Blender 2.65 disponível para download

O Blender acaba de receber mais uma atualização no seu longo processo de desenvolvimento, e a versão 2.65 trouxe como não podia deixar de ser, várias novidades para o software que tanto gostamos e usamos para produzir material artístico de qualidade. Esse é mais um marco no desenvolvimento do Blender, e ratifica os avanços e ferramentas que foram adicionados no Blender 2.64 com o lançamento do projeto Mango. Mas, o que temos de novo em nessa versão 2.65 do Blender? A lista a seguir mostra um pouco do que você encontra na versão 2.65 do Blender e alguns links para demonstrações diretamente do release log.

blender-265-splash.jpg

  • Simulação de fogo: Agora você que é maníaco e colocar fogo em objetos pode extravasar a sua loucura vontade com uma nova opção na simulação de fumaça do Blender, que permite simular também a combustão de objetos. Claro, que esse tipo de simulação não é para os fracos, e quando falo isso não é porque esse é um recurso “quente”, mas sim devido ao fato que ele pode deixar o seu computador fervendo. Para “brincar” com fogo o seu computador vai precisar lidar com uma boa carga de processamento no render. Até que os trocadilhos sobre temperatura se encaixaram bem com esse recurso!
  • Blender Cycles : Agora o Cycles suporta de maneira nativa o uso de Motion Blur para animação e existe um shader do tipo Anisotropic. Além disso, podemos escrever nossos próprios Shaders usando a linguagem OSL.
  • Modelagem 3d : A ferramenta bevel agora pode arredondar arestas de maneira nativa, incorporando as melhorias na ferramenta que foram adicionadas durante o projeto Google Summer of Code desse ano, e deve permitir trabalhar com modelos 3d ainda mais complexos e detalhados.

Esses foram apenas alguns dos principais recursos adicionados ao Blender 2.65 e muitos outros fazem parte do software agora. Quer ter uma idéia de como é a simulação de fogo com o Blender 2.65? O vídeo a seguir mostra um pouco do que podemos fazer com a nova simulação de fogo do Blender 2.65:

Para fazer o download do Blender 2.65, basta visitar o web site da fundação Blender e escolher o Blender adequado para o seu sistema operacional. Já falei que o Blender é totalmente gratuito? E você não precisa pagar nada para usar o sofwtare?

Exemplo de simulação com fumaça dinâmica no Blender

As simulações baseadas em física são de grande ajuda para qualquer artista 3d, pois permitem atribuir detalhes em objetos que deixam o contexto para o qual foram criados ainda mais próximo da realidade. Por exemplo, já pensou o que seria de uma explosão sem o uso de fumaça, ou mesmo a criação detritos e fragmentação baseada na expansão do ar causado pela explosão? A ausência desse tipo de detalhe é muito prejudicial para a animação como um todo, e por isso existem diversas soluções no mercado para gerar animações baseadas em física.

Essas soluções podem estar diretamente integradas ao software 3d ou então partir para softwares externos. No caso do Blender temos um sistema de simulação baseada em física que ganhou atualizações importantes nos últimos anos, e não para de evoluir com novas ferramentas e opções aparecendo de maneira constante!

Nos últimos dias comentei aqui no blog sobre a criação de uma opção para deixar os domínios usados em simulações de fumaça dinâmicos, permitindo que os mesmos se modifiquem para minimizar a área usada para os cálculos da fumaça.

O autor dessa nova ferramenta, que ainda não está disponível para uso nas versões atuais do Blender, publicou um vídeo em que fica clara a vantagem e aplicação desse tipo de recurso dentro de simulações usando fumaça. A locomotiva que aparece no vídeo abaixo, é usada como base para a criação de uma área em que a fumaça é emitida da sua chaminé, e o domínio dessa simulação se adapta ao movimento do objeto 3d.

A vantagem nesse tipo de simulação, é que o domínio sempre será pequeno em comparação com a área total da animação. E o pré-processamento da fumaça irá exigir muito menos do equipamento usado para calcular a simulação.

As simulações de fumaça no Blender são muito flexíveis e podem criar material bem realista, como mostra esse teste simples realizado com fumaça para representar fluidos. As fórmulas matemáticas para simulação de fluidos e gases são as mesmas, o que facilita esse tipo de animação.

E você? Já está usando as parte de simulação de fluidos do Blender? Caso você não conheça, recomendo uma visita ao curso de animação baseada em física com o Blender para saber mais sobre como usar esse tipo de ferramenta para suas animações.

Guia para aprender a usar fluidos e fumaça no Blender

A criação de animações baseadas em física podem ser um excelente recurso em aulas rápidas sobre animação 3d, para proporcionar aos artistas iniciantes a possibilidade de trabalhar com animação 3d apenas configurando alguns poucos valores. Posso afirmar isso com certa propriedade, pois venho usando o recurso já faz um tempo. Sempre que preciso ministrar uma oficina rápida sobre animação 3d usando o Blender, acabo direcionado o assunto e os exercícios para criação de movimento com base em Rigid Bodies, Partículas e fluidos. Os resultados são animadores, pois o pessoal consegue criar movimento em objetos de maneira muito rápida.

Já tentei outra abordagem, mas sem muito sucesso. O uso de hierarquias e principalmente bones acaba complicando o processo, principalmente quando o curso é rápido. Até mesmo animadores mais experientes acabam se atrapalhando um pouco quando precisam criar estruturas complexas em hierarquia e configurar pesos para vértices em polígonos usando bones.

Guia para aprender a usar fluidos e fumaça no Blender

Se você ainda não teve a coragem de se aventurar no mundo das simulações de fluidos com o Blender, para criar animações de maneira “rápida”, recomendo assistir ao vídeo abaixo que aborda em pouco mais de 3 minutos, os conceitos principais da simulação de fluidos no Blender.

O material ajuda a vencer a principal barreira na criação de animações com base em física, que é o entendimento do que faz cada um dos parâmetros das simulações. Nesse tipo de situação, apenas explicar o efeito que cada um dos ajustes acaba tendo na animação pode não ser suficiente, e visualizar o que acontece é muito melhor do que apenas ler a descrição do efeito.

Junto com esse material sobre animação com fluidos, você também pode conferir esse outro vídeo do mesmo autor, que mostra o funcionamento de um dos tipos de simulação que mais consome recursos do computador, que é a simulação de fumaça. Algumas das minhas experiências mais demoradas de render para animação foram com cenas envolvendo o uso de fumaça.

Isso vai economizar bastante em testes de renderização, pois já saberemos antecipadamente o que fazer para conseguir o efeito desejado na animação com fumaça.

Tutorial Blender: Usando os Quick Effect Operators

O Blender 2.57 está quase pronto para trazer as todos os usuários e artistas as ferramentas da versão 2.5 sem o rótulo beta, significando um software estável para usar em seus projetos. Junto com o Blender 2.57 foi apresentada uma nova maneira de adicionar efeitos em objetos dentro do Blender, que são os chamados Quick Effect Operators. A função do Quick Effect Operators é bem simples, sendo responsáveis pela aplicação rápida de efeitos como fumaça, pelos e fluidos. Para quem já teve a oportunidade de usar algum desses efeitos no Blender, sabe que em todos os casos é necessário adicionar vários objetos para gerar o efeito. Por exemplo, para criar fluidos é preciso gerar um objeto que será o domínio e outro que será o fluido.

Com o uso dos Quick Operators, podemos evitar esse tipo de trabalho e criar esses efeitos de maneira rápida. Como funciona? O vídeo abaixo que gravei usando a versão 2.57 RC2 do Blender mostra o funcionamento desses operadores.

Para usar os operadores, basta selecionar um objeto qualquer na 3D View e com a barra de espaço acionar o campo de busca do Blender. Assim que o campo de buscar estiver habilitado, podemos digitar:

  • Make smoke
  • Make fluid
  • Make fur

Para gerar um dos respectivos efeitos. Todos os efeitos são adicionados de maneira automática, o que faz necessário a alteração de parâmetros para ajustar as características de todos esses efeitos. A idéia é interessante e provavelmente será expandida em futuras atualizações do Blender, permitindo o uso desse tipo de operador com mais ferramentas. Por exemplo, elementos complexos usando outros tipos de simulação como o Softbody ou mesmo Cloth poderiam entrar na lista dos Quick Effect Operators. Já pensou modelar um objeto e usar um possível operador Make cloth? As possibilidades para esse tipo de atalho são bem vastas!

O Blender 2.57 deve ser lançado nos próximos dias na sua versão estável! Você pode fazer o download dele nesse endereço.

Esse vídeo marca o meu retorno a gravação de tutoriais com o Blender, que estavam paradas desde a metade do ano passado. Já faz um tempo que o equipamento usado para gravar esses vídeos estava com problema, mas agora fiz os upgrades e posso retornar a gravar tutoriais em vídeo sobre Blender e outros softwares.

Efeitos avançados com partículas no FumeFX e 3ds Max

O uso de ferramentas especializadas e plugins para trabalhar com partículas e efeitos especiais é quase um padrão na indústria da animação, pois a quantidade de parâmetros e opções unida à complexidade desses efeitos faz deles o pesadelo de qualquer projeto. É graças a esse tipo de complexidade que ferramentas como o FumeFX e o Krakatoa para o 3ds Max, e outros que se integram em softwares 3d variados fazem tanto sucesso. Essas ferramentas aliadas a bons materiais podem resolver da maneira extremamente rápida problemas e animações usando partículas, fluidos e explosões.

Mas, explodir uma coisa é até relativamente simples e rápido de conseguir com poucos parâmetros. Se o objetivo for agregar elementos dispersos pelo cenário, em algo semelhante a um vortex ou redemoinho a coisa já complica. Até mesmo com o poderoso FumeFX a solução para esse tipo de problema reside no uso de um pequeno script em MAXScript que consegue realizar o efeito de maneira até simples.

O script realiza a animação exibida abaixo:

Esse tipo de animação é perfeita para vídeos relacionados com material científico ou mesmo para representar gases sendo sugados. O script para 3ds Max e FumeFX pode ser copiado de maneira gratuita nesse endereço.

O FumeFX é uma das ferramentas mais usadas em termos de efeitos com partículas e fluidos para o 3ds Max, pois a versatilidade e qualidade das suas animações é realmente de impressionar. Para quem nunca trabalhou com a ferramenta ou teve a oportunidade de conhecer o seu funcionamento, o vídeo abaixo demonstra de maneira breve alguns dos possíveis efeitos que podem ser criados com o FumeFX e os principais parâmetros.

Para completar o artigo e aprender um pouco mais ainda sobre animação com o 3ds Max e o FumeFX, o próximo vídeo mostra como é possível criar o efeito de fumaça gerada pelo atrito de um pneu girando em altas rotações. Esse tipo de efeito é bem comum em animações ou produções envolvendo carros, e pode ser reproduzido até com facilidade com o FumeFX.

Além de aprender o processo de integração entre as ferramentas o autor do vídeo ainda demonstra o processo de animação e ajuste na animação de rotação dos objetos.