Tutorial AutoCAD 2010: Criando macros para zoom

O uso de rotinas prontas no AutoCAD para ajudar no cotidiano de profissionais especializados em CAD é algo bem recente, apresentado apenas nas últimas atualizações do software. Antes de permitir que qualquer pessoas pudesse gravar as suas macros direto da interface, era necessário elaborar as rotinas por meio de scripts desenvolvidos usando uma linguagem chamada AutoLISP. Como a maioria dos usuários de CAD acabava não se interessando muito por esse tipo de linguagem, as facilidades eram restritas para poucas pessoas. Caso você nunca tenha usado esse tipo de facilidade, um exemplo clássico é o do arremate de linhas que estavam se cruzando e que demandariam diversos comandos TRIM para edição correta. Usando uma rotina em LISP era possível automatizar o procedimento.

Se você quiser experimentar o uso das novas ferramentas para criar rotinas no AutoCAD 2010, o vídeo abaixo mostra uma aplicação prática dessa ferramenta na criação de rotinas para melhorar o zoom.

Os comandos de zoom no AutoCAD geralmente são acionados com duas teclas de atalho, uma para acionar o zoom e outra para escolher o tipo de zoom. Por exemplo, é necessário pressionar Z e logo em seguida a conformação do comando para depois pressionar a outra letra. A rotina criada pelo autor do tutorial permite trabalhar com o uso de duas teclas já associadas para chamar o comando de zoom.

A rotina criada é bem simples e começa a ser gravada logo depois que o botão Record é acionado na aba destinada ao gerenciamento de macros. As ações ficam gravadas em seqüência e podem ser chamadas novamente usando qualquer tecla de atalho que o profissional de CAD desejar. Repare que o vídeo foi gravado usando o AutoCAD Civil 3D 2009, mas o procedimento é exatamente o mesmo para outras versões do AutoCAD.

O uso dessa ferramenta acelera pequenas tarefas que podem ser personalizadas pelo desenhista, mas ainda existem limitações e tarefas mais complexas que precisam de intervenção por meio de scripts.

Ainda lembro-me da época em que a única personalização que podíamos fazer com o AutoCAD era editar a tecla de atalho, ajustando um arquivo de texto com extensão lsp que tinha todos os atalhos.

AutoCAD 2010: Usando o comando Align para organizar desenho técnico

Nesses últimos dias estava revisando o meu material de aula que uso para ajudar nas explicações sobre ferramentas do 3ds Max e AutoCAD, quando me deparei com os textos e imagens sobre a ferramenta align. Esse é um comando bem antigo do AutoCAD e que está presente também no 3ds Max. O princípio de funcionamento é basicamente o mesmo, alinhar os eixos de um determinado objeto em relação a outro. Explicando assim pode até parecer simples, mas a quantidade de informação necessária para executar o comando pode ser um desafio e tanto para pessoas que nunca tiveram experiências com a ferramenta.

No AutoCAD é necessário informar os pontos de referência de ambos os objetos. Se for um desenho 2d, precisamos determinar quatro pontos. Dois no objeto que será movido e outros dois no objeto usado como referência. Caso você nunca tenha usado esse tipo e opção no AutoCAD, o vídeo abaixo mostra uma introdução ao AutoCAD 2010 LT e também ao uso do align.

A primeira parte do vídeo mostra uma introdução mesmo aos comandos e ferramentas do AutoCAD, com a apresentação do desenho com linhas e algumas opções de modificação. Na parte final do vídeo é possível acompanhar o uso da ferramenta align.

No desenho criado para a introdução do vídeo temos dois elementos separados, que apresentam linhas inclinadas e que devem ser colocadas na mesma orientação. O comando align é acionado e logo em seguida já precisamos informar quais objetos devem sofrer a transformação do align. O próximo passo é informar o primeiro ponto usado para o alinhamento, sendo um no objeto de origem e outro no destino.

A mesma informação deve ser passada para um segundo ponto, com referência para origem e destino. Esses pontos de origem e destino ficam na mesma posição do plano cartesiano no final do comando. Isso faz com que o objeto seja movido e rotacionado ao mesmo tempo. O align do AutoCAD ainda permite aplicar um fator de escala proporcional que altera o tamanho do objeto para que a escala se adapte aos pontos informados.

Esse mesmo comando funciona para modelagem 3d no AutoCAD também, mas nesse caso precisamos informar a referência de mais um ponto. No 3ds Max esse tipo de ferramenta é um pouco mais interativa, pois as informações são organizadas em um menu com opções de alinhamento baseadas em eixos.

SketchUp não terá mais suporte aos arquivos DWG e DXF na versão gratuita

No processo de criação de imagens e modelos 3d com o objetivo de representar projetos arquitetônicos, podemos começar esses modelos 3d de várias maneiras. Mas, entre os arquitetos e artistas 3d o mais comum é usar um arquivo DWG ou DXF para usar como referência para a modelagem. Assim como em projetos de design voltado para personagens ou animação, em que o artista 3d segue a arte conceitual criada por pessoas especializadas, os modeladores 3d para arquitetura seguem os desenhos técnicos quando esses estão disponíveis. Para que isso seja possível os softwares de modelagem 3d precisam suportar os arquivos DWG ou DXF criados por ferramentas de CAD como o AutoCAD, ArchiCAD ou VectorWorks.

Entre os diversos softwares que oferecem suporte ao uso de arquivos DWG e DXF está o SketchUp do Google, inclusive na sua versão gratuita que é usada por muitos arquitetos e estudantes. Esse tipo de recurso é fundamental para muitos profissionais e artistas, pois permite acelerar o processo de modelagem com a comparação e ajuste de medidas usando apenas o desenho em CAD. Mas, segundo um anuncio feito pela equipe de desenvolvimento do SketchUp no blog oficial da ferramenta, isso pode mudar nas próximas atualizações do SketchUp.

SketchUp

Segundo o texto, a manutenção desse tipo de suporte no SketchUp é muito dispendiosa e está custando muito esforço da equipe para manter uma versão gratuita que consiga trabalhar com diversos formatos de arquivos. Por isso, a equipe está se concentrando no formato COLLADA como a base para integração da versão gratuita do SketchUp com outros softwares. O problema é que as ferramentas de CAD não trabalham com esse formato, o que pode prejudicar muito as pessoas dependentes ou acostumadas com o uso de arquivos DWG ou DXF para elaborar seus modelos 3d.

Um aspecto interessante sobre o anuncio é que a versão paga do SketchUp deve manter o suporte aos arquivos DWG e DXF, que deve se unir a outras vantagens como a exportação de modelos para o formato 3DS. Nos comentários do próprio artigo no blog do SketchUp já é possível acompanhar o descontentamento em relação a essa decisão da equipe, que deve fazer com que muitas pessoas simplesmente não atualizem o SketchUp para versões mais recentes da opção gratuita.

Outro local em que a discussão está bem acalorada é nos fóruns de usuários do SketchUp como o SketchUcation. Se você é usuário do Sketchup gratuito, deve se preparar para esse tipo de mudança no futuro.

AutoCAD 2010: Dicas para hachurias, cálculo de área e distâncias

No que se refere aos projetos envolvendo desenho técnico, um dos mais difíceis de trabalhar, mesmo em ambientes de desenho 2D são os projetos com paredes curvas. Desde a época da faculdade já sentia na pele as complicações para manipular áreas e outros elementos de desenho, como o arremate de paredes e esquadrias nas paredes. Quando a planta é elíptica o problema é potencializado, pois comandos como o Array que distribuiriam os objetos em volta de pontos, ajudam em plantas circulares, mas elipses não. No AutoCAD 2010, as ferramentas de gerenciamento de distâncias e áreas foram significativamente melhoradas e ajudam nesse tipo de projeto.

No vídeo abaixo podemos conferir a demonstração dessa ferramenta, aplicado em um projeto com paredes circulares e com diversos elementos distribuídos ao longo das paredes, como pequenas salas e cômodos.

Na primeira parte do vídeo, podemos acompanhar a demonstração de outro recurso que também foi melhorado, o gerenciamento de hachurias. Se você for usuário do AutoCAD há algum tempo, muito provavelmente já deve ter passado apuros com o uso e gerenciamento de áreas que precisavam de hachurias. Nessa nova versão do AutoCAD, agora podemos inclusive redimensionar a área das hachurias sem a necessidade de alterar a aplicação original.

No cálculo da área, agora existe um feedback visual para que você saiba a dimensão e abrangência da área que está sendo calculada. Antes era necessário prestar bem atenção para não perder a seqüência visual dos pontos, caso algum ficasse de fora era necessário fazer tudo novamente. Para cada opção do comando que calcula áreas, agora podemos visualizar marcações com cores diferentes, para acompanhar blocos adicionados ou subtraídos do cálculo.

Outro ponto demonstrado no tutorial é o uso da ferramenta para medir distâncias, uma evolução do comando DIST. Agora ele apresenta também feedback visual mais aprimorado, com a opção de Se você já fez o download do AutoCAD 2010, recomendo assistir ao vídeo para se inteirar das novidades e novas ferramentas dessa versão.

Para os que ainda não passaram pela experiência de trabalhar com projetos apresentado paredes curvas ou circulares, não se preocupe, pois mais cedo ou mais tarde você receberá uma planta ou projeto de cenário com esse tipo de geometria. Até nos softwares 3d mais poderosos e flexíveis em termos de modelagem 3d, esse tipo de representação é bem trabalhosa de reproduzir.

Curso gratuito de AutoCAD 2010: Novidades e ferramentas

Assim que um software recebe uma nova versão, vários cursos e treinamentos direcionados para essas atualizações começam a aparecer. Esse é o caso do recém lançado AutoCAD 2010, que ganhou algumas novidades interessantes nessa sua última atualização. O que você acharia de participar de um curso gratuito pela internet, sobre as novidades do AutoCAD 2010? É exatamente isso que o AUGI (Autodesk User Group International) está oferecendo. O curso é oferecido junto com apostilas resumidas do AutoCAD 2010, e pode ajudar os usuários de versões anteriores do software a se atualizar. O curso em sí não é provido de elementos multimídia comuns em treinamentos via internet, como vídeos e tutoriais guiados, mas serve mais como uma forma rápida de se atualizar na ferramenta.

Como funciona o curso?

Depois de se cadastrar na página do curso, você terá acesso a uma área especial no web site do AUGI em que é possível fazer o download de uma pequena apostila para cada aula. Cada uma dessas aulas é baseada em temas específicos do AutoCAD 2010.

curso-gratuito-autocad-2010.jpg

As aulas começaram no último dia 6 de Abril e devem perdurar até o final de Maio, em que a quarta e última apostila deve ser disponibilizada para download. Assim que você conseguir fazer o download do material, pode começar a estudar e testar as dicas relacionadas no material. Mas e se eu tiver dúvidas? Nesse ponto entra a comunidade de usuários do AutoCAD, com um fórum especialmente preparado no AUGI para que os alunos registrados no curso possam tirar as eventuais dúvidas.

Então o procedimento para participar do curso, caso você tenha interesse é o seguinte:

  1. Visite esse endereço no AUGI clique no botão “Register” ao lado do curso AutoCAD 2010: New Features
  2. Faça o login com a sua conta do AUGI, caso você não tenha uma é possível se registrar sem nenhum tipo de custo
  3. Depois que você estiver registrado no curso, procure no menu da esquerda uma opção chamada My ATP, e clique nela. Esse é o item que reúne todos os cursos em que você está inscrito no AUGI
  4. Acesse o curso de AutoCAD 2010 disponível na lista, e faça o download do material de cada aula. As datas das outras aulas estão disponíveis nessa mesma página.

Apesar do curso ser em inglês, o material didático é de fácil entendimento e pode ajudar em muito as pessoas interessadas em aprender os recursos e novidades do AutoCAD 2010.