Tutorial completo sobre render com V-Ray no Sketchup

A criação de ambientes internos no SketchUp com o objetivo de renderizar imagens com altos níveis de realismo acaba sempre em renderizadores comerciais. Ainda é escassa a oferta de renderizadores gratuitos que ofereçam o mesmo nível de qualidade para softwares como o V-Ray. Já existem projetos para criar scripts para exportar projetos para o YafaRay e LuxRender, mas ainda estão longe de conseguir manipular cenas complexas e gerar imagens que estejam dentro dos requisitos de qualidade para projetos comerciais. Se você está investindo o seu tempo no estudo do V-Ray para o SketchUp como solução pare configurar seus projetos de visualização para arquitetura, encontrei uma série de vídeos gratuitos sobre a configuração do V-Ray para SketchUp. Os vídeos mostram o que é necessário ajustar no V-Ray para conseguir gerar a imagem abaixo.

Os vídeos foram publicados no inicio do ano nos fóruns de usuários do V-Ray para SketchUp da antiga ASGVIS, que hoje é a Chaos Group USA, resultado da compra da empresa americana pelos desenvolvedores do V-Ray.

O tutorial como um todo é dividido em dez vídeos que mostram diversos aspectos do desenvolvimento desse projeto. O primeiro vídeo tem como objetivo apresentar o projeto e mostrar detalhes do modelo 3d que devem ser abordados dentro do contexto da renderização. Os outros nove vídeos é que são importantes para mostrar o desenvolvimento e configuração do V-Ray no SketchUp.

São três vídeos explicando o processo de ajustes para iluminação que abordam a luz do ambiente e também a parte interna, quatro vídeos para os ajustes de materiais e os dois últimos descrevem o processo de pós-produção e finalização de toda a imagem. Para quem está com o V-Ray para SketchUp já faz tempo e não conseguiu produzir nenhum tipo de imagem realista até agora, esse conjunto de tutoriais é de grande ajuda! A parte negativa do download é que o autor publicou o material em um daqueles serviços de hospedagem de arquivos que limita a cópia dos arquivos caso você não seja usuário “premium” do sistema. Isso atrasa um pouco o download, mas vale a pena esperar um pouco e copiar todo o material.

Mapeamento 3d físico de vídeo para arquitetura

O desenvolvimento de projetos para design de interiores é um dos tipos que mais exige a parte de edição das texturas e materiais, pois geralmente nesse tipo de situação o cliente quer fazer vários estudos com texturas e cores diferentes. Já tive a oportunidade de participar de vários projetos em que a modelagem 3d era usada como forma de desenvolver o projeto com o estudo de materiais. A apresentação para os clientes geralmente é feita usando um vídeo que mescla os diversos materiais e texturas, usando animação linear ou mesmo uma pequena interface multimídia usando o Flash.

Mas, já pensou de fosse possível criar um grande painel interativo que mostrasse essas opções de materiais e texturas em um ambiente real? Você poderia até imaginar o uso de painéis de LCD gigantes que seriam acoplados as paredes, mas o efeito não seria muito bom devido as bordas dos painéis que ficariam visíveis. A solução para fazer esse tipo de estudo é o uso de projetores!

Um experimento muito interessante desenvolvido por um artista chamado Beam mostra como isso pode ser possível, usando mapeamento 3d sobre as superfícies e mobiliário de uma sala, em que dois projetores criam o efeito interativo dos materiais. O vídeo abaixo mostra o resultado desse mapeamento físico e a projeção das texturas em um ambiente com as paredes completamente brancas.

Living Room from Mr.Beam on Vimeo.

O resultado final é muito interessante e mostra o que podemos fazer em termos de apresentação interativa para projetos.

Com o uso desse tipo de recurso dentro de uma loja ou stand, as pessoas poderiam escolher em tempo real as cores e texturas das paredes e também a aparência do mobiliário. O interessante é que a projeção perfeitamente alinhada com as superfícies do ambiente, evitam a necessidade de realizar diversas renderizações e testes com materiais, que podem demandar muito tempo e ajustes na iluminação. A única limitação é que ninguém pode caminhar pelo ambiente sem gerar sombras na cena.

Para saber mais sobre o projeto, recomendo a visita ao blog oficial do projeto, em que o artista mostra outros experimentos com mapeamento físico de superfícies para projeção de vídeos. Infelizmente não existem instruções detalhadas sobre a técnica utilizada, mas apenas a idéia já é interessante.

Tutoriais sobre SketchUp e VRay para arquitetura

O SketchUp apresenta uma interface e metodologia extremamente amigável na parte de modelagem, mas oferece poucos recursos para renderização embutidos no próprios software. Entre as soluções comerciais mais usadas para a ferramenta estão o SU Podium e o Vray. Ambos os softwares diferem muito na parte de configuração e ajustes para cada cena, sendo o Podium o mais usado por usuários que gostam de simplicidade e rapidez, sem perder a qualidade. Mas, para conseguir qualidade máxima nas renderizações é necessário partir para soluções como o Vray, Indigo ou mesmo Maxwell Render.

Como parte do desafio em trabalhar com o SketchUp e VRay está o domínio da enorme quantidade de parâmetros e recursos do software, que mesmo sendo um pouco menor em relação ao encontrado no 3dsmax, ainda é significativamente mais extenso que a maioria dos renderizadores. Para ajudar nesse processo, encontrei um vídeo muito interessante que apresenta três dicas para melhorar a renderização no SketchUp e VRay. O material foi produzido pela asgvis, empresa responsável pelo porte do VRay para o SketchUp e diversos softwares.

A primeira dica envolve o uso de parâmetros do Image Sampler do VRay para reduzir a quantidade de manchas e defeitos em renderizações que aparecem quando os materiais apresentam reflexões borradas. A escolha do método usado para o Image Sampler pode ajudar de maneira significativa no processo de eliminação desse tipo de defeito na imagem.

Na segunda parte do vídeo o autor explica a importância do parâmetro Samples existente no painel Irradiance Cache, em que é possível controlar as chamadas sombras de contato dos objetos. O objetivo dessas sombras é realçar o efeito de que os objetos estão sobre uma superfície e não flutuando no espaço. Com o uso do parâmetro Samples é possível fazer com que esses objetos tenham menos ou mais sombras.

Para finalizar o conjunto de dicas o autor do vídeo explica como fazer para adicionar uma cor na reflexão de objetos com o editor de materiais. O processo é bem simples e envolve apenas o uso do parâmetro Filter do editor de materiais para atribuir uma cor as reflexões criadas com o VRay. Isso pode ajudar muito em projetos de design para interiores, ajudando a condicionar a maneira com que as cores são refletidas no material.

Com isso os usuários do SketchUp que renderizam projetos no VRay podem aprender a melhorar seus projetos ainda mais.

Tutorial Blender: Modelagem de travesseiro usando o Cloth

A criação de objetos ou modelos com superfícies irregulares é um desafio para qualquer artistas 3d, pois é muito mais simples criar objetos com superfícies regulares e bem definidas. Quando o escopo da modelagem envolve elementos irregulares, ou mesmo materiais como sujeira, a coisa costuma complicar. Por exemplo, a modelagem de objetos simples como travesseiros e almofadas é geralmente resolvida com a mescla de ferramentas de modelagem poligonal, e um pouco do módulo de escultura para trabalhar as imperfeições do tecido desse tipo de superfície.

Mas, e se houver uma maneira mais rápida e prática de criar esse tipo de modelo 3d? Um artista e usuário do Blender chamado Rémi publicou um vídeo demonstrando como criar esse tipo de objeto usando apenas o Cloth do Blender. Esse é o vídeo:

How to create a pillow in few seconds (Blender 2.49) from Rémi on Vimeo.

A técnica é extremamente simples e envolve a criação de um modelo 3d simples que é transformado usando as simulações físicas do Blender. O processo envolve acionar a simulação para fazer com que o objeto sofra colisão e deformação pelo impacto e se fique com a forma de um travesseiro. Com isso, podemos trabalhar a modelagem e adição de detalhes usando ferramentas de transformação poligonal ou os próprios materiais do Blender, com mapas de Displacement ou Normal.

Como o resultado é uma superfície de tecido lisa e com poucos ou nenhum detalhe, o resultado precisa ser melhorado com as ferramentas de escultura ou texturas do Blender. Caso contrário, todos os travesseiros criados com a técnicas ficariam iguais. Esse tipo de técnica ilustra bem o uso de ferramentas destinadas para animação e simulações físicas na modelagem de objetos, que até então precisavam de diversas intervenções usando Lattices e outros modificadores.

Os artistas que trabalham com design de interiores e outros tipos de modelagem envolvendo a criação desse tipo de objetos, principalmente com tecidos, deve aproveitar bastante esse tipo de técnica. Por exemplo, na criação de almofadas para sofás ou poltronas o procedimento pode ser integralmente aproveitado para gerar as superfícies de tecido.

Agora é só começar a criar diversos designs de travesseiros e almofadas para inserir em cenas ou projetos de design para interiores, e criar ambientes mais realistas e compor mobiliário.

Autodesk Homestyler: Design de ambientes gratuito na web

A criação de designs ou estudos para o mercado da construção civil sempre foi um desafio para as pessoas leigas no assunto, e que não tinham acesso aos softwares ou técnicas usadas no desenho técnico. Os esquemas criados sem o uso de escala ou dimensões nunca batiam com o projetado por arquitetos ou outros profissionais, quando os mesmos eram passados para softwares de CAD como o AutoCAD. Com o uso de ferramentas simples de criar e desenhar ambientes como o SketchUp isso tende a mudar, mas ainda é necessário instalar o software e fazer diversas alterações na interface para criar algo. Um projeto da Autodesk que tinha o nome código de Dragonfly propunha uma mudança nesse paradigma, trazendo a parte do design e layout de ambientes para a Web.

A proposta era bem simples e inovadora: criar um sistema baseado apenas em internet em que as pessoas possam criar ambientes 3d com o uso de medidas e blocos de mobiliário. Depois de um bom tempo em fase experimental, agora o sistema mudou de nome e está em beta. Ele se chama Autodesk Homestyler e pode ser usado de maneira gratuita por qualquer pessoa.

O vídeo abaixo mostra uma demonstração de como o Homestyler funciona:

O processo de criação com esse tipo de sistema é muito simples, e deve inclusive agradar profissionais da área como designers de interiores e arquitetos. A grande vantagem do sistema é que você não precisa instalar absolutamente nada no seu computador para que ele seja executado, pois o mesmo é baseado totalmente no Flash Player que já está instalado em quase todos os computadores do mundo.

Mesmo com a onda de críticas que o Flash Player tem recebido por parte de empresas e usuários, principalmente da Apple e usuários do Safari no Mac Os X, os testes que fiz no Homestyler rodando no Safari e Mac Os X foram bem estáveis.

Um dos grande chamarizes para o desenvolvimento de projetos ou estudos nessa ferramenta, é a possibilidade de usar blocos e mobiliário de empresas de renome. Basta começar a desenhar algo em 3d e escolher no painel da direita uma grande quantidade de móveis e objetos, para enriquecer o estudo criado na ferramenta.

Agora só falta implementar um botão de render na interface!

A oferta de softwares na Web é uma tendência na Autodesk, e muito já se comenta entre usuários dos softwares da empresa que em breve teremos que assinar um serviço até mesmo para usar o software. A licença de uso não será mais concedida por tempo indeterminado como acontece hoje. O Homestyler é apenas o começo.