Blender Game Engine pode receber mais um impulso no desenvolvimento

Nas últimas versões do Blender, em especial depois que o projeto Yo Frankie! foi finalizado a Game Engine do Blender 3d vêem recebendo inúmeras melhorias e otimizações, para se integrar e facilitar a criação de animações interativas e jogos. Entre essas melhorias está a incorporação de shaders e opções para usar GLSL que possibilita visualizar com muita fidelidade os materiais a iluminação na 3D View do Blender antes mesmo do render. Esse é um recurso muito importante do Blender 3D, pois a maioria dos softwares 3d e até mesmo ferramentas como o Photoshop CS4, se integram fortemente com a GPU para prover opções avançadas de visualização.

O Blender 2.49 também apresenta várias melhorias para a Game Engine, mas você deve estar se perguntando até onde essas melhorias podem chegar? Quer ver um exemplo do que já é possível fazer com as ferramentas de visualização que estão sendo preparadas para a Game Engine? Esse link leva até uma página nos fóruns Blenderartists.org, em que um usuário chamado martinsh, criou e explicou os procedimentos para elaborar a cena dessa animação:

Antes que você possa ter alguma dúvida sobre a natureza desse material, o que você está vendo no vídeo é a Game Engine do Blender 3D. Sim, esse video não é um render feito de maneira tradicional, mas uma aplicação usando render em tempo real! No link que leva até a mensagem no fórum, você pode fazer o download dessa cena para conferir como o martinsh criou o ambiente. Esse é um dos artistas mais talentosos em termos de visualização usando a Game Engine do Blender 3D, você deve lembrar dele dos primeiros testes com o GLSL em que uma animação de um banheiro foi criada, inclusive misturando soft bodies. Pois bem, ele foi o autor daquela animação também.

Agora, por mais incrível que pareça isso não é tudo. Nos últimos dias uma notícia muito interessante foi publicada no mesmo fórum de usuários, em que ficamos sabendo que uma empresa americana está disposta a investir no desenvolvimento da Game Engine do Blender 3D, para que ela se torne uma ferramenta de primeira linha para desenvolver jogos. Você pode encontrar o anuncio desse projeto nesse link, em que temos até um brasileiro participando da equipe, o Dalai Felinto que já se envolvia bastante com projetos da Game Engine.

Essa empresa se chama Twilight 22, e o projeto do martinsh já faz parte dos projetos de melhoria da Game Engine e dos filtros 2D do Blender. Isso faz parte de um jogo desenvolvido pela empresa.

Agora só nos resta esperar para conferir até onde a Twilight 22 vai desenvolver a Game Engine do Blender 3D. O projeto é muito promissor!

Tutorial sobre o uso do GLSL do Blender 2.48 para visualização arquitetônica

Os tutoriais com o uso dos novos recursos do recém lançado Blender 2.48 começa a aparecer na internet, mostrado a utilidade de algumas ferramentas até agora pouco conhecidas por muitos usuários. Uma dessas ferramentas é a nova opção de visualização em tempo real de sombras e materiais, o GLSL. O que é realmente possível fazer com isso? Só os desenvolvedores de jogos podem aproveitar essa ferramenta? Muitos dos meus alunos me fazem esses questionamentos, sem saber muito bem as maneiras de aplicar o GLSL no seu cotidiano de trabalho e aproveitar a ferramenta nos seus projetos.

Um tutorial muito interessante, mostra como usar o GLSL do Blender 2.48 para visualizar modelos 3d na Game Engine, com foco na visualização de projetos arquitetônicos.

O tutorial é bem simples e mostra o poder do GLSL. O objetivo do tutorial é criar uma animação interativa, usando a Game Engine do Blender, para demonstrar a um possível usuário a organização e detalhes de um conjunto de prédios ou edificações. Tudo isso com o uso de iluminação realista e texturas, para simular o efeito da iluminação nas edificações.

Como o tutorial é muito mais baseado em imagens que texto, acredito que o fato dele ser escrito em inglês, não será problema para as pessoas que não gostam ou evitam material, por dificuldades com a língua.

O primeiro passo do tutorial é a modelagem 3d, descrita de maneira bem rápida e objetiva. Como o autor queria apenas demonstrar o GLSL, foi usado um cubo com pequenas deformações e copiado várias vezes com o modificador Array. Depois que os objetos estão distribuídos no cenário, as texturas para as sombras de contato, geradas pela iluminação com o Ambiente Occlusion do Blender e as sombras, da fonte de luz usada para a cena são “gravadas” nos objetos, no processo chamado de Baking.

Caso você não lembre, o processo de Baking do Blender é controlado no painel scene.

No final do tutorial é possível perceber a vantagem e realismo resultante da cena, quando são exibidas imagens de uma animação interativa na cena. Mas e o GLSL?

Mesmo com o tutorial focando muito no processo de Baking, o GLSL é usado no tutorial para demonstrar pequenas alterações na iluminação e materiais da cena, que não influenciem no posicionamento dos principais pontos de luz da cena. Sei que não é um exemplo completo, mas pode ajudar na compreensão de como funciona e os benéficos da ferramenta, para esse tipo de projeto no Blender 3D.