3ds max controlando o ponto pivô para animação

No processo de modelagem usando ambientes 3d, muitas vezes teremos que editar um ponto especial dos objetos chamado de ponto pivô. Em softwares 2d como o Flash esse tipo de ponto de referência é conhecido como ponto de registro, mas o efeito da sua alteração é muito parecida em termos de controle do objeto em 2d e 3d. O ponto pivô dos objetos é responsável por marcar nos modelos 3d o local em que os mesmos usam como referência para transformações de rotação. Sempre que um objeto precisa girar, é sobre o ponto pivô que essa rotação acontece.

Em alguns softwares é possível trabalhar com a posição do ponto pivô de diferentes maneiras, como no caso do Blender em que permite em alguns momentos utilizar o cursor 3d como ponto pivô. Mas, sempre que trabalhamos com animação 3d ou modelagem fazendo uso de transformações de escala, vemos a necessidade de editar a posição do ponto pivô em todos os softwares.

Para os usuários do 3ds max existe um script muito interessante que flexibiliza a manipulação e controle dos pontos pivô no software. Ao instalar e usar o Visual Pivot Placer, podemos ajustar a posição do ponto pivô usando algo muito próximo com a estrutura usada nos modificadores do tipo FFD do 3ds max. O vídeo abaixo mostra muito bem o funcionamento do script. Quando acionamos a ferramenta, teremos uma estrutura colocada ao redor do modelo 3d, em que podemos mover com o mouse mesmo o ponto pivô do objeto.

Além de usar os pontos que ficam marcados nessa forma semelhante a um FFD, podemos também para objetos do tipo Edtiable Poly, aproveitar a seleção de elementos como faces, arestas e vértices e colocar o ponto pivô centralizado com qualquer seleção desses elementos. Ainda é possível aproveitar um pequeno painel de opções que fica na parte inferior da viewport do 3ds max.

Com esse tipo de resposta visual rápida, fica muito simples trabalhar com animação fazendo uso de pontos de referência diferentes para animação. O 3ds max tem uma opção que edita o local do ponto pivô, mas essa opção é muito mais simples que a disponível nesse script. Recomendo a ferramenta para todos interessados em ter mais flexibilidade

Tutorial 3ds Max e VRay: Criando paisagens com rochas

Na criação de cenários em 3d o tipo mais complicado de elemento para adicionar em cenas são os objetos orgânicos. Quando o tema envolve cenários com grandes painéis metálicos como naves e veículos, a coisa é simples, pois é um trabalho de repetição constante dos padrões apresentados. Com os elementos orgânicos os padrões simplesmente não existem e caso apareçam, acabam denunciando a artificialidade do projeto. Por exemplo, na criação dos cenários do filme Avatar, a Weta teve que escrever um software especial para controlas de maneira independente e aleatória o crescimento da vegetação de Pandora.

O mesmo cuidado teria que ser tomado para criar esse tipo de cenário orgânico em outras ferramentas 3d. No 3ds Max existem diversos plugins e ferramentas auxiliares que ajudam na criação de plantas e outros elementos orgânicos. Uma dessas ferramentas é o Asteriods que é um plugin gratuito usado para criar pedras e rochas em 3d de maneira rápida.

O vídeo abaixo mostra como usar essa ferramenta no 3ds Max e renderizar as cenas e objetos com o V-Ray. O resultado é uma distribuição de modelos 3d de rochas que poderiam compor um cenário, seja ele para animação ou representação de visualização para arquitetura.

3dsmax and Vray Rocks Tutorial Part 1 from Daniel Hatton on Vimeo.

A ferramenta é bem simples, permitindo criar os elementos como pedras e rochas apenas com a escolha de alguns parâmetros simples na interface do plugin. Depois que esses parâmetros estão escolhidos, basta acionar o botão Create para gerar o objeto 3d. A superfície do objeto não é suficientemente rugosa para passar a impressão que é uma rocha, o que faz o autor do tutorial aplicar um modificador displace e uma textura baseada em imagem. O resultado é um objeto com aspecto bem semelhante a uma rocha.

Depois disso um material com textura de rocha ajuda a compor e contextualizar o objeto. A renderização com o V-Ray usando iluminação global e a criação de outras rochas, seguidas de pequenos ajustes nas texturas. O resultado final é um ambiente bem realista composto por diversas rochas. Esse tutorial não envolve conhecimentos avançados de modelagem 3d e pode ser realizado por qualquer artista 3d com o 3ds Max e o V-Ray.