Posso usar notebooks para trabalhar em arte digital?

Os assuntos relacionados com as escolhas do hardware para uso em projetos de arte digital são tema recorrente aqui no blog. Hoje vou abordar outra dúvida que recebo com frequência pelo formulário de contato do site, que é a aquisição de notebooks para uso em arte digital. Vale a pena?

A escolha de um notebook como equipamento para produção de arte digital precisa levar alguns pontos em consideração. Um dos pontos que gera muita confusão está na comparação com equipamentos do tipo desktop. Dependendo da marca e modelo, os notebooks podem ter itens “idênticos” aos desktops.

Elementos como:

  • Processador
  • Memória
  • GPU
  • SSD

Por exemplo, hoje encontramos notebooks e desktops com processadores com o mesmo nome.

Tudo parece com um desktop em termos nominais, e com a vantagem de ser móvel. Então, eles são melhores? Na maioria dos casos não.

Para não dizer que todos os notebooks são ruins, podemos fazer uma lista com características desses equipamentos móveis que influenciam no trabalho de um artista digital:

  • Apesar de ter itens com mesma nomenclatura, os notebooks são otimizados para baixo consumo energético. Isso é bom quando precisamos economizar bateria, mas faz o conjunto perder performance;
  • Tarefas que exigem muito processamento como o render, demandam mais resfriamento. Devido ao corpo compacto, esses equipamentos tem problemas de super-aquecimento;
  • Ao adquirir notebooks você provavelmente terá muitas dificuldades em fazer upgrades ou substituição de partes. Talvez a memória e armazenamento sejam os únicos itens que podem ser substituídos;

A placa gráfica desses equipamentos é uma categoria a parte, e deve ser levada em consideração também pelas suas limitações. Quando não é um equipamento bem limitado, encontramos versões “mobile” de placas GTX. Que possuem menos poder de processamento se comparadas com versões para desktop.

A não ser que você tenha uma razão para adquirir esse tipo de equipamento como a mobilidade. O recomendado é investir em um desktop. Ele será mais útil para sua produtividade e também mais barato.

Mas, isso não significa que os notebooks não devam estar num futuro próximo incorporados no nosso cotidiano. Alguns notebooks voltados para o público “gamer” já estão recebendo placas de vídeo idênticas às versões desktop. Já é possível encontrar modelos com placas GTX 1060, 1070 e 1080.

Ainda são notebooks caros, mas devem ficar mais acessíveis com o passar do tempo. Por enquanto, melhor investir em desktops.

Aprendendo arte digital

Quer aprender mais sobre a aplicação de arte digital em vídeo, 3d e na criação de jogos digitais? No EAD – Allan Brito você encontra vários cursos que podem ajudar você a aprender os mais diversos softwares e técnicas para criação:

Estudo sobre placas de vídeo profissisonais para 3D

A quantidade de dúvidas relacionadas a escolha de hardware especializado para projetos de computação gráfica que envolvem renderização são bem freqüentes aqui no blog. Sempre estou recebendo mensagens pelo formulário de contato e Twitter em que pessoas me questionam sobre placas de vídeo, softwares e configurações de maneira geral. Além das perguntas diretas pelo formulário de contato, você pode procurar também esse fórum especializado em hardware para computação gráfica, que estou inclusive participando ativamente. Lá você pode encontrar várias duvidas de artistas sobre hardware que foram devida mente respondidas por mim, e também por outras pessoas que trabalham com renderização.

ATI FirePro V8800

Mas, se você quiser ler um artigo muito interessante sobre performance de placas de vídeo profissionais, encontrei um texto excelente que coloca a prova em diversas situações alguns dos destaques na área de GPU tanto da NVidia como da ATI.

Qual a melhor placa de vídeo para computação gráfica 3d?

O artigo foi escrito no início do mês, e trás uma excelente comparação entre alguns dos pesos pesados da área de GPUs profissionais.

Entre as placas testadas estão as seguintes:

  • FirePro V5900
  • FirePro V7900
  • Quadro 2000
  • Quadro 4000
  • Quadro 5000
  • Quadro 6000

Todas essas placas são boas opções para trabalhar profissionalmente com 3d, mas como é o desempenho em softwares específicos? No artigo você encontra informações extremamente importantes e comparações de performance em ferramentas como 3ds Max, Maya, Softimage, Mudbox, Lightwave, Cinema 4D, Modo e iray.

Quer saber a conclusão do artigo? Se você não quiser ler o estudo completo com todos os dados comparativos, vou passar já o resultado da comparação. Segundo o autor do estudo, as placas da NVidia levam pequena vantagem sobre as da ATI. Mas, é feita uma ressalva sobre os softwares usados no teste. Se você reparar bem nos dados comparativos, em alguns softwares as placas da ATI foram mais rápidas. Portanto, a escolha da placa de vídeo deve ser condicionada também pelo software que será usado no seu cotidiano.

Para quem estava em dúvida sobre placas de vídeo, recomendo muito a leitura desse artigo, para conseguir descobrir qual a melhor placa de vídeo para cada software citado no estudo.

Problemas na renderização com o V-Ray?

O processo conhecido como renderização em softwares 3d é um dos que mais consome memória e processamento na sua execução, e podemos dizer que para renderizar alguns tipos em particular de cenas é necessário ficar longos períodos renderizando as cenas para conseguir resultados satisfatórios. Isso quando não acontecem problemas no meio da renderização como erros no render causados pelos mais variados fatores, sendo que o mais comum é as falta de memória RAM. Sim, em cenas demasiadamente complexas a falta de memória RAM no computador pode resultar em erros repentinos na renderização e perda de horas de trabalho.

Já recebi vários e-mails e perguntas pelo Twitter de usuários querendo tirar dúvidas sobre problemas relacionados a erros de render no mental ray e V-Ray. Existe alguma coisa a fazer nesses tipos de situação?

The worst blue-screen-of-death ever.

Como solucionar erros de render no 3ds Max e V-Ray?

Para os usuários do 3ds Max que utilizam o V-Ray como software para gerar as suas imagens, encontrei um excelente guia publicado pelos pessoal do Renderstuff. Eles criaram um grande tutorial em texto explicando como resolver problemas de render relacionados a falta de memória RAM no V-Ray.

  • O tutorial é muito bom e ajuda a responder as seguintes perguntas:
  • Como evitar que o 3ds Max trave devido a falta de memória RAM?
  • O que fazer quando o V-Ray parar repentinamente na renderização?
  • Como lidar com a falta de memória RAM no V-Ray?
  • Como renderizar uma cena com milhões de polígonos?
  • Como melhorar o desempenho do computador durante o render?
  • O que é o raycasting e como a aceleração do V-Ray funciona?
  • O que é o BSP tree e como a sua estrutura é organizada no V-Ray?
  • Qual a diferença entre o Raycaster dinâmico e estático?
  • Quando o V-Ray usa a paginação de memória ou o Swap?
  • Como fazer o V-Ray usar o Raycaster dinâmico?
  • O que são os V-Ray buckets?
  • Para que serve o log do V-Ray?
  • Como alterar a prioridade do render no V-Ray?
  • O que fazer quando o V-Ray travar durante o cálculo do Light Cache?
  • Como calcular a melhor quantidade do Dynamic Memory Limit?

O texto do tutorial é longo, mas vale a pena a leitura, principalmente para quem gosta de conhecer os aspectos técnicos de como funcionam softwares como o V-Ray no 3ds Max.

Fórum especializado com hardware para computação gráfica

A compra de equipamentos que possam ajudar a montar computadores especializados em renderização e animação pode se tornar um árduo trabalho, pois envolve muita pesquisa e o entendimento de vários dados técnicos que geralmente um artista 3d não conhece. Por exemplo, você sabe se uma placa com suporte a tecnologia CUDA pode ajudar no render, e o motivo que faz com que a placa seja tão rápida? Os softwares 3d estão muito dependentes de configurações específicas de hardware hoje em dia, e para conseguir bons resultados é necessário algumas vezes montar computadores específicos para cada software.

Devido a esses problemas é interessante dispor de um local em que possamos trocar informações sobre hardware para computação gráfica, para conseguir reunir o máximo de informações sobre o assunto. E com o intuito de ajudar as pessoas que tenham dúvidas sobre o tema, é a First Place organizou um fórum no seu web site para que pessoas interessadas em hardware para computação gráfica, jogos e edição de vídeo possam tirar dúvidas com os consultores da empresa.

Apesar de ser uma revenda, o pessoal não limita o acesso ao fórum apenas aos clientes que adquirem computadores com eles, mas abrem o espaço para qualquer pessoa interessada no tema.

E para ajudar ainda mais o pessoal que visitar o fórum, a First Place me convidou para participar do fórum como consultor na parte de computação gráfica 3d e render. Portanto, se você quiser tirar dúvidas sobre hardware para computação gráfica 3d e participar do fórum, visite esse endereço e provavelmente serei eu mesmo que responderei a sua dúvida! Como o fórum é um ambiente colaborativo, nada impede que outro usuário participe e tire a dúvida também, e caso você queira ajudar outras pessoas com informações e experiências sobre hardware para computação gráfica, o fórum é um excelente local para expor sua história.

Além do fórum existe uma área organizada no formato de blog, em que o pessoal da First Place publica algumas imagens e vídeos com configurações de computadores destinados a nichos específicos. Por exemplo, aqui você encontra um computador com nada mais que 16 GB de RAM, que foi montado para um escritório de arquitetura.

Dicas sobre escolha do hardware para computação gráfica 3D

A escolha do hardware para trabalhar com computação gráfica 3d sempre é um dos itens que mais preocupa os iniciantes nessa área quando o assunto é a escolha do computador, principalmente devido as atualizações necessárias no hardware para que alguns softwares sejam executados. Por exemplo, quando é que vale investir em sistemas de 64 bits? Será que o investimento em placas de vídeo que custam mais de 500 reais é interessante? Com as opções de visualização avançada, cada vez mais comuns em sotwares 3d sendo baseadas na GPU, as placas são mais que necessárias.

Quer ver um exemplo de como essas placas podem auxiliar no desempenho até mesmo de desenho em CAD? A Nvidia está divulgando uma nova familia de placas Quadro com foco no uso do AutoCAD 2010 e suas opções de modelagem 3D usando Meshs. O interessante desse exemplo é o infográfico que aparece na página e demonstra o ganho de desempenho na visualização dos projetos em 3D no AutoCAD e até mesmo na atualização do zoom dos projetos. Eu já havia comentado sobre essa placa no meu Twitter alguns dias atrás, mas recomendo a visita a página novamente, mesmo que seja apenas para conferir o infográfico.

Mas, e se você já tiver um computador? Será que uma atualização pode ajudar? Claro que ajuda! Mas, é bom pesquisar a compatibilidade dos acessórios escolhidos para a atualização. Se você não tem muito conhecimento sobre os padrões usados para os diversos dispositivos de hardware do computador, recomendo fazer o download do pôster abaixo, que está em excelente resolução e relaciona a maioria das conexões disponíveis hoje em dia para periféricos.

tabela-tipos-conexao-computacao-grafica.png

O link para download é esse. É uma imagem de 24 MB.

A relação é tão completa que lista inclusive as conexões disponíveis nos computadores da Apple e que só encontramos nesses computadores praticamente. O que você vai aprender com essa tabela? Por exemplo, você saberia identificar uma porta FireWire no seu computador? Esse é um dispositivo muito usado para passar dados de câmeras de vídeo, pois na tabela existem imagens em excelente resolução dos diferentes tipos de porta FireWire.

Além dessas portas existem imagens descrevendo as conexões para processadores, memória e vários outros. Pela resolução da imagem é possível até mesmo imprimir o material e deixar na parede para consultas futuras.