Materiais com iluminação no 3ds Max e V-Ray

No planejamento da iluminação de um ambiente a primeira coisa que pensamos é na distribuição de pontos de luz pelo espaço, para conseguir organizar de maneira adequada a energia emitida pelas luzes, e gerar o efeito desejado. Mas, nem sempre o uso das fontes de luz tradicionais dos softwares 3d resolvem a iluminação dos ambientes. É preciso pesquisar por meios alternativos de iluminação que não estejam relacionados diretamente com os pontos de luz. Esses métodos são chamados de alternativos, pois estão em locais que não são associados diretamente com a iluminação de objetos. Por exemplo, os materiais que conseguem emitir energia luminosa. Nesse ponto é preciso fazer uma divisão entre os que realmente conseguem gerar iluminação, e os outros que servem apenas como meio de deixar mais claros os materiais.

O último caso é conhecido como Self Illuminate, e não serve para ajudar na iluminação dos ambientes e cenas. No V-Ray dentro do 3ds Max existe um tipo de material muito útil chamado de VRayLightMtl que ajuda a gerar um efeito de iluminação em objetos. No tutorial abaixo, você pode acompanhar a criação de um material que simula uma lâmpada fluorescente com a ajuda de um material do tipo VRayLightMtl e um mapa de textura. Mas, a iluminação dessa cena é complementada com uma luz do tipo área do próprio V-Ray.

O procedimento para usar a VRayLightMtl é muito simples e requer apenas a atribuição do tipo de material ao objeto que deve emitir a luz, e a associação da textura, para conseguir as sombras um pouco mais escuras nas pontas da lâmpada, como ocorre com as fontes de luz do tipo fluorescente.

Se você quiser saber mais sobre a VRayLightMtl, visite esse endereço que lista várias configurações diferentes para o material e pode ajudar você a encontrar o melhor ajuste sua iluminação.

A maioria dos softwares e renderizadores possuem um tipo de material que emite energia luminosa como é o caso do VRayLightMtl, e você deve pesquisar no seu software preferido, como esse tipo de iluminação funciona. Entre as vantagens desse tipo de iluminação, está a associação de um perfil do tipo IES para gerar iluminação fotométrica, e conseguir efeitos realistas de iluminação.

Tutorial 3ds Max: Iluminação básica com o Light Tracer

O trabalho com iluminação sempre é um dos principais desafios para artistas 3d com pouca, ou nenhuma experiência com composição ou fotografia. O assunto é bem diferente do que é abordado em modelagem, pois exige um tipo de percepção bem distinta em relação a localização espacial demandada em modelagem 3d. O tipo de conhecimento necessário para uma boa iluminação está mais relacionado com fotografia, e nesse ponto, sempre recomendo aos meus alunos o estudo de material relacionado com iluminação para cenografia, principalmente dentro de ambientes como teatros.

O ambiente de um teatro é geralmente uma excelente analogia para quem está estudando iluminação em 3d, pois o mesmo fica totalmente escuro sem iluminação artificial, e com a adição de pontos de luz em formas e intensidades diferentes, podemos simular praticamente qualquer tipo de ambiente. O mesmo se aplica em ambientes 3d com iluminação virtual.

Mas, em algumas situações não é necessário ser um especialista em iluminação ou fotografia para conseguir bons resultados. Por exemplo, no 3ds Max existe uma ferramenta chamada de Light Tracer que consegue atribuir uma iluminação simulando muito do que existe em sistemas mais sofisticados de iluminação, como é o caso do mental ray, mas sem a necessidade de configurar uma infinidade de parâmetros.

Com o uso desse Light Tracer, podemos adicionar sombras de contato na cena, que são uma das características da iluminação global. É pouco para dizer que a iluminação é boa, mas para quem nunca trabalhou com esse tipo de ferramenta é uma conquista.

O vídeo abaixo mostra o procedimento necessário para adicionar iluminação usando o Light Tracer no 3ds Max.

O processo envolve a criação de uma cena simples e a adição de uma iluminação especial chamada de Skylight, que é a responsável por criar o efeito de iluminação na cena. É essa luz que irá gerar a impressão da iluminação difusa do Light Tracer, que deve ser adicionar no painel de renderização avançada dentro da janela Render Setup do 3ds Max. Com isso, ao renderizar a cena teremos um efeito semelhante a uma iluminação global na cena.

A qualidade não chega perto do que podemos fazer com o mental ray, mas é suficiente para ilustrar projetos de maneira rápida e adicionar volumetria em cenas 3d.

Render e download de cena completa com LuxRender

Os renderizadores que são baseados em física real estão em destaque nos dias de hoje, devido a sua capacidade de usar aceleração por GPU, fazendo com que os tempos de render necessários para gerar boas imagens acabe sendo reduzido de maneira drástica. Entre esses renderizadores temos o LuxRender, que se destaca pela sua natureza totalmente baseada em métodos do tipo Unbiased e também pelo fato de ser distribuído sob uma licença aberta. Até pouco tempo atrás os usuários do LuxRender precisavam de muita paciência para conseguir gerar imagens com qualidade, pois o tempo de espera necessário para ter imagens livres de granulação era muito alto.

A situação é bem melhor com o suporte a render por GPU no LuxRender 0.8 e também com o SmallLuxGPU.

Se você ainda não usou o LuxRender para gerar nenhuma imagem para seus projetos, encontrei uma discussão que pode ser do seu interesse nos fóruns de usuários do LuxRender. Nessa discussão um usuário chamado de strelok publicou um projeto que tentava reproduzir a iluminação dentro de uma cozinha, aproveitando os recursos do LuxRender. Depois de tentar fazer diversos ajustes, ele acabou conseguindo o seguinte resultado:

LuxRender-Cena-Cozinha-download.jpg

Um dos pontos positivos dessa discussão é que o artista acabou disponibilizando os ajustes usados para fazer o render no LuxRender, que sozinhos já valeriam uma visita ao fórum. Mas, para deixar a visita ainda mais interessante ele resolveu publicar a cena completa para download! Sim, você pode fazer a visita ao fórum e de quebra poderá copiar essa cena completa para estudar não só a renderização com o LuxRender, mas também a modelagem 3d do ambiente como um todo.

Esse tipo de acena ajuda bastante os usuários que ainda tem um pouco de dificuldade em gerar modelos 3d pequenos, para adicionar em cenas internas e criar detalhamento. É com esse tipo de produção que podemos trabalhar com projetos de interiores detalhados e com elementos necessários para reproduzir praticamente qualquer cena.

O ideal nesses casos é que você tente reproduzir os objetos da cena, usando o que o artista disponibilizou para download como exemplo. Esse é um excelente método de aprendizado e pode ajudar você a desenvlver habilidades de modelagem 3d.

Tutorial Cinema 4D: Logotipo do Telecine

A reformulação de uma marca já existente pode ser ainda mais complicado do que elaborar algo a partir do nada, pois é necessário garantir que a nova marca consiga passar a mesma mensagem que a anterior, usando linguagem renovada e melhorada. Esse foi o caso do canal a cabo Telecine, que nos últimos meses passou por uma reformulação completa na sua identidade visual, incluindo vinhetas e a marca de cada um dos seus canais. O estúdio responsável pela mudança foi o Beeldmotion do Rio de Janeiro. A marca ficou muito legal, usando imagens e efeitos de iluminação 3d de maneira interessante e que passam uma mensagem de sofisticação e simplicidade para a marca.

Mas, o objetivo desse artigo não é fazer a análise detalhada da reformulação da marca, mas mostrar um vídeo que faz uma análise diferente da reformulação da identidade visual do Telecine. Você gostaria de reproduzir esse efeito em 3d? Caso queira tentar reproduzir o mesmo efeito, encontrei um vídeo no final do ano passado que mostra o processo completo de criação dessa mesma marca, mas usando o Cinema 4D. O autor do vídeo é o editor do blog chamado greyscalegorilla, especializado no uso do Cinema 4D.

Um dos seus vídeos atende o pedido de um leitor que perguntou como seria a criação dessa identidade visual usando o Cinema 4D. Pois bem, o resultado pode ser conferido no vídeo abaixo que mostra a reprodução da marca em quase uma hora de vídeo.

How To Make A Metal Logo Type in Cinema 4D and Photoshop from Nick Campbell on Vimeo.

Esse vídeo já estava na minha lista de publicação desde dezembro, mas apenas agora no carnaval tive a oportunidade de assistir com calma o material, para conseguir recomendar o tutorial e fazer alguns comentários sobre o conteúdo.

No tutorial o artista perfaz todos os passos necessários para conseguir reproduzir o mesmo efeito, só que o texto usado não é o do Telecine, mas outros que se enquadram no contexto do tutorial as palavras relacionadas com próprio Cinema 4D.

O primeiro passo para recriar a logotipo é o trabalho de ajuste na tipografia do Cinema 4D, aproveitando todos os recursos disponíveis para reproduzir o efeito gerado nas letras e design da logotipo. Isso demora um pouco para ser realizado, mas com um pouco de trabalho o artista localiza uma fonte que se enquadra no design, e aplica modificadores para simular a curvatura e aparência dos textos.

Essa é a parte mais simples do tutorial que é inclusive destacada pelo autor como sendo a mais fácil. A pior parte do processo é conseguir reproduzir o efeito de iluminação da logotipo. Para quem gosta de fazer engenharia reversa em projetos ou imagens, é interessante acompanhar as deduções e comparações que o artista realiza ao longo do tutorial, até conseguir o mesmo efeito.

E no final fica bem parecido!

Tutorial e guia sobre termos e técnicas de iluminação global com o Cinema 4D

Os diversos tutoriais e guias sobre renderização, usando técnicas de iluminação global são uma grande ajuda para qualquer artista 3d que precise melhorar a iluminação dos seus projetos. Mas, apesar da ajuda a maioria dos tutoriais se limita a explicar os procedimentos para configurar uma cena, e não explicam o funcionamento ou os conceitos usados por cada um desses recursos, para gerar essa iluminação. Apesar de o resultado final ficar realista, ainda acredito que é muito importante conhecer as diferenças entre aspectos mais teóricos da iluminação.

Por exemplo, você saberia explicar as diferenças entre os métodos de iluminação Path Tracing e Photon Mapping? Ou melhor, Irradiance Cache? Esses são termos bem comuns de encontrar nos painéis de configuração de softwares e renderizadores, como o V-Ray, Mental Ray, YafaRay e LuxRender. Se você quiser aprender um pouco mais sobre o funcionamento desses métodos de renderização e ainda conhecer o funcionamento do Cinema 4D para renderizar com essas técnicas, existe um tutorial de renderização com iluminação global no Cinema 4D dividido em três partes, que explica os conceitos de duas técnicas importantes na iluminação global: Quasi Monte Carlo e Irradiance Cache.

tutorial-cinema-4d-iluminacao-global-irradiance-cache

A primeira parte do tutorial fala basicamente da técnica conhecida pela sigla QMC, que é muito usada nas configurações do V-Ray para gerar iluminação. Além da explicação teórica de como funciona o método e também de uma excelente explicação sobre outros parâmetros de configuração do render, ainda é possível visualizar diversos exemplos com imagens renderizadas com os parâmetros descritos no texto.

Já a segunda e terceira partes do tutorial são focados no método chamado Irradiance Cache que está presente em diversos softwares também. Esse é um poderoso método para reduzir o tempo de processamento das cenas que usam iluminação global. Com ele é possível armazenar boa parte das informações de distribuição da luz em arquivos externos a cena, o que faz com que o tempo de renderização para cenas com animação seja reduzido drasticamente. No tutorial é possível acompanhar o processo de configuração de diversas cenas de exemplo com o uso de Irradiance Cache em conjunto com o Quasi Monte Carlo também.