Áreas de atuação da computação gráfica

O ano acabou de começar e você deve ter feito planos para que em 2012 os seus projetos relacionados com computação gráfica acabem se concretizando. A maioria de nós acaba fazendo esses planos e marcando uma data de início dos projetos, que podem envolver a realização de um curso ou mesmo a mudança drástica de profissão. No formulário de contato do blog é bem comum receber semanalmente mensagens solicitando dicas sobre o mercado de trabalho, e áreas em que é possível trabalhar com computação gráfica. E muitos dos pedidos acabam partindo de pessoas que não estão trabalhando na área, mas gostaria de mudar de profissão ou então realizar um desejo antigo de trabalhar com o que realmente gosta de fazer.

Em quais áreas é possível trabalhar com computação gráfica?

É pensando nessas pessoas, e nos artistas que gostariam de realizar projetos pessoais em 2012 que compilei uma lista das áreas em que é possível trabalhar com computação gráfica. A lista é bem resumida e mostra apenas as áreas principais.

Art Institute of Portland Graduates at ADi Animation Studio

O objetivo é expor as áreas para que você possa escolher um dos segmentos, e investir seu tempo estudando e praticando para montar um portfólio, e procurar oportunidades de trabalho.

  • Animação: Esse é o primeiro tópico que todos associam com computação gráfica, mas pode ser um dos mais complicados de investir no Brasil. Infelizmente o mercado ainda é pequeno para quem quiser se dedicar exclusivamente a criação de animações para contar histórias por meio de animação. E as pessoas que conseguem produzir, encontram dificuldades para rentabilizar os projetos. Hoje já está muito melhor do que foi antigamente, mas ainda temos um longo caminho pela frente.
  • Produção publicitária: Aqui temos um dos mercados que consomem boa parte dos grandes talentos da computação gráfica 3d e 2d, pois as demandas nas produtoras e agências é gigantesca, e quem tiver um bom portfólio ou demo reel e não se importar em trabalhar sob pressão e com prazos curtíssimos, encontra excelentes oportunidades profissionais.
  • Visualização de produtos: Muitos dos produtos que são planejados em industrias e oficinas precisam de visualização antes de partir para a produção, ou mesmo para ajudar nas vendas. Podemos incluir objetos das mais variadas escalas nessa categoria, que podem incluir desde navios até mesmo peças de mobiliário.
  • Visualização arquitetônica: Outro grande consumidor de material relacionado com computação gráfica é o mercado de visualização para arquitetura, pois os inúmeros projetos que surgem todos os dias pelo país, precisam de imagens e animações para demonstrar aos futuros compradores como é que ficará o seu investimento, quando a obra estiver concluída.
  • Educação: Esse é um mercado que sempre existiu, mas hoje apresenta boa demanda de trabalho. O uso de recursos multimídia em salas de aula faz com que diversas produtoras de material educacional precisem de artistas 3d, para representar imagens e animações para diversos assuntos.
  • Jogos: O Brasil tem papel de destaque na produção de jogos com vários centros de excelência distribuídos pelo país. E para produzir jogos para consoles, PCs ou celulares é preciso muito material gráfico. Quem quiser investir nessa área não deve se arrepender, pois a demanda existe e faltam bons artistas no mercado.
  • Web Design: A produção de material gráfico 3d para internet já foi mais difícil, mas hoje é possível criar muita coisa usando 3d sem a necessidade de conhecer dúzias de bibliotecas para Flash, Java e outras linguagens. Quem for investir na web, precisa focar mais em linguagens junto com a organização das interfaces, mas também não deve ter problemas para encontrar oportunidades no mercado.
  • Videografia: O uso de material gráfico em 3d é bem comum em vídeos como forma de ilustrar ou apresentar elementos para criação de videoclipes, vinhetas e informações em forma de vídeo. Como as ferramentas de produção de vídeos e equipamentos são muito mais acessíveis para produtoras e pequenas empresas, é mais fácil encontrar oportunidades nessa área. Aqui podemos listar as produções para cinema que se espalham pelo país, e precisam de artistas para montagem dos vídeos e também dos efeitos visuais.

A lista apresenta algumas das áreas que oferecem as melhores oportunidades para profissionais e artistas 3d. Caso tenha esquecido alguma área, fique a vontade para indicar nos comentários do artigo.

Espero que a lista possa ajudar as pessoas que ainda não sabem ao certo com quais áreas da computação gráfica seria mais apropriado trabalhar, ou mesmo investir o seu tempo em cursos ou treinamentos.

Fabric Engine: Computação 3d na nuvem para desenvolvedores

Essa semana publiquei um artigo em que mencionava a integração de tecnologias baseadas na “nuvem” para renderizar projetos 3d, em que poderíamos enviar cenas criadas no 3ds Max 2012 para servidores remotos renderizar com tecnologia de GPUs da NVIDIA. O projeto se chama Pandora e já está em fase de testes na Autodesk. A migração desse tipo de serviço para a nuvem não é a única possibilidade que temos de passar o trabalho de processamento de projetos 3d para servidores remotos. Um projeto muito interessante chamado de Fabric Engine mostra o que poderemos fazer no futuro em termos de uso de softwares em navegadores.

O Fabric Engine é um serviço inicialmente projetado para ajuda desenvolvedores no uso de servidores remotos para ajudar no processamento de grandes volumes de dados, relacionados com aplicações 3d. Mas, depois de assistir a demonstração do software que está disponível no vídeo abaixo, fica difícil não imaginar o uso desse tipo de tecnologia em ferramentas 3d no futuro.

O uso dos recursos remotos ajuda bastante a aliviar o processamento dos nossos computadores, e permitiria que artistas 3d investissem apenas na assinatura do serviço e em computadores apenas com grandes displays, para conseguir trabalhar de maneira confortável.

Esse tipo de recurso mostra como será o futuro dos softwares 3d, pois isso teoricamente iria dificultar em muito a pirataria de softwares 3d, pois não seria mais distribuída uma instalação em mídias como DVD ou CD. O artista teria que pagar uma mensalidade/anuidade para usar o serviço diretamente dos servidores da empresa que desenvolve a ferramenta.

Isso ainda está longe de acontecer, pois a logística de funcionamento desse tipo de distribuição ainda é muito complicada. O primeiro fator complicador é a necessidade de ter uma conexão com a internet permanente e rápida, mesmo que você esteja usando um notebook. Já pensou não poder trabalhar por falta de internet?

Outro limitador é a capacidade dos servidores dessas empresas conseguirem processar a quantidade de dados geradas por alguns projetos em particular. Já que boa parte do processamento seria feita em servidores remotos, passaríamos a não ter tanto cuidado com subdivisões na suavização e quantidade de polígonos, principalmente para imagens estáticas.

HDRv: Nova tecnologia para iluminação baseada em vídeo

A iluminação de cenas realistas sempre é um grande desafio para a maioria dos artistas 3d, principalmente quando é necessário mesclar o uso de elementos virtuais com cenas capturadas no mundo real. Entre os problemas enfrentados nesse tipo de composição está o acerto na iluminação usada para a cena. Caso existam diferenças no nível de iluminação aplicada ao modelo 3d no render, ficará evidente para o observador que existe algo artificial na cena.

As técnicas usadas para mascarar esse tipo de diferença são as mais diversas, mas podemos apontar como sendo a mais eficiente, o uso de imagens no formato HDR. Esse tipo de imagem consegue armazenar de maneira muito boa a iluminação e detalhes de um ambiente real, e podemos aproveitar essas informações para iluminar ambientes virtuais. Como parte do planejamento desse tipo de integração, uma equipe da produção fica responsável por capturar informações em HDR da cena, exatamente no momento em que as imagens são gravadas.

Um novo formato chamado HDRv pode melhorar o suporte ao formato para aplicação em efeitos destinados ao vídeo digital. Na verdade a captura fica armazenada em um formato de vídeo, para aplicação em produções que mesclam elementos virtuais com reais.

O projeto deve dessa nova tecnologia deve ser apresentado na Siggraph que acontece esse mês em Vancouver no Canadá. O vídeo abaixo mostra um pouco de como funciona essa nova tecnologia.

O vídeo não é dos melhores do ponto de vista artístico, mas é interessante por aplicar uma iluminação baseada na cena real em que a gravação foi capturada, e também por gerar reflexos no material do helicóptero usando como referência os elementos distribuídos na cena. É importante lembrar que isso ainda foi produzido com base em material de pesquisa, o que deve melhorar caso a tecnologia receba aplicações comerciais.

Esse é apenas um dos temas que devem ser tratados na Siggraph de 2011. O mês de Agosto deve ser recheado de novidades para quem gosta de computação gráfica, com inúmeros desenvolvedores de software e pesquisadores publicando atualizações para suas pesquisas e produtos. Alguns dos softwares que receberam atualizações foram o Krakatoa e o Cinema 4D. Mas, isso é assunto para outro artigo.

Fórum especializado com hardware para computação gráfica

A compra de equipamentos que possam ajudar a montar computadores especializados em renderização e animação pode se tornar um árduo trabalho, pois envolve muita pesquisa e o entendimento de vários dados técnicos que geralmente um artista 3d não conhece. Por exemplo, você sabe se uma placa com suporte a tecnologia CUDA pode ajudar no render, e o motivo que faz com que a placa seja tão rápida? Os softwares 3d estão muito dependentes de configurações específicas de hardware hoje em dia, e para conseguir bons resultados é necessário algumas vezes montar computadores específicos para cada software.

Devido a esses problemas é interessante dispor de um local em que possamos trocar informações sobre hardware para computação gráfica, para conseguir reunir o máximo de informações sobre o assunto. E com o intuito de ajudar as pessoas que tenham dúvidas sobre o tema, é a First Place organizou um fórum no seu web site para que pessoas interessadas em hardware para computação gráfica, jogos e edição de vídeo possam tirar dúvidas com os consultores da empresa.

Apesar de ser uma revenda, o pessoal não limita o acesso ao fórum apenas aos clientes que adquirem computadores com eles, mas abrem o espaço para qualquer pessoa interessada no tema.

E para ajudar ainda mais o pessoal que visitar o fórum, a First Place me convidou para participar do fórum como consultor na parte de computação gráfica 3d e render. Portanto, se você quiser tirar dúvidas sobre hardware para computação gráfica 3d e participar do fórum, visite esse endereço e provavelmente serei eu mesmo que responderei a sua dúvida! Como o fórum é um ambiente colaborativo, nada impede que outro usuário participe e tire a dúvida também, e caso você queira ajudar outras pessoas com informações e experiências sobre hardware para computação gráfica, o fórum é um excelente local para expor sua história.

Além do fórum existe uma área organizada no formato de blog, em que o pessoal da First Place publica algumas imagens e vídeos com configurações de computadores destinados a nichos específicos. Por exemplo, aqui você encontra um computador com nada mais que 16 GB de RAM, que foi montado para um escritório de arquitetura.

Controle de renderização remota gratuita pelo Dropbox

A renderização de projetos que envolvem a criação e vídeo sempre gera uma enorme dor de cabeça para qualquer profissional, pois lida com uma enorme quantidade de dados e demanda uma série de computadores para gerar de maneira mais rápida uma animação. Por isso, o uso de renderização em rede sempre foi uma solução bastante usada por profissionais e artistas interessados em acelerar esse tipo de processo. Outro ponto crítico em relação a renderização em rede, é a transferência desses dados gerados pelo render para computadores remotos, para facilitar o processo de produção.

Bem, existe uma maneira muito simples e barata de agilizar todos esses processos de renderização usando um serviço gratuito na web chamado de Dropbox. Esse é um web site que funciona com o intuito principal de oferecer um espaço na “nuvem” para que você faça backup dos seus arquivos. O objetivo principal pode ser usado por qualquer pessoa, usando o espaço de 2 GB de maneira totalmente gratuita.

dropbox.png

Mas, como ele pode ajudar com projetos de renderização?

O grande trunfo do Dropbox é o seu aplicativo que permite sincronizar uma pasta no seu computador com a sua conta, e se for instalado em vários computadores é possível ter acesso aos arquivos em qualquer máquina, sendo que a sincronização é feita de maneira automática! O mesmo aplicativo está disponível para celulares e tablets, permitindo ter acesso aos arquivos em qualquer lugar que você estiver.

Ainda não entendeu? Me permita explicar como tenho usado o Dropbox para ajudar a gerenciar meus projetos de renderização.

A primeira aplicação é bem simples, e consiste no uso do Dropbox como forma de acompanhar o progresso de uma renderização para vídeo. Para isso eu configuro do Blender para salvar os arquivos de uma animação como seqüência de arquivos PNG, em uma pasta que está sincronizada com a minha conta no Dropbox. Posso deixar o computador renderizando em casa e sair para resolver outros problemas, e com o aplicativo do Dropbox no celular acompanho o progresso da renderização. Quando terminar, basta ligar o notebook para sincronizar o material com a minha pasta do Dropbox e começar a trabalhar na finalização da animação.

Outra maneira de trabalhar com o Dropbox é por meio de render compartilhado. Por exemplo, já instalei o Dropbox em três computadores diferentes e configurei o Blender para renderizar trechos diferentes de uma animação em cada um dos computadores. Por exemplo, cada computador ficava com trechos entre os frames 1-5000, 5001-7500 e 7501-9000 respectivamente, e a cada quadro renderizado os arquivos eram sincronizados em pastas diferentes.

Como eu não estava fisicamente próximo desses computadores, pude copiar os arquivos no final do processo e trabalhar de imediato na pós-produção. A mesma coisa poderia ser feita em trabalhos em equipe. Para aproveitar o web site, basta um computador com acesso a internet!

Esses são apenas alguns dos usos do Dropbox como forma de ajudar a trabalhar melhor com 3d e renderização. Já mencionei que o serviço é gratuito para uso de armazenamento de até 2GB? Mas, lembre que as vantagens no uso do Dropbox só aparecem mesmo com a instalação do aplicativo. Ele está disponível para Windows, Mac e Linux!