Making of e computação gráfica de Prometheus

Uma das coisas que sempre gosto de fazer quando assisto filmes com grande quantidade de efeitos especiais, é procurar por material relacionado ao making of das cenas para visualizar um pouco do trabalho que os artistas 3d tiveram ao produzir determinadas cenas. Apesar de não ser um material propriamente criado para fins educacionais, acredito que isso funciona como motivador para que possamos melhorar a qualidade do nosso trabalho, e até mesmo perceber que o nível de modelagem ou animação usado no filme não está muito diferente do que fazemos no nosso cotidiano.

O último filme com boa dose de efeitos especiais que tive a oportunidade de assistir foi Prometheus. Como história, estava esperando mais do filme, mas de maneira geral os efeitos composição visual do universo alienígena ficaram bem interessantes, e lembram bastante o universo mostrado anteriormente nos filmes da série Alien.

Mas, vamos ao que interessa, você quer assistir a uma entrevista realizada pelo pessoal do FX Guide com a equipe de efeitos que trabalhou em Prometheus? O vídeo abaixo é um documentário uma entrevista sobre a produção e os efeitos visuais do filme. O formato é semelhante ao que encontramos nos extras de qualquer bom DVD, e o melhor de tudo é que o filme ainda está nos cinemas, pelo menos na data em que esse artigo está sendo publicado originalmente.

Se você não assistiu ao filme ainda, recomendo cautela, pois o material pode apresentar imagens que revelam pontos importantes do enredo.

A entrevista é bem longa e infelizmente não conta com legendas sequer em inglês, o que pode ser um impedimento para muitas pessoas. Para facilitar a sua vida, e pelo menos apontar os locais em que aparecem referências visuais interessantes na entrevista, montei essa pequena lista que aponta para trechos específicos nesse mesmo vídeo, em que são apresentados os conceitos visuais discutidos no material.

  • Holotable
  • Prometheus
  • Pouso da Prometheus
  • Star map room
  • Engenheiros – Hologramas
  • Engenheiros – Waterfall
  • Engenheiros – Veneno

Cada um desses links leva você direto para um trecho do vídeo em que são apresentadas imagens, e o making of mesmo das imagens e sequências com grande uso de CG no filme.

V-Ray usado para efeitos especiais de Tron Legacy

O mercado de efeitos visuais para filmes e comerciais era sempre envolto em mito e dúvidas pela maioria dos artistas 3d, principalmente no que era relacionado com softwares ou ferramentas usadas nas produções. Já conheci inúmeros alunos que acreditavam na influência decisiva do software como único fator para a qualidade e escala dos projetos. É evidente que o software ajuda, mas o que realmente abre o leque na parte de criação é o conjunto de hardware poderoso e artistas habilidosos. Mesmo assim, ainda existiam softwares que atendiam a demanda dessas produções com mais frequência, como é o caso do “casal” Maya e mental ray. Na maioria das vezes a escolha se dava pelo fato da disponibilidade do software para ser executado em ambiente Unix.

Já faz algum tempo que esses computadores eram baseados em Irix e mais recentemente no Linux. É assim que funcionam empresas como a ILM. Mas, essa indústria está começando a apostar em outras ferramentas como sendo a base para a produção dos seus efeitos visuais. Nos últimos meses temos presenciado vários projetos de grande porte na área de jogos e filmes usando o V-Ray.

Nas últimas semanas a Digital Domain divulgou um vídeo com o Making of do filme Tron Legacy, em que foi usado o V-Ray no processo de criação para gerar as imagens digitais, que não são poucas, e que contextualizam o universo fantasioso do filme.

O vídeo mostra vários trechos do filme em sua forma bruta e testes de render realizados durante a produção. A Dogital Domain usou em muitas dessas cenas o V-Ray, principalmente para os personagens virtuais. Isso tem gerado discussões entre usuários e artistas, sobre a entrada definitiva do V-Ray na área de efeitos para cinema. Esse é apenas um dos trabalhos que fizeram uso do V-Ray como parte dos efeitos especiais. Outro caso foi um vídeo produzido pelo estúdio Blur para o trailer de um jogo, em que o software foi usado para criar os efeitos e o render final desse vídeo para o jogo FireFall.

A discussão é pertinente devido a fama que o V-Ray tem na área de visualização para arquitetura, e participação tímida no contexto dos efeitos especiais para cinema.

Essa discussão e a adoção do software em grande produções são sinais de que a industria está aberta a mudanças e sempre deve ganhar a atenção e holofotes na parte de produção, quem conseguir criar um software que tenham um bom custo benefício e que atenda as demandas dessas empresas no que se refere a ferramentas e velocidade para cumprir prazos.