Script gratuito do 3dsmax ghostTown cria paisagens urbanas

A criação de grandes paisagens urbanas tem diversos propósitos tanto na área de animação 3d e também na visualização de projetos. Algumas vezes é necessário criar um cenário, apenas para posicionar um projeto e mostrar o mesmo dentro de paisagem urbana para contextualizar a criação, ou então o problema é gerar esse tipo de paisagem para usar como plano de fundo em animações 3d. Já participei de projetos que propunham a animação de aeronaves passando sobre cidades, em que a modelagem do cenário foi mais demorada que a criação das próprias aeronaves. Existem vários scripts e ferramentas que se propõe a ajudar nesse tipo de tarefa e no final de 2010, mais uma dessa ferramentas foi disponibilizada para os usuários do 3dsmax chamada de ghostTown.

O funcionamento do script é bem simples, mas apesar da simplicidade do funcionamento, podemos gerar resultados demasiadamente complexos e de excelente qualidade visual. A imagem abaixo demonstra o tipo de paisagem que podemos gerar usando o script.

3dsmax-ghosttown-maxscript.jpg

Como ele funciona? Depois de instalar o ghostTown, podemos gerar as paisagens com o uso de uma pequena janela de configuração disponível dentro do 3dsmax. O vídeo abaixo mostra o processo de configuração de uma paisagem com o ghostTown e permite acompanhar em detalhes os passos necessários para gerar o modelo 3d.

ghostTown 0.21 Lite from kila D on Vimeo.

O painel é composto por três botões principais que são o setup, build e rebuild. Com o primeiro botão é possível controlar o formato e divisões dentro das quadras que podem ser criadas com a ferramenta. Assim que esses limites estão escolhidos e com texturas determinadas, basta pressionar o botão build que o script gera a paisagem completa já adicionando texturas para simular as fachadas das edificações. O último botão serve para atualizar o conjunto de edificações já existente com outros tipos de texturas e configurações.

Ainda podemos escolher entre edificações com baixa quantidade de polígonos ou então alta, e ainda existe uma opção para identificar o layout das ruas que separam os blocos.

O padrão de edificação usado não é o brasileiro, mas ainda assim é muito interessante aproveitar a ferramenta para conseguir gerar paisagens.

Só funciona no 3dsmax 2011. Já mencionei que ele é gratuito?

Atualização: Para fazer o download é necessário se registrar no fórum do desenvolver.

Tutoriais gratuitos sobre Motion Graphics com 3dsmax

Os softwares 3d podem ter os mais variados propósitos na sua utilização, que podem ir da simples visualização de uma peça mecânica antes de entrar em produção, até mesmo ajudar na montagem e visualização de projetos complexos como aeronaves. Entre esses diversos usos das ferramentas 3d, a que vemos com mais freqüência é a produção dos chamados Motion Graphics. Sim, sempre que ligamos os nossos televisores podemos acompanhar diversos exemplos bons e ruins de Motion Graphics gerados com softwares 3d. O que é necessário para criar esse tipo de mídia?

Para quem tiver interesse em trabalhar nessa área, a Autodesk publicou de maneira gratuita um treinamento voltado para Motion Graphics desenvolvido pelo pessoal do Digital Tutors no seu site, voltado para a criação de Motion Graphics com o 3dsmax.

Os vídeos são de excelente qualidade e abordam o processo usando vários exemplos práticos de Motion Graphics que poderiam ter saído de qualquer agência de comunicação.

3dsmax-motiongraphics.jpg

Além do fato do treinamento ser gratuito, podemos aproveitar para rever vários conceitos aplicados ao 3ds max 2011, que é a versão usada para esse treinamento. Por exemplo, existem vídeos que abordam a modelagem 3d usando curvas, processo comum para gerar versões 3d de logomarcas, sempre com o foco na criação de um objeto que será apresentado em composições de vídeo.

O tutorial como um todo é a representação de um único projeto que aborda a apresentação de um evento ligado a futebol. Esse pode ser outro chamariz interessante para os artistas brasileiros, pois é muito comum ter demanda por esse tipo de contexto no nosso mercado publicitário.

Mas, se eu já tiver conhecimentos no 3ds max, ainda vale a pena assistir aos tutoriais? Claro que sim! A parte final dos vídeos aborda a utilização de ferramentas pouco comuns de encontrar em livros e tutoriais, que são os filtros e efeitos de render e a parte de composição. Por exemplo, existem vídeos específicos para gerar efeitos de neon e raios interagindo com objetos na cena, perfazendo um cenário de alta tecnologia para o ambiente do vídeo.

Esse é um dos recursos mais interessantes que encontrei na área do 3dsmax para Motion Graphics nos últimos meses, e se fosse você não deixaria de assistir ao material, mesmo que a sua ferramenta de trabalho não seja da Autodesk. Qualquer conhecimento nessa área é válido.

3dsmax 2011 terá Iray gratuito para assinantes

A nova tendência dos renderizadores baseados em GPUs está fazendo com que muita gente se preocupe com as suas placas de vídeo. Quando melhor for a GPU e mais núcleos ela disponibilizar para manipular as informações do render, melhor será a capacidade de interagir com a cena e mover a câmera virtual. Já existem opções comerciais e gratuitas em praticamente todos os softwares, que vão do V-Ray RT até o SmallLuxGPU para o Blender. Entre as opções que funcionam no 3dsmax, existe a versão realtime do mental ray chamado de iRay.

Para os usuários do 3dsmax que participam do programa de assinaturas da Autodesk, uma novidade muito agradável foi o anuncio de que o Iray será oferecido de maneira gratuita para o 3dsmax 2011. Esse é um modelo de suporte que deve substituir no futuro a venda das licenças de software, em que será preciso pagar uma assinatura mensal para usar a ferramenta.

Bem, para os que já participam desse sistema de assinaturas, o vídeo abaixo foi divulgado pela própria Autodesk e mostra o procedimento necessário para usar o Iray no 3dsmax 2011.

No vídeo podemos perceber que o foco da ferramenta será a facilidade de uso, premissa dos renderizadores do tipo unbiased. O usuário precisa apenas ajustar os materiais e decidir a quantidade de interações usadas pelo Iray. A comparação entre as imagens renderizadas por mais de duas horas é bem evidente. A que usa o Iray apresenta o mesmo nível de sofisticação e qualidade das melhores renderizações geradas com LuxRender, Indigo, Maxwell Render e outros. Só faltou mostrar o painel de configuração dos materiais, para que possamos fazer uma comparação com os shaders do mental ray.

Essa é uma excelente opção para os usuários do 3dsmax 2011 que ainda não investiram em softwares de terceiros, como é o caso do V-Ray RT ou Octane. O problema nesse caso é fazer com que não aconteça o mesmo que ocorre com usuários do 3dsmax que preferem trabalhar no V-Ray, ao invés de usar o mental ray que já acompanha o 3dsmax 2011 gratuitamente.

O motivo?

Muita gente ainda acha o mental ray difícil de configurar, e os resultados realistas com o V-Ray são atingidos em menos tempo.

3ds Max 2011: Interface Super Ribbon para modelagem e animação

Uma das coisas que um artista 3d de ter de sobra para conseguir trabalhar na área é paciência, pois muitas das tarefas e ações necessárias para criar personagens ou configurar a iluminação de personagens, requer muita repetição e testes. Quando a tarefa envolve animação de personagens com diversas dependências e configurações a paciência precisa ser redobrada, pois é necessário configurar e lembrar de muitos pequenos detalhes. Entre as ferramentas que podem ajudar nesse tipo de tarefa está a organização da interface dos softwares 3d, que se oferecer as opções corretas em apenas poucos cliques do mouse, pode acelerar e muito qualquer tipo de projeto. Entre os recursos anunciados com o 3ds Max 2011 está a possibilidade de personalizar a interface Ribbon, usada para organizar a interface do software.

Se você está usando o 3ds Max 2011 e gostaria de alterar e personalizar a interface Ribbon para que a mesma se enquadre no seu modo de trabalho, um usuário dos fóruns da CG Society publicou um pequeno script que altera os painéis e interfaces, que ele chama da Super Ribbon. O download do script para o 3ds Max 2011, pode ser feito nesse link.

Para instalar o Script, basta fazer uma cópia do arquivo “SuperRibbon.ms” para a pasta StdScripts\StdScripts na instalação do 3ds Max 2011.

A ferramenta faz diversas modificações na interface para ajudar na modelagem e criação de elementos para projetos, facilitando o acesso e configuração. Por exemplo, ao escolher a criação de uma primitiva geométrica na nova interface, podemos determinar as características da primitiva direto na interface Ribbon, sem precisar editar posteriormente as opções.

O próprio autor da ferramenta comenta que a mesma não está finalizada e pode ser melhorada e personalizada para outros artistas, inclusive com o uso de outras opções e plugins para o 3ds Max. Por exemplo, algumas opções do VRay pode ser incluídas na composição da interface.

Como posso usar esse script para personalizar a minha interface? Bem, essa é a parte que pode dar um pouco de trabalho. O autor dessa ferramenta usou uma sequência de opções em MAXScript para configurar a interface, e caso você queira fazer ajustes no material criado por ele, é possível usar o Super Ribbon como base para criar outras interfaces. O segredo é aproveitar essa interface como um template e editar o script para adicionar ou remover elementos.