Videolog – 07 – Animação com Blender – Captura de movimento

E finalmente consegui gravar dois episódios do videolog em sequência e próximos da data de publicação um do outro! Hoje estou publicando o sétimo episódio do videolog, e já agradeço de antecipadamente a todos os comentários positivos das pessoas que estão assistindo, e sugerindo músicas e fundo e vinhetas para separar os assuntos. Estou planejamento melhorar a edição do vídeo! O problema é conseguir tempo para isso, mas ao longo das próximas gravações devo melhorar bastante em termos de produção.

Os asuntos desse videolog são um pouco mais varados do que o material dos episódios passados, e com o tempo devo adicionar mais assuntos relacionados a notícias relacionadas com computação gráfica, pois muita gente está pedindo esse tipo de conteúdo.

Bem, mas vamos ao que interessa! Esse é o sétimo episódio do videolog:

Entre os assuntos que abordo nesse videolog estão:

  • Lançamento do Blender 2.66: Na época em que gravei o vídeo o Blender 2.66 ainda não tinha sido lançado, e por isso acabei sempre me referindo a ele como um futuro lançamento. Mas, como você já deve saber a versão final do software já está disponível e você pode fazer o download de imediato. No vídeo comento sobre algumas das novidades dessa versão.
  • Produção de animação em longa metragem com Blender: Mais uma animação em longa metragem sendo produzida com o Blender, e dessa vez pelos nossos vizinhos da Argentina. O projeto se chama Cronopios & Famas, e nesse videolog você pode conferir um trecho do trailer.
  • História da captura de movimento – Brilliance: Você sabe qual foi o primeiro projeto comercial que efetivamente usou captura de movimento para animação 3d? No videolog comento sobre o Brilliance, que foi produzido no já longínquo 1985 e foi a primeira grande aplicação da captura de movimento em animação comercial.

No vídeo você aprende mais detalhes sobre os assuntos comentados! Esse episódio do videolog acabou ficando mais longo do que o previsto com quase 24 minutos, mas é de bom conteúdo. Apenas depois de editar e renderizar acabei percebendo que o áudio ficou um pouco mais baixo do que o normal, mas nada que atrapalhe a experiência.

Espero que você goste do vídeo, e não deixe de fazer o seu comentário e avaliação na página do Youtube. Por falar em Youtube, você já é assinante do meu canal?

Blender 2.66 disponível para download

Essa semana o Blender recebeu mais uma atualização e agora estamos na versão 2.66 do software, que apesar de não ter sido tão badalada como as versões lançadas junto com os projetos Open Movie, temos excelentes ferramentas e evoluções nessa nova versão do Blender. Um dos pontos marcantes das versões 2.6 do Blender é a evolução notória do Cycles que a cada novo lançamento do software acaba evoluindo um pouco mais em direção a se transformar no renderizador padrão do Blender. Um dos aspectos interessantes do Blender 2.66 é que a splash screen dessa versão é de autoria de um artista brasileiro! Sim, o artista Lucas Falcão teve a sua imagem Violet escolhida como splash screen.

Blender 2.66 Splash Screen

E quais são os novos recursos do Blender 2.66? Podemos encontrar a lista completa de novos recursos no release log do Blender. Essa é uma lista resumida dos novos recursos:

  • Criação de cabelos e pelos com o Blender Cycles: Agora o Cycles permite renderizar cabelos para criar simulações extremamente realistas de superfícies como grama, cabelos e pêlos. A parte mais interessante desse novo recurso é que diferente dos cabelos renderizados com o render interno do Blender, é muito fácil conseguir bons resultados com os cabelos renderizados pelo Cycles.
  • Bevel em vértices: Agora é possível aproveitar a ferramenta Bevel melhorada do Blender em vértices, que é uma evolução do novo sistema de representação para polígonos B-Mesh.
  • Topologia dinâmica na escultura: Esse recurso fará a alegria dos modeladores 3d que trabalham com escultura! Agora é possível usar um recurso que cria dinamicamente a topologia necessária para representar objetos com grande nível de complexidade no Blender.
  • Integração da engine Bullet de física: As pessoas que trabalham com animação baseada em física no Blender devem saber que até hoje era necessário recorrer a Game Engine do software para conseguir trabalhar com animações de Rigid Body. Mas, agora isso mudou pois a engine de física está integrada ao Blender fora da Game Engine.
  • Melhor suporte ao formato Collada: O formato Collada é muito importante para qualquer artista, pois ele é usado como ponte para transferência de modelos 3d para vários softwares. Com a nova versão do Blender, agora temos diversas melhorias no suporte ao formato Collada para exportar e importar modelos 3d.

Já gravei e publiquei tutoriais sobre recursos do Blender 2.66 na época em que ainda estavam em desenvolvimento. Como é o caso da integração da engine Bullet.

Com o tempo vou gravando mais tutoriais e publicando aqui no Blog e no meu canal do Youtube.

 

Download gratuito de cozinha completa em 3D no Blender

A concepção de projetos relacionados com visualização exige diversos esforços por parte dos artistas 3d em frentes diferentes como é o caso da modelagem 3d, seleção de texturas e a renderização do ambiente. Mas, ainda existe uma área que é esquecida pela maioria dos artistas, especialmente os menos experientes que é a seleção e adição de pequenos objetos nos cenários, parte fundamental de qualquer visualização. A criação do contexto necessário para determinados ambientes é parte fundamental de qualquer projeto. Por exemplo, já pensou o que seria da visualização de uma cozinha sem a existência dos inúmeros pequenos objetos que fazem parte desse cenário?

Se você nunca pasou para pensar nisso, basta lembrar que precisamos de:

  • Modelos 3d de talheres
  • Modelos 3d de utensílios como liquidificador, microondas e outros
  • Modelos 3d de copos e pratos
  • Modelos 3d de armários

E isso é apenas parte do necessário para montar a visualização. Já pensou ter que modelar tudo isso fora o modelo 3d em si com as paredes, piso e forro? É por esse motivo que sempre gosto de possuir uma boa biblioteca de objetos em 3d para usar nesse tipo de situação. No BlendSwap os usuários do Blender encontram uma série de modelos 3d e projetos que podem ser usados de maneira livre em alguns casos nos seus projetos de visualização.

Um desses projetos é exatamente o modelo 3d de uma cozinha completa com todos os pequenos objetos que fazem parte do projeto, e a melhor parte é que você pode usar esses objetos no seu projeto, desde que respeite a licença creative commons estipulada pelo autor chamado cenobi. Você precisa citar o autor do projeto caso use algum material relacionado a esse projeto em outras cenas.

Já mencionei que o modelo 3d está todo configurado para renderização com o Blender Cycles?

Download gratuito cozinha 3d com Blender

O arquivo é relativamente grande e pode ser copiado de maneira gratuita por usuários registrados no BlendSwap.

Quer saber mais sobre esse tipo de licença creative commons? Recomendo assistir ao sexto episódio do meu videolog em que explico o que é exatamente essa licença creative commons, e quais as implicações disso nos seus projetos. E por falar em videolog, você já está inscrito no meu canal do Youtube? Clique nesse link para se inscrever!

Tutorial Blender: Criando simulações usando fogo e física

As ferramentas que estão sendo adicionadas ao Blender em cada nova versão estão mantendo o alto nível em termos de recursos e opções desde que a série 2.5 começou alguns anos atrás. E na versão 2.65 que já está para ficar ultrapassada a coisa não foi diferente! Nessa versão do Blender ganhamos alguns recursos interessantes do ponto de vista da simulação baseada em física com a adição da simulação de fogo ao já vasto leque de opções relacionadas com o tema, e disponíveis para o software. Mas, como funciona exatamente essa simulação de fogo no Blender?

Para mostrar como funciona o recurso para as pessoas que ainda não tiveram paciência, ou coragem para usar a simulação de fogo, visto que brincar com esse tipo de coisa é muito perigoso, resolvi gravar um pequeno tutorial mostrando o procedimento necessário para gerar fogo virtual com o Blender.

Aqui está o tutorial:

Gostou do vídeo? Comente e avalie! Aproveite também para assinar meu canal no Youtube, e receba atualizações e novos tutoriais de imediato.

Esse é um recurso que se encaixa perfeitamente dentro dos desejos dos usuários que possuem tendências inclinações a ser piromaníaco. Se essa for a sua situação, pode ficar tranquilo em relação a combustão de objetos virtuais no Blender, pois o máximo que pode esquentar nesse tipo de situação é o seu computador, que dependendo do nível de qualidade da simulação pode ter uma demanda bem alta de processamento.

A configuração básica do fogo é bem simples, mas requer cuidados na parte posteiror ao ajuste inicial para conseguir refinar a animação do fogo. O processo consiste em trabalhar com os mesmos ajustes já usados para fumaça (Smoke) no Belnder, e simplesmente alterar no tipo de simulação a opção de Smoke para Fire, ou quem sabe até usar os dois juntos com o Fire+Smoke. O resultado será a criação de uma chama bem realista que pode ser usada nos mais variados cenários de animação.

Assim como acontece com qualquer simulação baseada em física, o céu não é o limite, mas sim a capacidade computacional do seu equipamento e também a sua paciência ou prazo. O nível de realismo da simulação é exponencialmente proporcional ao tempo de render e pré-processamento necessário para gerar a animação. E nesse tipo de situação você terá que trabalhar com Bake da animação!

Quer aprender mais sobre animação baseada em física com Blender?

Para os que se interessaram em trabalhar com animação baseada em física com Blender, recomendo uma visita ao curso de animação baseada em física com Blender do EAD – Allan Brito que aborda exatamente esse tipo de animação, usando os recursos de física como Smoke, Fluidos e Cloth.

Web-CAD é uma alternativa ao AutoCAD gratuita baseada em HTML5

A maioria das pessoas que trabalha com CAD sabe que encontrar boas alternativas para softwares como o AutoCAD é sempre interessante, pois apesar do software possuir uma boa base de usuários no Brasil, ainda são poucos que trabalham de maneira legalizada com a aplicação. O custo do software ainda é um impeditivo para muita gente que gostaria de trabalhar regularmente com o AutoCAD. A boa notícia é que existem inúmeras opções e alternativas ao AutoCAD como é o caso do excelente e gratuito DraftSight. Os interessados em uma tecnologia que ainda está mostrando do que é capaz, e não tem medo de trabalhar com aplicações Web, pode conferir o Web-CAD.

A proposta do Web-CAD que é um projeto desenvolvido e distribuído de maneira gratuita nesse endereço é oferecer uma opção simples de desenho em CAD, usando a tecnologia do HTML5 e recursos dos modernos navegadores web. O resultado é uma aplicação que funciona diretamente na web e pode ser apenas o primeiro passo para algo mais sofisticado.

Web-CAD alternativa gratuita ao AutoCAD

Essa não é a primeira aplicação CAD baseada em web do mercado, mas é a primeira que é distribuída de maneira gratuita, e pode até mesmo ser usada como base para instalação no seu próprio servidor web. Já pensou adicionar a aplicação no servidor do seu escritório, e trabalhar no seu próprio CAD? Claro que a aplicação ainda é muito simplória, e dificilmente alguém iria desenvolver projetos complexos dentro do Web-CAD.

Mesmo sendo simples, o Web-CAD pode ser interessante para estudantes e acadêmicos da área de computação gráfica que estejam trabalhando nos seus projetos de graduação ou pesquisa. Pois, como a base da aplicação é toda aberta, as pessoas podem consultar o código fonte da aplicação para compreender como a tecnologia HTML5 é usada junto de muito javascript, css e principalmente a tag canvas do HTML5.

Esse é um dos assuntos que ministro nas minhas aulas presenciais sobre multimídia para web em que uso o HTML5, mas apenas com aplicações na construção de interfaces animadas, pois um projeto como a criação de alternativas ao AutoCAD para desenho técnico é algo que iria gerar pânico entre os alunos, e possivelmente até mesmo um motim!