exigirá uma atualização em termos de licenças para todos os usuários.

Você conhece o V-Ray para SketchUp? Já escrevi diversos artigos sobre o V-Ray para SketchUp que mostram algumas das suas principais características, como processo de renderização e ajustes para produção de arquitetura. Dos diversos usuários de SketchUp que conheço, a maioria preferie soluções mais simples e rápidas para render como é o caso do SU Podium, mas o V-Ray agrega a fama que ele ganhou no 3ds max para o SketchUp, sendo o software de renderização mais procurado por usuários iniciantes do SketchUp. O mito de que o renderizador pode fazer a diferença acaba aumentando a demanda.

Para quem está começando com o V-Ray, vale conferir outras opções como o SU Podium ou Indigo, e até mesmo opções de código aberto, e gratuitas, que estão para ganhar scripts que exportam cenas do SketchUp para muito breve, como é o caso do LuxRender e o YafaRay.