Usando a biblioteca de animação Tweener no Flash

Um dos temas dos quais falo muito pouco aqui no Blog é a animação usando Flash e ActionScript, mas pretendo começar mudar isso hoje mesmo, mostrando como é fácil usar uma biblioteca de animação para ActionScript chamada de Tweener para gerar movimento em objetos no Flash. A maioria dos artistas que conheço ainda prefere a técnica tradicional de animação com Flash usando keyframes aplicados em objetos da Timeline. O uso de uma biblioteca de animação ajuda bastante em algumas tarefas específicas e principalmente na criação de interfaces. Esse bibliteca que estou mostrando no tutorial abaixo é chamada de Tweener, e você pode fazer o download dela nesse link.

Como instalar o Tweener no Flash CS5?

Você deve extrair o conteúdo do arquivo ZIP que for copiado da página do Tweener, para uma pasta qualquer no seu computador. Estou usando o arquivo chamado “tweener_1_33_74_as3.zip“. A pasta em que você vai posicionar o diretório chamado de “caurina” deve ser apontado no painel de preferências do Flash, no campo ActionScript 3.0.

Como funciona o Tweener?

O funcionamento do Tweener é bem simples, e garanto que depois de começar a usar a biblioteca de animação, você terá a tendência natural de usar essa mesma técnica em todos os seus projetos de animação. Antes de continuarmos, assista ao vídeo abaixo em que mostro como usar a biblioteca:

Para usar o Tweener é necessário primeiro configurar o Flash para usar os arquivos da bibliteca, e depois disso feito é preciso apenas conseguir adicionar uma instância no palco do Flash que tenha um nome único. Com isso feito, podemos importar o Tweener no ActionScript e depois com a declaração que adiciona um tweener ao código, especificar a maneira como queremos realizar a animação.

O conjunto de parâmetros pode variar bastante, e podemos usar vários modificadores especiais como cores e até mesmo determinar coordenadas para curvas bézier, que fazem o objeto descrever trajetórias curvas de animação.

Um dos pontos positivos do Tweener é que podemos fazer uso de várias animações que são acionadas com base em eventos, coisa que fica complicada e trabalhosa de gerenciar usando apenas keyframes. Quando os projetos começam a assumir tamanhos muito grandes, a coisa acaba assumindo um nível de complexidade que requer mais controle sobre o movimento e sincronia dos elementos na interface.

Ferramenta ajuda a tirar medidas no Inkscape

Entre as ferramentas gráficas que são distribuídas usando uma licença livre, o Inkscape é em minha opinião a melhor opção para ilustração vetorial pelo conjunto de ferramentas e a capacidade de criar desenhos e ilustrações complexas, usando técnicas e procedimentos semelhantes ao Illustrator e o Corel Draw. Esses dois últimos softwares são as opções mais usadas pelos profissionais que desejam trabalhar com ilustração, devido a facilidade em encontrar materiais de treinamento e pela cultura já existente de trabalhar com ambos os softwares. É até difícil encontrar pessoas usando outros softwares 2d para ilustração, mesmo que sejam proprietários.

Já faz um bom tempo que não escrevo nada relacionado com o Inkscape e hoje estou mencionando o software novamente, pois encontrei um vídeo com um recurso que deve aparecer em breve para o Inkscape, e sendo essa opção muito interessante, achei que poderia despertar o interesse de outros artistas em usar o software. A ferramenta da qual estou falando é a measurement tool, e nem adianta procurar na sua última versão do Inkscape, pois ela ainda não está disponível.

O vídeo abaixo mostra um pouco do funcionamento dessa ferramenta dentro do Inkscape:

No vídeo podemos perceber como esse tipo de ferramenta será útil, e poderemos medir praticamente qualquer coisa em uma ilustração vetorial. Mas, você pode estar se perguntando: quem poderia querer medir alguma coisa em ilustrações? Muita gente!

Os softwares de ilustração vetorial são muito usados para gerar desenhos em escala, e o Inkscape por oferecer opções de ilustração bem versáteis, pode acabar se tornando uma opção interessante para que usa softwares de CAD. Sim, uma ilustração em escala e proporcional as medidas reais, poderia muito bem ser mensurada com essa ferramenta e desenvolvida de maneira bem simples dentro do próprio Inkscape.

O desenvolvimento do Inkscape é chamado de lento para muitas pessoas, o que afasta muitos usuários em potencial. Mas, é inegável que as contribuições dos desenvolvedores nas últimas versões do Inkscape deixaram o software muito mais amigável para quem procura substituir ferramentas como o Illustrator e o Corel Draw. Sempre que tenho a necessidade de criar uma ilustração vetorial para usar no Blender ou mesmo compor uma prancha para impressão usando renderizações, recorro ao Inkscape.

Já mencionei que o Inkscape é totalmente gratuito, assim como o Blender?

FreeCAD agora com constraints geométricos para CAD 2D

Nas últimas versões do AutoCAD a Autodesk apresentou recursos para melhorar o desenho de projetos em 2d como foi o caso do Geometry Constarint. Esse tipo de recurso permite adicionar regras de comportamento para entidades de desenho 2d, que são nada mais que as linhas, arcos, círculos e outros elementos de desenho. Esse tipo de recurso na prática pode fazer a ligação entre partes de ilustrações, como manter duas linhas seguindo sempre a mesma orientação. Isso ajuda a atualizar o desenho mesmo que apenas um segmento de linha seja modificado no processo de edição.

Esse recurso foi um dos destaques no lançamento do AutoCAD para desenvolvimento de pranchas para desenho técnico. Mas, o AutoCAD não será a única ferramenta que deve possuir esse recurso, pois o FreeCAD está para receber um módulo que permitirá usar o mesmo tipo de regra para desenho 2d.

Entre as alternativas para desenho técnico de código aberto e gratuitas, o FreeCAD tem me agradado bastante em relação a quantidade de recursos disponíveis, e também pelos novos recursos que estão sendo desenvolvidos para o software. Entre esses recursos está um módulo chamado de Sketcher que deve adicionar a possibilidade de adicionar constratints baseados em geometria para desenho 2d. O recurso ainda está em desenvolvimento, mas já podemos ter uma idéia do seu funcionamento com o vídeo abaixo que já faz uso do Sketcher no FreeCAD.

Como esse tipo de recurso pode ajudar no desenvolvimento de desenho técnico?

Basta pensar na facilidade de editar as propriedades de apenas uma linha, e fazer com que todas as outras sigam a mesma orientação, copiando a mesma propriedade. Os constraints são muito usados em animação 3d para controlar a posição de objetos, e atribuir restrições em transformações como posição, rotação e escala.

Se você procurava uma alternativa para o AutoCAD em ambiente Linux e até outras plataformas, como Mac Os X e Windows o FreeCAD deve surpreender em termos de recursos e similaridades com o AutoCAD. Mesmo que ainda não existem recursos suficientes para equiparar a ferramenta em termos de funcionalidades ao AutoCAD, a constante evolução do software mostra que com o tempo essas ferramentas devem ser integradas ao já muito bom conjunto de opções do FreeCAD.

Blender com ferramenta semelhante ao Trim e Extend do AutoCAD

As ferramentas de modelagem 3d do Blender direcionadas para a criação de superfícies orgânicas já eram bem desenvolvidas, e ofereciam a maioria dos artistas 3d o que era necessário para elaborar figuras e personagens orgânicos. Mas, outra categoria de artistas 3d direcionado para o desenvolvimento de cenários e outros tipos de modelagem, como a voltada para arquitetura, ainda sentia a necessidade de opções mais específicas. Ainda no tempo do Blender 2.49 existiam projetos que tinham como objetivo adicionar opções semelhantes ao que temos em softwares de CAD, como o AutoCAD a interface do Blender. Opções simples como o Offset, Trim e Extend.

Com o advento da versão 2.50 isso acabou ficando mais fácil, com a possibilidade de criar Add-ons e integrar os mesmos a interface da ferramenta. Um usuário dos fóruns Blenderartists publicou essa semana uma ferramenta criar usando Python chamada de Slice at Intersection. Essa ferramenta funciona de maneira muito semelhante ao que o Trim e Extend do AutoCAD fazem, que é cortar arestas nos pontos em que existe uma interseção com outras arestas.

Repare na imagem abaixo, que mostra diversas arestas posicionadas sobre o mesmo plano. Essa é uma das condicionantes para que o script funcione, as arestas precisam estar no mesmo plano:

slice1.png

Na primeira opção, teremos as duas arestas inferiores selecionadas e com o Add-on funcionando, basta pressionar a tecla W e no menu specials escolher a opção Slice to Edge Intersection. Isso prolonga as arestas e une as mesmas. Exatamente como o Extend do AutoCAD.

slice2.png

O segundo exemplo mostra o efeito do script aplicado quando temos exatamente duas arestas que fazem uma interseção direta selecionadas. Como resultado a divisão dos objetos exatamente no mesmo ponto em que as duas arestas estão se tocando. Efeito muito parecido com o que temos no Trim do AutoCAD.

slice3.png

Essa ferramenta será de grande auxílio para qualquer artista que precise desenvolver e criar elementos geométricos no Blender, usando como base para criação dos seus próprios polígonos.

O mais interessante, é que a ferramenta já foi revisada duas vezes desde que foi disponibilizada, apenas com sugestões dos usuários do fórum. Para usar a mesma, basta copiar o arquivo para a pasta de Add-ons do Blender e habilitar a ferramenta no painel de preferências do usuário (User Preferences) e na aba dos Add-ons.

PAP: Ferramenta gratuita de animação 2D

A animação 2D é sempre tema de discussões entre meus alunos nas minhas aulas sobre animação, principalmente quando o assunto envolve o papel do 3D nesse tipo de produção. Além do envolvimento claro dos softwares 3D nessa área, temos a dificuldade em encontrar pacotes de software gratuitos para estudar ou então que permitam o trabalho por longos períodos de tempo. Mesmo opções com o Toon Boom Personal Learning Edition, precisamos de um software que permita a longo prazo com animações 2D com custo acessível. Uma dessas ferramentas usadas para produzir animações 2D no computador é o PAP, que recentemente teve uma alteração importante no seu modelo de licença.

Já faz alguns dias que os desenvolvedores do Plastic Animation Paper que é conhecido também pelo acrônimo PAP, ganhou uma versão totalmente gratuita. Sim, além do Toon Boom PLE, podemos aproveitar o PAP para criar animação 2D sem custo algum. A versão do software disponível para download é compatível apenas com o ambiente Windows, mas já é de grander ajuda para os animadores nesse tipo de software. A melhor parte desse novo modelo de licença do PAP é que ela não é restrita apenas aos estudantes.

Mas, o Plastic Animation Paper é bom para trabalhar com animação?

A ferramenta é bem simples e com uma interface limpa e direcionada para o desenho baseado em ilustração. A primeira coisa que o PAP tenta fazer quando executamos o software é localizar uma tablet para desenhar. Mesmo que você não tenha uma, o mouse pode substituir sem problemas o dispositivo pata trabalhar com ilustração.

ferramenta-gratuita-animacao-2d.jpg

Depois de iniciar a ferramenta, precisamos começar a inserir as ilustrações usando os discretos comandos e ferramentas do PAP. Na parte superior da interface existem botões com o nome U1 até U4 que acionam todas as ferramentas de desenho e manipulação. Para quem está acostmado com ferramentas de desenho vetorial, pode parecer estranho logo no início, mas com o tempo é possível adquirir a prática necessária.

No que se refere a produtividade e agilidade na produção, o Toon Boom ainda é melhor e mais indicado para produções comerciais de grande porte, mas nos casos em que o objetivo é apenas trabalhar com pequenas animações ou mesmo estudar, o PAP é mais que suficiente para suprir a demanda de animadores e artistas interessados na arte de criar quadros com pequenas diferenças de traço, para criar movimento.

Atualização: Agradeço ao leitor ZZDas pela dica.