NOX Renderer: Novo renderizador do tipo Unbiased gratuito

A quantidade de opções em termos de renderizadores no mercado hoje em dia é bem razoável, e um artista 3d que comece a montar o seu ecossistema de produção 3d ficará com muitas dúvidas sobre qual software escolher para gerar imagens. O pessoal do Evermotion não quer ajudar muito a resolver esse problema e está anunciando um novo renderizador do tipo Unbiased! Essa é uma das poucas vezes que vejo um portal de notícias organizar e lançar um renderizador. O render chamado NOX é baseado em algoritmos do tipo unbiased, para ser mais exato no metropolis light transport, o que faz do NOX Um render muito semelhante ao LuxRender, Maxwell Render, Indigo e Octane em termos de qualidade.

Como esse tipo de renderizador é baseado em física real, a qualidade e realismo das imagens costuma ser excelente. O seu método de render é o do refinamento progressivo, em que as imagens são geradas inicialmente com grande quantidade de granulação, e aos poucos o software limpa o render deixando cada vez mais limpa a imagem.

nox-renderer.jpg

O NOX está na fase de beta gratuito, e portanto qualquer pessoa pode fazer o download do software e começar a usar o renderizador. Na verdade, apenas os usuários do 3ds Max e do Blender devem ter facilidade de usar o NOX, pois apenas scripts para exportar cenas para esses dois softwares estão sendo distribuídos no pacote de instalação. Sim, junto com o 3ds Max que é inclusive um dos pontos fortes dos tutoriais e guias do evermotion, o Blender foi o outro software 3d escolhido para receber um script.

Por enquanto, a quantidade de informações sobre o NOX ainda é bem pequena, pois o software foi anunciado faz pouco tempo. A melhor fonte de informações são os guias em PDF que a própria Evermotion disponibiliza no web site oficial do renderizador. Para ter acesso ao material, você precisa se registrar no portal, caso contrário nenhum dos botões de download funciona.

Os scripts para o Blender e 3ds Max podem ser encontrados dentro do arquivo ZIP que contém o NOX. Ainda é incerto se o renderizador permanecerá gratuito depois que sair da fase beta, mas é legal ver empresas apostando no Blender como opção para produzir imagens 3d junto com o 3ds Max.

Agradeço ao leitor Luciano pela dica!

Como comprovar a qualidade de um renderizador? Experimento com fotografia

Como comprovar a qualidade de um software que se propõe a criar imagens realistas? Claro que a melhor maneira para comprovar esse tipo de coisa é comparar o material com uma fotografia real. Mas, caso você tenha pensando em tirar uma fotografia de uma edificação, para depois tentar reproduzir a iluminação e condições ambientais, você vai perceber que existem alguns desafios logísticos e técnicos com a comparação. Primeiro, conseguir as mesmas condições atmosféricas é muito complicado e a iluminação em ambientes abertos é influenciada por muito fatores, algumas vezes difíceis de identificar.

Mesmo assim, o teste ainda é possível, usando ambientes internos de estúdio com controles e pontos de iluminação bem definidos.

Um artista da Espanha, fez um teste muito interessante de renderização usando o Maxwell Render, para reproduzir um Cornell Box real. Sim, ele construiu um modelo real de Cornell Box e tirou uma fotografia para registrar a iluminação e as interações da luz no interior do objeto.

Para quem não sabe, o Cornell Box é aquele ambiente cubico com as paredes pintadas com cores primárias, para simular e estudar iluminação e render.

O estudo do artista pode ser conferido nessa mensagem publicada nos fóruns do Maxwell Render. Apesar de ser um pouco antiga, data de 2006 a mensagem pode ser usada como referência para testes semelhantes em outros renderizadores.

A imagem da esquerda representa a fotografia e a da direita tem a renderização feita no Maxwell Render. Como fica bem fácil de perceber, o nível de realismo da imagem do Maxwell é impressionante! O segredo para conseguir esse tipo de resultado no Mawell é o uso inteligente dos parâmetros semelhantes aos usados pela máquina fotográfica como ISO, abertura do obturador e outros. Uma visita ao endereço indicado vai mostrar, que o artista realmente copiou os mesmos parâmetros da foto.

O que é mais impressionante dessa imagem é o fato do software conseguir reproduzir, até mesmo os mais pequenos detalhes de Caustics e outras interações da luz no ambiente.

O que podemos concluir com esse teste? Bem, acho que é seguro dizer que essa é uma prova da eficácia dos renderizadores do tipo Unbiased na simulação de ambientes e da luz real.

Será que o Indigo conseguiria reproduzir esse mesmo tipo de ambiente, com o mesmo nível de realismo?

Apesar de ser antigo, o estudo ainda é muito interessante.