Usando o Fillet no Revit para arquitetura

A transição para novas tecnologias é sempre um desafio para a maioria dos usuários que precisam trocar de software, devido a adaptações do mercado de trabalho ou mesmo para atender demandas específicas de projetos. Isso é bem comum entre os usuários que estão acostumados a trabalhar com o AutoCAD, e precisam passar a usar softwares com tecnologias do tipo BIM como é o caso do Revit. Para facilitar o processo e não dizer que esse tipo de migração é totalmente traumática, muitos dos comandos de desenho do AutoCAD estão disponíveis no Revit como é o caso de Trim, Extend e vários outros.

Mas, alguns desses comandos do AutoCAD, apesar de estarem disponíveis no Revit, acabam ficando um pouco escondidos dentro dos painéis e opções do software. Esse é o caso do Fillet.

Como usar o Fillet no Autodesk Revit para arquitetura?

Dentro das opções de desenho do Revit o Fillet está agrupado junto com as ferramentas para criar linhas, o que pode deixar o seu acesso e localização um pouco difíceis para usuários sem experiência com o Revit. O vídeo abaixo mostra bem como usar o Fillet do Revit para finalizar paredes dentro de projetos para arquitetura.

Qual a função do Fillet no Revit?

O Fillet do Revit funciona da mesma forma que no AutoCAD, e a sua função é fazer o arremate entre duas linhas e conectar as mesmas usando um arco. Só que no Revit isso é feito com o apoio da tecnologia BIM, e portanto o fechamento e finalização da parede é feito já com as linhas paralelas e sem a necessidade de aparar arestas ou sobras das linhas, como é comum de acontecer no AutoCAD.

Para quem não conhece a tecnologia BIM, recomendo a leitura desse artigo que foi publicado aqui no blog já faz algum tempo, em que explico as vantagens de usar esse tipo de tecnologia para criar projetos para arquitetura. A tecnologia é o mais atual em termos de controle e criação inteligente de projetos, permitindo automatizar diversos estágios do desenho e planejamento.

Além do Revit existem outros softwares voltados para o mercado de arquitetura que usam a tecnologia como é o caso do ArchiCAD e do VectorWorks.

Tutorial de modelagem 3D: Usando bevel para melhorar modelos 3D

O desafio de criar modelos 3d com excelente nível de realismo sempre acaba exercendo grande pressão sobre os profissionais que trabalham com modelagem. Para quem não está muito acostumado com esse tipo de projeto, pode achar que a solução para conseguir uma imagem realista recai sobre o render e a iluminação. Mas, sem um bom modelo 3d o processo de renderização e iluminação não consegue salvar a imagem, por mais sofisticado e caro que seja o software usado para essa tarefa.

Uma das coisas que podem ajudar muito na melhoria de um modelo 3d para que o mesmo tenha uma aparência mais realista é o uso da ferramenta Bevel nas arestas dos modelos 3d. Se repararmos nos objetos ao nosso redor, percebemos que as arestas dos objetos sempre tem algum tipo de suavização. Alguns dos objetos apresentam arestas bem arredondadas e outros apresentam arestas com pequeno índice de arredondamento.

Nos softwares de modelagem 3d voltados ao design de produtos e desenho industrial, esse tipo de ferramenta é parte fundamental do processo de modelagem e das ferramentas. O vídeo abaixo é um excelente exemplo de como esse tipo de ferramenta pode fazer a diferença na modelagem de produtos. No caso do vídeo, o software usado é o Rhino 3D que é totalmente baseado em NURBS para a modelagem 3d, o que deixa a criação de modelos 3d baseados em curvas complexas bem simples.

Filleting method for solids from Rhino Tutorials on Vimeo.

No começo do vídeo é possível verificar que o modelo 3d apresentado é bem simples e apresenta arestas sem nenhum tipo de suavização. Para conseguir suavizar as arestas, o autor do tutorial aplica um comando chamado FilletEdge. Como o Rhino 3D é bem parecido ao AutoCAD em termos de funcionamento, repare que o comando é acionado e configurado usando uma linha de comandos para atribuir valores ao FilletEdge.

Logo que as arestas do modelo 3d são arredondadas, o mesmo já melhora consideravelmente a sua aparência e fica muito mais próximo ao que seria um objeto acabado no mundo real.

Nos softwares 3d esse tipo de ferramenta geralmente é conhecida como um modificador do tipo bevel, que está disponível na maioria dos softwares 3D. Da próxima vez que você for criar algum modelo 3d e quiser que o realismo dos objetos já comece a ser trabalhado na modelagem, o primeiro passo é aplicar um modificador bevel nas arestas do modelo. Mesmo que não seja possível aplicar um bevel, pelo menos um chanfro nas arestas já ajuda bastante.

Tutorial AutoCAD e QCAD: Fillet ou Round?

Entender o funcionamento de ferramentas CAD pode ser fundamental, para artistas envolvidos na criação de cenários e maquetes eletrônicas, principalmente os usuários do 3ds Max, que por ser da Autodesk tem relação estreita com o AutoCAD. Em alguns casos as ferramentas, mesmo tendo funções bem diferentes compartilham de opções com mesmo nome e função. Por exemplo, no 3ds Max e no AutoCAD você encontra ferramentas com o nome Fillet e Chamfer, que fazem tarefas semelhantes também.

Mas existem diferenças na taxonomia do nome, como do AutoCAD para outras ferramentas. Você não sabe o que faz o Fillet? Veja esse vídeo, que mostra um exemplo da aplicação do Fillet em objetos 3d:

Como você pode perceber, o Fillet consegue arredondar as arestas de objetos 2D e 3D. Ele é uma mistura dos comandos ARC, TRIM e EXTEND, todos usados ao mesmo tempo para arredondar arestas.

A opção de editar objetos 3d é recente no AutoCAD e facilita muito o trabalho de modelagem 3D e construção de objetos. Mas o AutoCAD não é a única opção em CAD para trabalhar com esse tipo de edição.

No QCAD existe um comando que faz exatamente a mesma coisa, chamado de Round. Ele pode ser acionado pela linha de comando ou pelo menu Modify. No meu caso, eu uso apenas o QCAD por ser compatível com múltiplos sistemas operacionais e suprir minhas necessidades em projetos 2D. O 3D eu faço todo no Blender.

Quer ver como é idêntica a função Round? Vamos a um pequeno tutorial então.

Antes de mais nada, precisamos de algumas linhas para aplicar a modificação. O atalho do QCAD para o Round é “rn”.

Depois que o comando é acionado, você pode escolher o comprimento do raio usado para a união das linhas, caso você escolha zero, o resultado será um canto em ângulo reto.

Para executar o comando, você precisa clicar uma vez na extremidade de cada linha. Arraste o mouse para o lado em que o arco deve ser criado.

Pronto! Se você for usuário do AutoCAD, agora está percebendo como o QCAD pode ser uma opção viável para substituir o AutoCAD para realização de projetos 2D. Assim como o comando Bevel do QCAD é semelhante ao Chamfer do AutoCAD.