Script gratuito para 3ds max gera materiais aleatórios no V-Ray

A criação de materiais para uso em softwares 3d é algo fundamental para contextualizar qualquer cena em projetos que envolvem animação ou a geração de imagens estáticas. Em algumas situações pontuais é preciso aplicar o mesmo material em diversos objetos ao mesmo tempo, e fazendo pequenas variações nos materiais como no caso as cores. Por exemplo, imagine a situação em que são necessários várias garrafas com líquidos de cores diferentes posicionados em prateleiras de mercados. Isso é perfeitamente possível de fazer em 3d, mas sem recursos como scripts ou ferramentas que deixem o processo automatizado, a edição dos materiais acaba tendo que ser manual.

Para os usuários do 3ds max que renderizam as suas cenas com o V-Ray existe uma opção de script gratuito que pode ajudar de maneira significativa nesse tipo de situação. O script se chama Material Creator and Randomizer, que pode ser copiado e usado de maneira gratuita no link indicado.

O painel de controle do script é realmente simples e exige apenas a configuração de alguns parâmetros rápidos, e se o botão “Run” for acionado enquanto existirem objetos selecionados na Viewport do 3ds max, são gerados materiais com valores aleatórios que automaticamente ficam associados aos objetos selecionados.

E não são apenas os materiais que podem ser gerados e configurados de maneira aleatória, a interface do script também permite gerar valores aleatórios para texturas usando três parâmetros que são:

  • Tiling: Distribuição da textura em linhas e colunas para gerar efeito de repetição;
  • Angle: Ângulo de inclinação das texturas associadas aos objetos;
  • Blur: Nitidez da textura

A ferramenta ainda está em estágios iniciais de desenvolvimento, e o próprio autor do script alerta que o seu uso deve ser realizado em projetos que sejam constantemente salvos, para evitar travamentos e perdas de informação. Mas, fora isso pelo que pude perceber até agora, poucas pessoas acusam problemas de instabilidade com o script.

As aplicações desse tipo de script são bem interessantes e devem proporcionar aos artistas 3d que utilizam o V-Ray para gerar imagens a criação de cenas com grande riqueza de detalhes, pois os materiais aleatórios que são gerados com base no script são úteis tanto para as cenas descritas, como para geras pequenas variações nos materiais.

Guia sobre renderização e V-Ray

O uso de ferramentas que ajudam ou facilitam a vida de profissionais e artistas para gerar imagens realistas, sempre foi prática comum na computação gráfica. A grande maioria dos profissionais não se importa muito em usar softwares diferentes ou conjuntos de ferramentas, contanto que as opções escolhidas proporcionem o maior grau de qualidade com o mínimo de tempo para o render. Nos casos em que é possível investir largas quantias financeiras em softwares, esse tipo de mentalidade é bastante aceitável. Entre as soluções de render que mais atraem usuários em busca do equilíbrio entre qualidade e render, o V-Ray é um dos mais visados, principalmente no mercado de visualização para arquitetura. Mas, a sua fama se espalha até mesmo em empresas de renome como o estúdio Blur.

Basta conferir essa entrevista com Kevin Margo que foi supervisor de computação gráfica no trailer de Firefall. A animação produzida pelo estúdio Blur fez uso do V-Ray para materiais e diversos outros elementos da produção, que segundo o Kevin Margo, impressionou a todos no estúdio devido a rapidez com que as imagens eram geradas, sem perder a qualidade.

Será que a animação ficou boa? O vídeo abaixo mostra o resultado:

Assim como acontece com todos os projetos em que o estúdio Blur se envolve, o resultado é impressionante em termos visuais e também técnicos.

Esse tipo de resultado se deve ao uso do software ou o talento das pessoas envolvidas no projeto? Claro que o conhecimento técnico e a habilidade artística da equipe são fundamentais, mas o software ajuda com recursos disponíveis para gerar imagens mais rápidas ou com algoritmos avançados.

Se você nunca uso ou teve a oportunidade de testar o V-Ray, encontrei um texto interessante sobre o software que faz referência ao seu uso como opção de render para diversas plataformas. O texto é intitulado de “O que é o V-Ray? Como funciona e sua evolução?“. Claro que tomei a liberdade de traduzir o título, pois o texto original está em inglês. Caso você não goste ou tenha dificuldades de ler em inglês, sempre temos a opção do Google Translator que resulta em algo até compreensível.

int_kitchen

O texto é interessante devido a abordagem do autor que comenta sobre o surgimento do V-Ray como ferramenta auxiliar para o 3dsmax ainda nos anos 90, e a sua posterior expansão. E para explicar a evolução do software de uma abordagem voltada apenas para o uso de CPU e a recente evolução para as GPUs, acaba explicando muitos conceitos relacionados com computação gráfica como Render e geração de imagens. Esse guia sobre renderização com o V-Ray deve ajudar muitas pessoas a conhecer mais sobre o software. Essa é uma realidade para muitos artistas, pois o V-Ray já se desprendeu do 3dsmax faz tempo, estando disponível para Cinema 4D, Maya, Blender e muitos outros softwares.

V-Ray 2.0 para 3dsmax

A briga para saber quem é o renderizador mais rápido e que permite criar em menor tempo imagens com grande nível de realismo é acirrada, principalmente em softwares comerciais como é o caso do 3dsmax. Hoje, um desses concorrentes ganhou uma atualização que promete somar ainda mais pontos ao já aclamado V-Ray. Na atualização o Chaos Group anunciou o V-Ray 2.0 para o 3dsmax com uma gama de novidades em termos de ferramentas e recursos, sem mencionar a melhoria na velocidade no render. Na eterna disputa entre a solução da Autodesk que já acompanha o 3dsmax (mental ray) e o V-Ray, os usuários acabam escolhendo o V-Ray devido a velocidade e facilidade em configurar o software.

Essa comparação é sempre polemica, pois em termos técnicos é possível conseguir os mesmos resultados com ambos os softwares, basta saber configurar os parâmetros dos softwares.

v-ray-2-3dsmax.jpg

Mas, voltando ao V-Ray 2.0, quais são as novidades dessa versão? Entre os recursos adicionados no V-Ray 2.0 podemos encontrar:

  • VRayStereoRig: Ferramenta que permite trabalhar de maneira mais simples com a renderização de imagens com estereoscipia.
  • V-Ray Light Select: Opção que facilita a extração de informações dos pontos de luz em projetos com V-Ray. Assim é possível controlar a contribuição de cada luz na cena.
  • EXR: Uso de texturas em formato OpenEXR já com tiling usando VRayHDRI.
  • V-Ray Lens Effect: Efeito de render que adiciona opções como Glow e Glare com suporte a oclusão por obstáculos.
  • Dispersion: Essa opção permite trabalhar com a criação de dispersão de luz, semelhante ao que temos em caustics.
  • V-Ray Multi Sub Texture: Agora podemos atribuir texturas em objetos com base em diferentes números de ID.
  • V-Ray Distance Tex: Podemos criar efeitos com texturas baseados na distância em entre pontos.
  • Car Paint Material: Shader com simulação realista dos reflexos e aparência de superfícies metálicas.
  • Lens Analysis utility help: Opção para gerar padrões de distorção para a câmera física do V-Ray 2.0.

Cada um dos links aponta para vídeos de demonstração individuais correspondentes ao recurso.

Quer ver uma apresentação geral sobre o V-Ray 2.0? O material abaixo é a introdução geral do V-Ray 2.0 para o 3dsmax em que são apresentadas as diferenças entre versões anteriores, focando nas pessoas já com experiência no software.

Para quem está disposto a pagar pela licença do software, a atualização deve trazer ainda mais opções para usuários do 3dsmax. Quando sair a versão stand-alone do V-Ray 2.0, poderemos até mesmo usar essas opções avançadas com o Addon para o Blender 2.5.