AutoCAD 2010: Usando a nova ferramenta de desenho por constraints

Uma das coisas mais fascinantes que encontramos na computação gráfica é que existem diferentes métodos e seqüência, para realizar a mesma tarefa. Dependendo do que você queira fazer em termos de desenho 2d ou modelagem, cada pessoa consegue o mesmo resultado visual perfazendo caminhos ligeiramente diferentes. Esse tipo de comparação pode ser acompanhada nesse artigo que propõe uma análise das novas ferramentas do AutoCAD 2010, para ser mais específico os constraints de desenho 2d. Esses constraints funcionam de maneira muito parecida com os constraints usados para animação 3d, em que podemos determinar que uma entidade de desenho assuma alguns comportamentos ou limites de transformação.

Por exemplo, podemos determinar que uma polyline sempre copie as alterações de escala sofridas por outra polyline semelhante a ela. Assim, quando parte do desenho for modificada, as outras partes que estão conectadas pelos constraints são alteradas junto.

Qual o benefício em usar esse tipo de ferramenta? É exatamente essa a pergunta que a autora do artigo indicado tenta responder. Ela lançou um desafio no seu web site, em que a mesma tarefa de edição deveria ser realizada em diferentes versões do AutoCAD sem o uso dos novos constraints. O resultado, que está disponível em vídeo no web site da autora foi que a ferramenta do AutoCAD 2010 economiza quantidade significativa de cliques.

autodesk-autocad-2010-constraints

As soluções apresentadas tiveram variação significativa de 18 cliques até 36 na mais complicada. No AutoCAD 2010 a mesma edição necessitou de 15 cliques incluindo a configuração dos constraints, e depois que a ferramenta está configurada e as entidades de desenho conectadas, bastam apenas 3 cliques para realizar a operação.

Para os profissionais que trabalham com edição repetitiva de entidades de desenho técnico, esse tipo de ferramenta pode economizar muito tempo de edição. Quem já usa ferramentas de modelagem paramétrica ou com tecnologia BIM, não vai sentir tanta necessidade de migrar. Mas ainda é fácil encontrar empresas e profissionais com versões mais antigas do AutoCAD, sem esse tipo de facilidade. Eles são alvo do marketing da Autodesk para o AutoCAD 2010.

O problema é convencer esse pessoal a fazer a migração para as ferramentas da Autodesk, com opções tão acessíveis e gratuitas como o DoubleCAD XT.

AutoCAD 2010

Parece que é realmente época de atualizar os softwares na Autodesk, além do 3ds Max 2010 que foi amplamente divulgado nos últimos dias agora é a vez do AutoCAD receber uma atualização para a versão 2010. Em termos de novidades e atualizações, o software recebeu algumas melhorias interessantes na parte de visualização e principalmente na produtividade, em termos de atualização de desenhos técnicos. No que se refece a interface do AutoCAD, pouca coisa foi alterada e o padrão Ribbon, que deve ser replicado para todos os outros softwares da Autodesk foi mantido.

Quais as novidades dessa versão? Entre as diversas melhorias e novas ferramentas propostas para o AutoCAD 2010, podemos destacar:

  • Ferramentas de desenho 2d paramétrico
  • Suporte a impressão 3D
  • Sistema de modelagem 3d melhorado e livre de restrições
  • Melhor pré-visualização da impressão em PDF

Essa não é a lista completa de melhorias, mas apresenta uma boa gama de ferramentas. Entre as opções apresentadas, a que deve satisfazer os artistas envolvidos com desenho técnico, a introdução de ferramentas paramétricas deve ser uma das mais aguardadas.

AutoCAD 2010

O desenho paramétrico funciona com base em várias restrições que podem ser adicionadas aos alementos de desenho. O processo é semelhante aos constraints usados em animação 3d, em que um elemento pode ser ligado usando várias pequenas regras para auxiliar o processo de criação. Esse tipo de ferramenta pode ser de grande ajuda, principalmente quando for necessário atualizar os desenhos.

Imagine a seguinte situação, um projeto com paredes organizadas apenas em ângulos ortogonais precisa ser modificado para que as linhas sejam redimensionadas e inclinadas. Em algumas ocasiões os comandos Stretch e Rotate resolvem, mas é quase certo que alguns elementos precisem de alterações individuais. Com essas novas opções de desenho paramétrico, um desenhista pode adicionar ligações para que linhas sigam a orientação ou escala de outros elementos.

Para conhecer mais sobre essa nova ferramenta do AutoCAD 2010, assista ao vídeo abaixo.

Mais vídeos de demonstração do AutoCAD 2010, podem ser encontrados nesse ótimo artigo no blog Between the Lines.

Outra ótima novidade é o sistema de modelagem 3D mais flexível, em que a criação em 3D não se limita em sólidos e superfícies.

Se você quiser conhecer mais sobre o AutoCAD 2010, recomendo visitar esse artigo escrito por uma evangelista da Autodesk, que organizou um guia com as novidades do AutoCAD 2010 no formato PDF. A autora aborda todas as novidades com aspectos relevantes das ferramentas, inclusive já explicando o funcionamento de todas elas.

AutoCAD 2009 LT

Quando uma empresa ou profissional liberal precisa escolher uma ferramenta para trabalhar, vários fatores devem ser considerados na escolha, para que os custos do investimento sejam otimizados. No desenho técnico o assunto é tema de controvérsia. Conheço alguns profissionais que defendem ferrenhamente o uso de ferramentas como o AutoCAD, para qualquer aplicação em CAD. Lembro que há algum tempo atrás recomendei para um escritório de arquitetura, a compra do AutoCAD LT para as aplicações de desenho técnico deles. Para minha surpresa, foi oferecida para o dono do escritório a versão completa do AutoCAD, que custa quase quatro vezes mais!

O que é o AutoCAD LT? Qual a diferença para o AutoCAD? Podemos resumir da seguinte maneira as diferenças entre as duas versões:

  • O AutoCAD LT não apresenta módulo de desenho 3D, funcionando basicamente como uma plataforma para desenho técnico 2d. Isso já é suficiente para suprir as necessidades de qualquer escritório ou profissional liberal. Não são todas as pessoas que trabalham com modelagem 3d.
  • Na versão LT, as opções de scripts e plugins como o AutoLISP não estão disponíveis, apenas as ferramentas de desenho mesmo.

Junto com o lançamento do AutoCAD 2009, foi lançada uma versão LT também. Se você quiser fazer uma comparação entre as funcionalidades da ferramenta, selecionei uma série de vídeos de demonstração e tutoriais sobre o AutoCAD 2009 LT:

Os vídeos abordam as seguintes ferramentas:

  • Introdução as ferramentas do AutoCAD LT 2009
  • Barra de ferramentas para acesso rápido
  • Nova interface Ribbon
  • Barra de status
  • Propriedades rápidas
  • Visualização rápida de Layouts para impressão
  • Dicas e tooltips

Como você pode perceber, a lista de recursos e novidades do AutoCAD 2009 LT, as ferramentas de desenho 2d são praticamente iguais.

Se você tem a mesma dúvida, agora você já sabe a diferença entre as duas versões, podendo tomar uma decisão mais acertada, caso precise adquirir uma licença do AutoCAD.

Você pode estar se perguntando, por qual motivo eu não recomendei outra ferramenta para o escritório, como o ArchiCAD, Microstation ou até mesmo uma ferramenta livre? Bem, o pessoal do escritório foi bem claro, eles queriam apenas otimizar o processo de desenho deles e se atualizar nas ferramentas do AutoCAD. Migrar para outra ferramenta de desenho, mesmo que a principio, possa representar uma economia na licença, eles iriam ter custos indiretos com adaptação de hardware e treinamentos.

Como eles usavam o AutoCAD há muito tempo, todos no escritório já usam a ferramenta e dominam as ferramentas usadas no cotidiano do escritório.

Não adianta oferecer uma nova opção fantástica, sem oferecer facilidades na migração. Qualquer tipo de mudança em ambientes de produção deve ser realizada, com muito planejamento e riscos calculados, para evitar prejuízos financeiros.

Download gratuito de Blocos para AutoCAD e Revit

Como parte de qualquer projeto que envolva visualização, o projeto 2D em CAD ainda é muito importante. E para ajudar nessa fase do desenvolvimento de um projeto, nada melhor que uma grande gama de Blocos e desenhos prontos, para simplesmente adicionar nos projetos. Sempre estou à caça de novos web sites com bibliotecas gratuitas de blocos, seja para AutoCAD ou outra ferramenta de desenho técnico, se o arquivo estiver lá é possível converter o mesmo para um formato universal (AKA DXF).

Ontem descobri outro web site que oferece Blocos gratuitos para download, tanto no formato 2D como 3D para utilização no AutoCAD e no Revit. A lista é generosa, na contagem do sistema só para projetos arquitetônicos a contagem de Blocos chega a 1700!

Blocos para AutoCAD e Revit

O nome do site é simples, ele se chama CAD Forum. Depois de acessar o sistema, procure pela palavra “Catalog”, que está localizada na parte esquerda do conteúdo. É fácil localizar pelas imagens das pastas com os conteúdos.

Além de símbolos para projetos arquitetônicos, podemos encontrar blocos para os seguintes tipos de projeto:

  • Projeto elétrico
  • Projeto de cartografia
  • Projetos mecânicos
  • Projetos hidráulicos
  • Transportes

Se você não usa o AutoCAD ou Revit, pode encontrar problemas na visualização e uso de alguns dos arquivos, pois a maioria deles está no formato DWG. Para converter esses arquivos para o formato DXF que pode ser lido pela maioria das ferramentas de CAD, leia esse artigo que explica como converter de DWG para DXF.

Estou para fazer o download da versão educacional do AutoCAD e Revit, seguindo a dica do leitor Leandro, que colocou nos comentários de um artigo sobre o ArchiCAD 11, a indicação do programa educacional da Autodesk. Caso você seja estudante universitário é possível se cadastrar, caso o seu cadastro seja realizado com um e-mail institucional da faculdade em que você estuda, será possível ter acesso a versões educacionais do AutoCAD, Revit, Maya e outros. Claro que o 3ds Max não é disponibilizado nesse pacote, mas mesmo assim já ajuda um pouco na hora de preparar aulas.

Os blocos devem ajudar na preparação das minhas aulas sobre AutoCAD e Revit, assim como povoar os projetos que desenvolvo com o QCAD.

Tutorial Indesign e Illustrator: Entendendo as curvas Bézier

Se existe uma coisa sobre a qual todos que trabalham com computação gráfica deveria saber são as curvas. Principalmente as chamadas curvas Bézier, desenvolvidas por um matemático Frances com nome homônimo. Mesmo as pessoas que trabalham com 3d, precisam aprender a utilizar esse tipo de curva para criar alguns tipos de modelos 3d, mas os profissionais que lidam com ilustração tem obrigação em dominar esse tipo de ferramenta. As curvas Bézier são a base da ilustração 2D. Para ilustrar bem o funcionamento dessas curvas em várias ferramentas, desde as de ilustração até a edição de vídeo, encontrei esse ótimo tutorial em vídeo que na verdade é um episódio de um videocast.

No vídeo o autor promete continuar o tutorial, com uma segunda parte, mas aparentemente ele se esqueceu de produzir a continuação. Mesmo assim o vídeo é muito interessante!

[fusion_builder_container hundred_percent=”yes” overflow=”visible”][fusion_builder_row][fusion_builder_column type=”1_1″ background_position=”left top” background_color=”” border_size=”” border_color=”” border_style=”solid” spacing=”yes” background_image=”” background_repeat=”no-repeat” padding=”” margin_top=”0px” margin_bottom=”0px” class=”” id=”” animation_type=”” animation_speed=”0.3″ animation_direction=”left” hide_on_mobile=”no” center_content=”no” min_height=”none”][youtube]http://www.youtube.com/watch?v=umoK473vTAY

No começo do tutorial o autor exemplifica as ferramentas que podem usar curvas Bézier, ele cita apenas softwares da Adobe, mas praticamente todos usam. Desde o Corel Draw, Blender 3D, Inkscape, Gimp e outros. Em resumo, qualquer software que lide com curvas acaba usado esse mesmo sistema.

O autor começa explicando a maneira mais simples de criar esse tipo de curva, que funciona de maneira semelhante em todas as ferramentas. Você aciona a ferramenta de desenho e clica uma vez com o mouse, arrasta o mesmo até uma nova posição e clica mais uma vez para criar uma linha reta. Usando essa mesma técnica é possível pressionar a tecla CTRL, para que as linhas fiquem restritas a ângulos múltiplos de 45 graus. Assim as retas ficam mais ortogonais.

Outro método para criar essas curvas, consiste em clicar e deixar o botão do mouse pressionado. Arrastando o mouse, uma curva é criada. A forma da curva criada é mais complexa, possibilitando uma gama maior de formas.

Mas mesmo quem cria as linhas retas, pode depois deformar as mesmas para ter como resultado as curvas. Em alguns softwares essas curvas recebem nomes especiais, como no Corel Draw os pontos de controle das curvas são chamados de cúspede, simétrico e suave.

Assista ao tutorial para aprender mais sobre o comportamento desse tipo de ferramenta em softwares da Adobe. Caso você nunca tenha prestado muita atenção nas curvas, pelo fato de ser uma ferramenta tão simples, quem sabe falta descobrir alguma coisa que o autor do vídeo pode ensinar?

[/fusion_builder_column][/fusion_builder_row][/fusion_builder_container]