Novo minidocumentário sobre a produção do Wall-E

Se você está lembrando o que aconteceu da última vez que divulguei um pequeno vídeo sobre o Wall-E, recomendo que corra para assistir. Da última vez, a Disney enviou uma notificação ao web site solicitando a remoção do material da internet. Sinceramente não sei o motivo, se ao menos isso fosse material para a produção de um mega DVD com extras, mas nem isso eles estão fazendo. Bem, intrigas a parte, no final de semana foi liberado um ótimo vídeo com cenas dos bastidores da produção.

O tema do vídeo é “A Pixar na era espacial”, o enfoque é no novo ambiente em que o Wall-E se passa, totalmente inédito para as histórias desenvolvidas pela Pixar. O vídeo foi publicado aqui primeiro.

Aqui vai a versão do YouTube:

Não posso garantir quanto tempo o vídeo deve ficar disponível, então aproveite.

No vídeo o pessoal da Pixar comenta os desafios e técnicas usadas no ambiente espacial. Um dos diferenciais que eles tentaram implementar nessa nova animação foi o movimento de câmera. Os animadores da Pixar tentaram passar a sensação que uma pessoal estava realmente, segurando uma câmera e filmando a ação dos personagens.

Além da câmera, os efeitos especiais na animação foram potencializados também. Todos os ambientes recebem displays com holografias e outros elementos futuristas. Segundo o próprio diretor, eles tentaram simular um ambiente futurista, imaginando como as coisas realmente poderiam se desenvolver.

Outro ponto interessante da animação, o pessoal chamou o diretor um diretor de fotografia com experiência em filmes tradicionais. No vídeo ele aparece falando sobre o posicionamento de objetos e orientações gerais para a animação. Fora, as nuances técnicas, em vários momentos do vídeo podemos conferir os animadores da Pixar em ação, editando as cenas no já “Lendário” Marionette, o software de animação desenvolvido pela própria Pixar e que eles não comercializam para ninguém.

Esse é o segredo deles? Na verdade não, o segredo da Pixar é uma produção fundamentada em histórias e enredos bem elaborados. Claro que a proficiência técnica ajuda muito, eles inclusive ganham um bom dinheiro com isso, comercializando o RenderMan.

Ainda faltam duas semanas para a estréia da animação nos cinemas, mas essa já promete ser mais um marco em relação às produções da Pixar.