Tutoriais gratuitos de Revit para arquitetura e engenharia

A tecnologia BIM é um dos melhores aliados quando o assunto é desenvolver projetos para arquitetura ou engenharia, usando ferramentas paramétricas e que tem a capacidade de informar dados e informações reais, sobre como a edificação será ainda na fase de projeto. Ainda existe muito espaço para a tecnologia crescer, pois muitas pessoas ainda dedicam muito do seu tempo de desenvolvimento de projetos em ferramentas como o AutoCAD. Na mesma família de aplicativos da Autodesk encontramos o Revit, que é a solução baseada em BIM (Building Information Modeling) que ajuda no desenvolimento dos projetos.

Para as pessoas que nunca trabalharam com a tecnologia BIM, encontrei uma série de tutoriais gratuitos no web site da própria Autodesk, sobre o funcionamento e uso do Revit. A lista de tópicos abordados é bem extensa, e deve deixar os usuários interessados em trabalhar com o Revit animados.

REVIT SEQ 06

Abaixo a lista de tutoriais em vídeo gratuitos para o Revit:

  • Unit 1 — BIM Modeling Basics

    • Lesson 1: Modeling Building Element
    • Lesson 2: Building Envelope
    • Lesson 3: Curtain Systems
    • Lesson 4: Interiors and Circulation
    • Lesson 5: Fixtures, Fittings, and Furniture
    • Lesson 6: Views and Visualization
    • Lesson 7: Materials, Lighting, and Rendering
  • Unit 2 — BIM Design Process

    • Lesson 1: Area and Space Planning
    • Lesson 2: Project Phases and Phased Design
    • Lesson 3: Design Options
    • Lesson 4: Detailed Design / Construction Documents
    • Lesson 5: Detailed Design / Schedules and Quantities
  • Unit 3 — Green Building Design

    • Lesson 1: Passive Design
    • Lesson 2: Material Properties and Energy Impact
    • Lesson 3: Water Use and Collection
    • Lesson 4: Power Use and Generation
    • Lesson 5: Daylighting
  • Unit 4 — Multidisciplinary Coordination

    • Lesson 1: Preparing to Share Models
    • Lesson 2: Modeling Structural Elements
    • Lesson 3: Modeling Electrical Systems
    • Lesson 4: Modeling Plumbing Systems
    • Lesson 5: Modeling Mechanical Systems
    • Lesson 6: Coordination and Interference Checking
  • Unit 5 — Using BIM in Integrated Project Delivery

    • Lesson 1: Model Integration and Management
    • Lesson 2: Identifying and Resolving Issues
    • Lesson 3: Scheduling and 4D Simulation
    • Lesson 4: Presenting the Project Model

O material está dividido em cinco partes que abordam desde o funcionamento básico da ferramenta, até mesmo o planejamento de arquitetura eficiente em termos de energia. Todos os vídeos estão em formato MP4 e disponíveis para download direto.

Tutoriais gratuitos sobre modelagem 3d e maquetes eletrônicas com Autodesk Revit 2010

O trabalho com desenvolvimento de projetos arquitetônicos e cenários virtuais é parte do cotidiano de qualquer artistas 3d, e em especial dos profissionais ou estudantes de arquitetura ou engenharia. Como parte do aprendizado para conseguir entender e dominar as diversas tecnologias envolvidas com a produção desse tipo de projeto, recomendo estudar o funcionamento de softwares que utilizam a tecnologia BIM. Esses softwares são muito usados em escritórios de arquitetura e construtoras, por permitir trabalhar na criação de projetos começando pela modelagem 3d. O conceito não é novo, mas foi amplamente difundido nas versões mais recentes de ferramentas como o Autodesk Revit, ArchiCAD ou VectorWorks. Caso você nunca tenha tido experiências no uso dessas ferramentas, encontrei um conjunto excelente de tutoriais sobre modelagem 3d para arquitetura usando o Autodesk Revit 2010.

Os tutoriais estão em vídeo, perfazendo um total de trinta e dois vídeos que abordam os mais variados assuntos.

tutoriais-modelagem-maquete-arquitetura-revit-2010.jpg

O tempo dos vídeos é relativamente curto, variando de pouco mais de dois minutos até cinco minutos nos exemplos mais complexos. Um desses vídeos mais longos é o que aborda a construção de esquadrias para painéis de vidro, muito comuns em ambientes projetados para escritórios. No Revit é possível encontrar algumas facilidades no desenvolvimento desse tipo de objeto. Caso o projeto fosse desenvolvido no AutoCAD, o autor do material teria que projetar todas as partes dos elementos 3d, sendo que as futuras modificações seriam feitas nos elementos do próprio modelo 3d como superfícies e sólidos.

Com o Revit é possível direcionar as alterações para os elementos da esquadria mesmo. É uma evolução do que conhecíamos antes como modelagem 3d paramétrica. O mesmo conceito se aplica em ferramentas como o ArchiCAD ou VectorWorks, para desenvolver modelos 3d e projetos com o objetivo de criar detalhamento e a parte 2d com base no objeto 3d. Por que motivo um artista 3d deve conhecer ferramentas como o Revit, ArchiCAD ou VectorWorks?

A resposta é bem simples, muitas vezes a origem do objeto 3d que usamos para trabalhar a visualização dos ambientes é uma dessas ferramentas. Já participei de projetos em que a origem do modelo 3d usado para fazer a visualização era o Revit e ArchiCAD. Para fazer uma transição tranqüila entre plataformas, foi necessário dialogar com a equipe ou profissionais responsáveis pelo projeto para exportar e tratar o modelo para visualização, removendo as informações úteis apenas para o projeto executivo.

Como melhorar a integração entre AutoCAD, Revit e 3ds Max com arquivos FBX?

O processo de produção em estúdios de animação ou empresas que trabalhem diretamente com softwares 3d, envolve uma fase extremamente crítica e que requer muito cuidado em qualquer fluxo de trabalho, que é a migração de dados em 3d entre softwares diferentes. Sempre teremos que lidar com objetos e modelos 3d oriundos de ferramentas como AutoCAD, Revit, DoubleCAD ou outras que não tem como foco a modelagem 3d em si, mas que oferecem esse tipo de opção. Entre os softwares que trabalham com CAD, uma das opções para passar informações entre diferentes softwares é usar o formato DXF que é um formato universal de transferência de dados em CAD.

Para os usuários de softwares da Autodesk o uso do formato FBX é a melhor opção nesses casos, pois é uma tecnologia desenvolvida pela própria Autodesk para ajudar no transporte de objetos 3d entre softwares. Por exemplo, modelos 3d criados no Revit podem ser salvos nesse formato e importados no 3ds Max 2010 sem maiores problemas. Na verdade, alguns pequenos problemas podem acontecer, como a criação de faces triangulares nas superfícies da maquete ou modelo 3d.

No 3ds Max 2010 existe um painel que consegue remover esse tipo de face triangular, que foi adicionado nas novas ferramentas de modelagem poligonal. Mas, em algumas situações essa ferramenta não consegue remover ou corrigir todos os problemas de topologia.

Se você já passou por esse tipo de problema e gostaria de solucionar a questão, convertendo as faces triangulares em quadradas, existe um script em MAXScript que resolve de maneira satisfatória esse problema. Ele pode ser copiado nesse endereço. Veja o resultado da aplicação desse script em uma maquete eletrônica:

3ds-max-2010-revit-fbx-MAXScript.jpg

Como é possível perceber pela imagem acima, a organização das faces na imagem fica significativamente melhor com a aplicação do script. Qual o problema de faces triangulares? O uso de faces triangulares atrapalha significativamente o processo de edição e ajuste das imagens, pois impede que edições futuras no modelo 3d seja realizadas com o uso de cortes e alterações na topologia da maquete eletrônica.

A utilidade dessa ferramenta aparece quando é necessário fazer algum tipo de modificação no modelo 3d, como a adição de mais uma parede ou mudança nas dimensões de um objeto que está conectado a diversos elementos.

Configurando projetos arquitetônicos no Autodesk Revit 2009

A escolha da ferramenta usada para desenvolver um projeto pode ser determinante para a entrega do material em tempo hábil, e também como forma de evitar erros e problemas de projeto que muitas vezes podem passar despercebidos. A tecnologia BIM (Building Information Modeling) trouxe vários benefícios para o processo de criação e desenvolvimento de projetos. Mas, essa tecnologia só é útil quando o projeto está bem definido e precisa apenas ser finalizado, para prosseguir até a fase do projeto executivo. Sempre que encontro alguém interessado em trabalhar com projetos arquitetônicos, na maioria das vezes as dúvidas sobre softwares giram em torno da escolha do AutoCAD como principal opção para esse tipo de projeto.

O AutoCAD até aproximadamente 5 anos atrás era sim a principal opção, mas isso hoje já está bem diferente. O que acontece hoje é um verdadeiro ecossistema de softwares e ferramentas que ajudam nas mais diferentes fases de projeto. Por exemplo, conheço alguns escritórios que trabalham com ferramentas da Autodesk como o AutoCAD e Revit, mas sempre iniciam seus projetos com estudos de volumetria no SketchUp, por ser mais rápido e funcionar sem restrições em todos os computadores do escritório. Para fazer isso com o AutoCAD ou Revit, seriam necessárias múltiplas licenças, o que inviabilizaria esse processo.

O SketchUp tem o objetivo de criar a volumetria e o AutoCAD cria os desenhos técnicos. Com o uso do Revit, ArchiCAD ou VectorWorks é possível acelerar esse processo, pois todos usam a tecnologia BIM.

Veja o vídeo abaixo que demonstra como é rápido criar um projeto e todos os seus desenhos técnicos, usando o Revit:

Com o uso da tecnologia BIM, o processo de criação de um projeto é integrado e rápido. Todos os elementos necessários para a documentação de um projeto são criados com base em elementos 3d paramétricos. Portanto, o software sabe que uma parede representada no projeto é uma parede mesmo, e não um sólido 3d com volume. Essa parede pode ter atributos como revestimento, previsão de acabamento e muito mais.

Esses exemplos foram feito com o Revit, mas poderia muito bem ser realizado também com o ArchiCAD ou VectorWorks, pois eles funcionam nos mesmos princípios.

Agora que você sabe um pouco mais sobre essa tecnologia e os softwares de CAD usados para documentar projetos, espero que fique mais fácil escolher a opção apropriada para cada fase. O AutoCAD é bom, mas ele não tem seu foco direcionado para nenhuma área em especial.