Renderização por GPU no Cycles com placas AMD

Uma das novidades mais aguardadas por alguns artistas e usuários do Blender 2.75 consistia no suporte ao uso de placas de vídeo AMD na renderização por GPU no Cycles. Isso fica evidente pela quantidade de pessoas decepcionadas ao adquirir um computador novo, e ao instalar o Blender e começar a tentar renderizar uma cena com placas da AMD recebiam uma mensagem de erro ou simplesmente telas pretas. Algumas dessas pessoas só descobriam muito tarde que precisavam trocar a placa de vídeo para conseguir renderizar seus projetos.

Assim que o Cycles foi lançado junto com o Blender 2.61 a quantidade de pessoas que pedia por suporte as placas da AMD era bem razoável, e isso acabou gerando muitas mensagens e comunicados da Fundação Blender em relação aos problemas com o suporte ao Open CL. Isso foi em 2011 e depois de todo esse tempo a própria AMD resolveu tomar as rédeas do desenvolvimento e colocou uma equipe de engenheiros de software para trabalhar no suporte do Cycles ao seu hardware. O resultado dessa empreitada pode ser conferido no blog de desenvolvimento da empresa, e o resultado por ter beneficiado até mesmo os artistas usando equipamento da Nvidia.

blender-amd-gpu

De acordo com o relato no blog da AMD a equipe de engenharia fez propostas de alteração na estrutura e funcionamento do Cycles na renderização por GPU.

Mas, por qual motivo você deveria se importar por renderizar cenas com a sua GPU? A razão é muito simples e está relacionada com a velocidade com que as imagens são renderizadas! Vamos fazer uma conta de padaria rápida! A sua CPU (processador) deve ter provavelmente algo entre 2 a 8 núcleos dependendo da marca e modelo. Algumas placas de vídeo podem ter mais de 1000 núcleos! Quando as tarefas de renderização são jogadas para esse tipo de equipamento, o tempo para finalizar o render acaba sendo bem pequeno!

Renderização por GPU no Cycles

Ainda não sabe aproveitar tudo que o Cycles tem a oferecer para renderização por GPU? No EAD – Allan Brito você encontra uma série de cursos que abordam uso do renderizador com GPU:

Blender Cycles com suporte a placas da AMD

O Blender Cycles é um renderizador em constante evolução e apesar de sempre receber atualizações e novas ferramentas, desde os seus primórdios ele já tinha suporte a um recurso extremamente poderoso que era a possibilidade de usar a GPU para renderização. Mas, o que é a GPU? Esse é o processador da sua placa de vídeo, e a não ser que você possua um equipamento jurássico antigo o seu computador provavelmente tem alguns núcleos a mais do que o seu processador. Algumas placas podem chegar a ter a ignorância, muito bem vinda no render, de 3000 núcleos como é o caso da GeForce GTX TITAN X que aceleram de maneira significativa o render.

Apesar de ser rico em recursos e oferecer todo esse poder computacional, o Cycles só tinha compatibilidade plena com equipamentos usando a tecnologia CUDA da NVIDIA. Isso significa um banho de água fria nos proprietários de placas da AMD. Você poderia ter uma Radeon R9 295X2 com 5632 núcleos, que você usa jogar, e quando chegava no Cycles a renderização simplesmente não funcionava!

RadeonR9

Essa é uma reclamação antiga de donos desses equipamentos, e que deve estar com os dias contados. Boa parte da culpa dessa incompatibilidade era da própria AMD que não é muito amigável em termos de documentação sobre o funcionamento dos seus equipamentos e tecnologias, e isso dificultou a integração da tecnologia Open CL no Cycles. Como o Blender é um software de código aberto, e a sua adoção no mercado está crescendo de maneira significativa a AMD percebu que poderia ajudar seus consumidores ao passar para a sua equipe de engenheiros de software a responsabilidade de adicionar no Cycles o suporte a essa tecnologia. O resultado disso foi um patch que integra as tecnologias!

Calma! Antes que você jogue fora aquela GeForce ou vá na loja mais próxima comprar a sua Radeon lembre que faz apenas alguns dias que o patch foi submetido e antes de lançar ele para todos os usuários é necessário testar e validar o código. Já deve estar disponível na versão 2.75? Provavelmente não, deve ser algo que ficará disponível apenas na versão 2.76 ou posterior. Ao menos é bom saber que uma solução para deixar o Cycles ainda mais acessível para mais usuários está sendo trabalhada.

Tem uma Radeon? Por enquanto continue usando a boa CPU e aguarde até que o suporte seja adicionado, ou então pense na possibilidade de trocar o equipamento por uma GeForce.

Aprendendo a usar o Blender Cycles

Se interesseou pelo Blender Cycles? No EAD – Allan Brito você encontra vários cursos que ensinam a usar o software para os mais variados fins relacionados com renderização, inclusive fazendo uso da GPU: