Qual o melhor notebook para artistas digitais?

Entre os temas que mais geram interesse aqui no allanbrito.com são as recomendações de hardware para trabalhar com computação gráfica. É sempre possível melhorar a performance dos nossos computadores, fazendo upgrades ou trocando os equipamentos de maneira geral.

Mas, sempre fica a dúvida sobre quais títulos você deve comprar. Qual é a melhor opção no momento?

Por esse motivo, sempre vamos publicar algumas recomendações relacionadas com equipamentos nos finais de semana. Essas recomendações são sempre feitas com base em uma mistura de ofertas, pesquisamos pelos melhores preços e opções no mercado.

As ofertas aparecem primeiro para nossos assinantes da newsletter todas às quintas, e depois de alguns dias para todos os leitores do blog.

O tema de hoje são notebooks para computação gráfica. Qual é o melhor equipamento móvel para trabalhar com animação, arquitetura, jogos e outras tarefas que demandam bastante do equipamento.

Nossa seleção de equipamentos tomou como base o conjunto processamento e preço. Todos os links e recomendações são para notebooks vendidos no Brasil.

A lista deu preferência para equipamentos com duas placas de vídeo que são a GTX 1050 (4GB) e GTX 1060 (6GB). Com placas de vídeo dedicadas, você consegue performance excelente em aplicações gráficas pesadas.

Aqui estão as nossas recomendações:

  • Acer Aspire VX5 – 591G – (41% de desconto no Submarino) – Notebook voltado para o mercado de jogos, mas que pode ser usado para trabalhar com gráficos digitais. Como possui uma GTX 1050 (4GB) e excelentes processador e memória pode renderizar projetos no Cycles, V-Ray e outros. Além de acelerar a renderização de vídeo.
  • Dell Gaming i15 – 7567 – (38% de desconto no Submarino) – Assim como o notebook da Acer o modelo da Dell oferece processador i5 com placa GTX 1050 (4GB). São as opções indicadas para artistas digitais procurando performance com preços mais acessíveis.
  • Samsung Odyssey – (32% de desconto no Submarino) – Melhor combinação entre processador e placa de vídeo na lista! O equipamento conta com um i7 junto da GTX 1050. Se a placa de vídeo não estiver sendo suficiente para renderização, você pode jogar parte do processamento no i7.
  • Acer Predator Helios 300 – (11% de desconto na FastShop) – Para quem precisa de performance com preço razoável, essa é a melhor alternativa. Além de contar com uma GTX 1060 (6GB) você conta com uma imensa memória RAM 32GB e processador i7. É mais do que suficiente para renderização de projetos 3D, CAD e desenvolvimento de jogos.
  • Lenovo Legion Y720 – (Americanas.com) – Melhor equipamento da lista – Quer a melhor opção da lista? Com esse notebook da Lenovo, você consegue uma GTX 1060 (6GB) para renderizar seus projetos de arquitetura, animação e vídeo. Assim como também um processador i7. É um equipamento extremamente poderoso, que vai atender a praticamente todos os seus projetos.

Descontos verificados em 17/01/2018.

Todos os equipamentos contam com garantia no Brasil já que são vendidos por lojas locais. Dessa lista, a nossa recomendação fica com o Lenovo Legion Y720. É a opção que oferece mais poder de processamento móvel.

Aviso: O artigo pode conter links para páginas de afiliados que eventualmente geram comissão sobre vendas dos produtos recomendados. Isso não interfere de forma alguma a sua compra ou adiciona custos. Se você realizar compras em qualquer uma das lojas citadas, uma pequena comissão é gerada para o site.

NVIDIA anuncia GeForce GTX Titan Z

O mercado de placas de vídeo para computação gráfica, jogos e aplicações de alto consumo de GPU receberá uma adição de peso nas próximas semanas graças a um anúncio da NVIDIA. O novo integrante da família de aceleradores gráficos da empresa se chamada GeForce GTX Titan Z e segundo as informações divulgadas até agora a placa será um monstro em todos os sentidos! A primeira coisa que já chama a atenção em relação ao equipamento é o seu custo estimado, que deve ficar em torno de três mil dólares para o mercado americano. Se um dia essa placa for comercializada no Brasil deve equivaler ao preço de um carro popular. No que diz respeito as especificações técnicas os números também impressionam.

A primeira coisa que devemos levar em consideração é a quantidade de núcleos CUDA da placa que é de 5.760! Isso só é possível graças a existência de dois chips GK110 que oferecem 12GB de memória. Com a maioria das placas de vídeo disponíveis no mercado beirando a marca dos 1000 núcleos CUDA, uma única placa GeForce GTX Titan Z deve fazer muita diferença no momento em que precisarmos renderizar cenas complexas.

Os jogadores ávidos por atualizações e novos equipamentos para deixar a experiência e gráficos em PC's são uma das bases desse tipo de equipamento, mas os artistas 3d e profissionais que utilizam softwares capazes de aproveitar todos esses núcleos para renderização devem encontrar muitas vantagens em usar esse tipo de equipamento. Entre os softwares que podem aproveitar os recursos da GeForce GTX Titan Z estão:

  • Blender Cycles
  • V-Ray RT
  • iray
  • Octane Render
  • Arion
  • Indigo Render

Todos esses renderizadores conseguem acelerar o render de imagens e animações com base em placas gráficas com a tecnologia CUDA. Se você ainda não tem uma placa assim, recomendo procurar orçar um upgrade para turbinar o seu equipamento. A minha recomendação nesse tipo de situação é dar preferência para placas da NVIDIA, pois o suporte para tecnologia CUDA é mais difundido nesses softwares.

Só fico imaginando que essa placa deve precisar de uma pequena usina de força para suprir as suas necessidades relacionadas com energia! Uma fonte simples não deve ser capaz de aguentar a demanda.

Performance de placas de vídeo com o Blender Cycles

O uso de placas de vídeo para acelerar a renderização é um dos recursos mais desejados na atualidade por qualquer artista 3d, pois com o uso desse tipo de tecnologia podemos reduzir de maneira drástica o tempo de render para qualquer imagem, sem a necessidade de contratar renderfarms ou estruturas auxiliares. Nos casos em que precisamos criar animações, pode ser que as placas de vídeo não sejam a solução final, mas ajudam muito! Só para ter uma idéia de como podemos dividir a carga para gerar imagens, quando você renderiza alguma imagem usando o seu processador, é comum usar entre dois ou quatro núcleos para realizar os cálculos necessários e renderizar a imagem.

No caso de placas de vídeo, alguns modelos disponibilizam mais de 400 núcleos que podem ser usados para renderização!

Hoje existem vários software que oferecem suporte ao render por GPU, entre eles encontramos:

  • Octane Render
  • iray
  • V-Ray RT
  • LuxRender
  • Blender Cycles

Algumas vezes é difícil ficar convencido dessa vantagem no uso de placas de vídeo para renderização, sem consultar dados que provem essa vantagem. Para quem gostaria de consultar informações de performance da mesma cena sendo renderizada em diferentes modelos de placas de vídeo com o Blender Cycles, existe uma comparação de diferentes computadores e sistemas, renderizando a mesma cena nesse artigo.

performance Blender Cycles

O teste é muito interessante para quem não tem nenhuma noção de como uma cena pode ser renderizada em curtos espaços de tempo se for usada uma GPU para aceleração. Alguns casos são bem consideráveis como na situação em que o tempo de render foi reduzido em até um décimo do tempo!

Ainda hoje a melhor opção para quem quiser utilizar o Blender Cycles e o recurso de aceleração por GPU é a tecnologia da NVIDIA. As placas da ATI ainda não oferecem o mesmo nível de recursos para o Cycles, e por isso devem ser evitadas por usuários do Blender que gostariam de montar workstations para render usando Cycles.

Aprender a usar o Cycles para renderizar projetos no Blender

E para quem quiser aprender a usar o Blender Cycles para renderizar projetos no Blender, é sempre bom lembrar que existe o curso sobre renderização avançada com o Blender Cycles no EAD – Allan Brito. No curso você aprende a usar os recursos do Cycles para gerar imagens com excelente nível de realismo, e também os procedimentos para configurar o render por GPU.

Render no 3ds Max e V-Ray RT com 8 placas de vídeo GeForce GTX 580

A escolha de um computador para fins de renderização deve ser bem pensada, e sempre levar em consideração a tecnologia que será usada para gerar as imagens. Hoje, ter uma boa GPU é muito mais importante em algumas situações do que investir pesado em memória RAM ou processador. Claro que o conjunto todo ajuda, mas as GPUs estão assumindo muito do processo de cálculo que antes ficava inteiramente sob responsabilidade do processador. Algumas empresas conseguem inclusive montar computadores que são verdadeiras renderfarms, baseadas apenas em placas de vídeo poderosas.

Esse é o caso de uma empresa chamada de RenderStream que demonstrou no vídeo abaixo a performance do seu sistema VDACTr8 que usa nada menos do que 8 placas GeForce GTX 580 para gerar imagens com o V-Ray RT. Se fizermos uma conta simples que é pegar os 512 núcleos de uma placa isolada e multiplicar por 8, teremos a incrível marca de 4096 núcleos para renderização! Será que isso é rápido?

Renderizando com o V-Ray RT no 3ds Max usando GPU

O vídeo abaixo mostra não apenas o desempenho superior desse sistema, mas ajuda também a mostrar as vantagens do render por GPU sobre o sistema tradicional. Em vários momentos durante a apresentação, são feitas comparações de performance com a tela dividida, em que o V-Ray RT mostra o potencial do render por GPU.

A parte mais impressionante do vídeo é na criação de animações, em que o movimento da câmera é reproduzido quase que em tempo real mesmo, enquanto o processador apanha para conseguir avançar com boa velocidade.

Esse tipo de configuração acaba sendo uma opção interessante e de custo reduzido, pois as placas destinadas para o mercado de jogos, são mais baratas do que as Quadro ou Tesla, mais indicadas para o mercado profissional. Como colocar 8 placas Tesla no sistema, iria resultar em um aumento significativo do preço desse sistema.

Se você ainda não migrou o seu sistema de trabalho para o render por GPU, espero que esse vídeo seja mais um incentivo para que você comece a planejar a próxima atualização do seu hardware, considerando uma boa placa de vídeo.

Arion: Mais um renderizador Unbiased baseado em GPU

O ano de 2010 começou com várias notícias sobre softwares aproveitando o poder das modernas GPUs para prover render em tempo real, com velocidade e interatividade até então impensáveis alguns até alguns meses atrás. O mais impressionante disso tudo é que depois do anuncio do Octane Render, parece que outra empresa que estava com planos semelhantes ao da Refractive Software acabou fazendo um anuncio de seu mais novo software chamado de Arion, que usa mecânica de funcionamento muito semelhante ao Octane, aproveitando a GPU para gerar imagens com métodos Unbiased..

A Random Control, empresa que desenvolve e comercializa o renderizador FryRender que usa algoritmos e métodos Unbiased de maneira semelhante ao Maxwell Render, Indigo Render e LuxRender foi a autora do anuncio. Para visitar o web site oficial do Arion e conferir um longo texto de demonstração sobre a tecnologia usada no projeto, visite o link indicado.

arion-render-baseado-gpu-unbiased.jpg

O diferencial do Arion em comparação com outras tecnologias está descrito no texto de apresentação como o uso inteligente da GPU em conjunto com a CPU. O grosso do processamento da imagem é gerenciado pela GPU sendo que um pouco do processo é manipulado pela CPU. Na página do projeto existem diversos vídeo de demonstração que apresentam o Arion em ação, aproveitando a GPU para demonstrar produtos e inclusive ambientes complexos como salas com vários modelos 3d no seu interior. A qualidade e velocidade do render impressionam pela complexidade dos modelos 3d usados no projeto.

Os vídeos foram gerados em computadores com uma GPU GeForce GTX 285 e processadores Core i7.

Além da parte relacionada com a aceleração do render usando GPUs, o mais impressionante do projeto é a promessa de usar as placas de vídeo de vários computadores, mediante distribuição do render por uma rede local. De acordo com o material de divulgação o software será capaz de localizar todos os computadores na sua rede local, aproveitando todos os recursos disponíveis para gerar as imagens usando todas as GPUs e as CPUs.

Ainda não existem informações sobre versões de teste ou mesmo preços praticados com o Arion, mas acredito que se compararmos com os valores do FryRender não deve ser baixo como o do Octane Render prometido por noventa e nove euros. Quando mais informações estiverem disponíveis no web site da Random Control publico aqui no blog.