Tutorial Cinema 4D: Como criar gráficos animados para mostrar informações

A maioria das pessoas dedica tempo e esforços para aprender softwares 3d e animação voltadas para animação de personagens ou então visualização para arquitetura. Esses são mercados muito promissores, mas representam apenas uma parte das inúmeras possibilidades do que você pode fazer com um softwares 3d. Uma das áreas que demanda de profissionais com talento para criação de material em 3d é a de TV. O uso de softwares 3d para criar vinhetas e clips introdutórios é muito comum e forma um mercado seleto e restrito, que sempre procura por novos profissionais sem sucesso. Pois, a maioria das pessoas se especializa apenas no desenvolvimento de personagens.

Entre os softwares 3d que melhor se integram com aplicativos de vídeo design como o After Effects está o Cinema 4D, que conta até mesmo com uma versão otimizada para criar motion graphics.

Um dos tipos de gráficos mais simples e comuns de aparecer em ambientes de TV, são os gráficos que apresentam dados de maneira visual. Em softwares de apresentação como o PowerPoint ou Keynote, esse tipo de gráfico pode ser representado de maneira estática, mas na TV é muito mais interessante trabalhar com uma animação.

Caso você tenha interesse no Cinema 4D, existe uma série de tutoriais em vídeo que mostra muito bem o procedimento para criar um gráfico de barras animado, com o objetivo de publicar as informações diretamenta na TV. Os três tutoriais perfazem quase 30 minutos de vídeo e mostram desde a parte de modelagem dos gráficos em si até a animação.

A parte de modelagem e animação é até simples. O segredo está na ligação entre os movimentos e transformações dos objetos, como a transformação de escala das barras do gráfico que segue os números que se deslocam no eixo Z. Os vídeos abordam os seguintes temas:

  • Parte 1: Modelagem da barra e dos elementos visuais
  • Parte 2: Configuração dos comportamentos e relações de hierarquias entre os diversos objetos
  • Parte 3: Ajuste de transformações usando o Xpresso. Essa parte mostra como podemos configurar o valor numérico da barra, para que o número tenha variação entre 0 e 100 de acordo com a posição em Z.

Para os usuários de outros softwares, o vídeo é um excelente exercício. Como será que esse mesmo tipo de comportamento poderia ser criado no Blender 3D, 3ds Max, Maya ou outros?

Cinema 4D e Xpresso: Criando controles para cenas 3D

Uma das principais tendências em termos de evolução para os softwares 3d hoje em dia é o uso continuo de nós, para criar e configurar os mais diversos elementos nesses softwares. O Autodesk Softimage tem o ICE, para criar e configurar objetos 3d e efeitos especiais. O Houdini 3D é um ótimo exemplo dos avanços e técnicas refinadas de manipulação procedural dos elementos em 3D usando nós. O vídeo que mostro hoje fala sobre o uso de um desses módulos que trabalha objetos 3d em softwares, mas dessa vez o foco é no Cinema 4D que tem um módulo chamado Xpresso.

Esse é o módulo do Cinema 4D que permite usar nós para elaborar ferramentas personalizadas e também ajustar alguns aspectos da cena 3D.

No tutorial o autor precisa elaborar um controle simples que determina se os objetos na cena estão suavizados ou não. O problema que o artista tenta resolver é bem simples, mas pode economizar muito tempo em termos de edição. Para que os objetos presentes na cena fiquem suavizados ou não, é necessário selecionar cada um dos objetos e alterar as configurações do modelo 3d.

Seria como se em qualquer software 3d, você adicionasse um modificador em inúmeros objetos na cena, e depois precisasse desligar ou acionar os modificadores ao mesmo tempo.

Para conseguir fazer esse tipo de controle, o autor adiciona na barra de controles personalizados do Cinema 4D um checkbox, e associa esse checkbox aos nós do Xpresso. Na janela de configuração dos nós, o mesmo adiciona cada um dos objetos fazendo a ligação de todos os modelos 3d ao controlador. Na própria cena é demonstrado outro controlador do tipo slider que controla a rotação de um objeto na cena. Se você é usuário do Cinema 4D, esse tipo de recurso pode ajudar muito nos ajustes e configurações de uma cena. Principalmente quando o assunto é economizar tempo de edição.

A tendência dos softwares é usar de maneira enfática esse tipo de recurso. O desafio para trabalhar com nós na configuração de elementos como esses é organizar a seqüência de objetos, pois a quantidade de opções e possibilidades para esse tipo de interface é significativamente maior.