Tutorial 138 – Grade isométrica no Illustrator

A representação de objetos e cenas com base em visualização isométrica já foi exclusividade de projetos envolvendo engenharia ou arquitetura, mas hoje esse tipo de ilustração é muito comum na área de jogos e até mesmo no motion design. É por isso que sempre acho interessante passar conhecimentos sobre representação em isometria) com base em softwares de ilustração vetorial como o Illustrator, para que designers e outros artistas tenham condições de criar volumes isométricos antes mesmo de passar para softwares 3d. Como nem todos os artistas tem a disposição um software 3d e algumas vezes é necessário possuir os objetos em forma vetorial mesmo, o uso desse software é mais do que justificado.

A melhor maneira de começar a representar objetos em perspectiva isométrica é criando uma grade isométrica, que servirá de guia para que seja necessário apenas contornar as formas desejadas. O tutorial de hoje é exatamente sobre a criação de uma malha isométrica no Adobe Illustrator CC.

Gostou do vídeo? O que acha de avaliar ou comentar? Ainda não é assinante do meu canal no Youtube? Assine aqui para receber antes que todos as atualizações.

O processo é relativamente fácil de seguir e requer apenas alguns pequenos ajustes no Illustrator para gerar as linhas:

  • Os segmentos de linha criados no Illustrator devem ser configurados para ter um comprimento mínimo necessário para compor a folha de desenho, e também a sua inclinação em relação à linha do horizonte;
  • Em perspectivas isométricas o mais comum é que as linhas fiquem inclinadas em 30 graus, mas existem tipos diferentes de representação em que as linhas podem assumir 45 ou 60 graus;

Com esse ajuste simples na linha podemos fazer o primeiro segmento de reta usado para criar a grade. O próximo passo é copiar esses segmentos algumas vezes. Nos softwares da Adobe em geral, ao deslocar um objeto com o mouse ou teclado mantendo a tecla ALT pressionada, acionamos a ferramenta que duplica objetos.

Para manter a regularidade da grade, precisamos apenas ajustar a distância em que essas cópias são criadas no painel de preferências do Illustrator. Depois disso é só criar as cópias dos objetos, e posteriormente inverter o ângulo das linhas para 150 graus, e gerar a malha de retas que forma o lado oposto da grade.

As guias inteligentes do Illustrator ajudam depois a gerar as ilustrações dos objetos com base nas interseções das linhas, e caso você tenha seguido as recomendações do vídeo, é só ligar e desligar a camada destinada a armazenar a grade para eventualmente finalizar a representação do seu objeto em perspectiva.

Ferramenta ajuda a tirar medidas no Inkscape

Entre as ferramentas gráficas que são distribuídas usando uma licença livre, o Inkscape é em minha opinião a melhor opção para ilustração vetorial pelo conjunto de ferramentas e a capacidade de criar desenhos e ilustrações complexas, usando técnicas e procedimentos semelhantes ao Illustrator e o Corel Draw. Esses dois últimos softwares são as opções mais usadas pelos profissionais que desejam trabalhar com ilustração, devido a facilidade em encontrar materiais de treinamento e pela cultura já existente de trabalhar com ambos os softwares. É até difícil encontrar pessoas usando outros softwares 2d para ilustração, mesmo que sejam proprietários.

Já faz um bom tempo que não escrevo nada relacionado com o Inkscape e hoje estou mencionando o software novamente, pois encontrei um vídeo com um recurso que deve aparecer em breve para o Inkscape, e sendo essa opção muito interessante, achei que poderia despertar o interesse de outros artistas em usar o software. A ferramenta da qual estou falando é a measurement tool, e nem adianta procurar na sua última versão do Inkscape, pois ela ainda não está disponível.

O vídeo abaixo mostra um pouco do funcionamento dessa ferramenta dentro do Inkscape:

No vídeo podemos perceber como esse tipo de ferramenta será útil, e poderemos medir praticamente qualquer coisa em uma ilustração vetorial. Mas, você pode estar se perguntando: quem poderia querer medir alguma coisa em ilustrações? Muita gente!

Os softwares de ilustração vetorial são muito usados para gerar desenhos em escala, e o Inkscape por oferecer opções de ilustração bem versáteis, pode acabar se tornando uma opção interessante para que usa softwares de CAD. Sim, uma ilustração em escala e proporcional as medidas reais, poderia muito bem ser mensurada com essa ferramenta e desenvolvida de maneira bem simples dentro do próprio Inkscape.

O desenvolvimento do Inkscape é chamado de lento para muitas pessoas, o que afasta muitos usuários em potencial. Mas, é inegável que as contribuições dos desenvolvedores nas últimas versões do Inkscape deixaram o software muito mais amigável para quem procura substituir ferramentas como o Illustrator e o Corel Draw. Sempre que tenho a necessidade de criar uma ilustração vetorial para usar no Blender ou mesmo compor uma prancha para impressão usando renderizações, recorro ao Inkscape.

Já mencionei que o Inkscape é totalmente gratuito, assim como o Blender?

Livro gratuito sobre design de modelos de papel com Blender

A criação de modelos físicos de papel é um grande desafio devido ao design do objeto que precisa prever as partes do objeto de devem ser recortadas ou dobradas. Esse é um trabalho que tem relação direta com a modelagem 3d, pois envolve conhecimentos muito semelhantes aos usados no processo de mapeamento UV. Quando temos um modelo 3d que precisa ser mapeado com precisão, o processo envolve “recortar” a malha 3d do objeto para depois abrir o modelo e com a estrutura planificada, ajustar a textura da maneira como acharmos melhor. Até mesmo a construção de modelos físicos, como maquetes reais envolve um tipo de planejamento muito semelhante.

Para quem nunca tentou criar esse tipo de modelo de papel, saiba que um software 3d como o Blender pode ajudar significativamente no processo. E se o que faltava era orientação sobre o assunto, um artista e usuário do Blender chamado David Guzmán resolveu esse problema. Ele disponibilizou um livro gratuito que aborda o uso do Blender como base para o planejamento e design de modelos de papel.

Tudo é feito com base em um script Python que acompanha o download do livro, e ajuda no processo de planificação dos modelos 3d. O livro se chama Fundamentals of Paper Model Design e pode ser copiado no endereço indicado no link.

livro-gratuito-pdf-blender-modelo-papel.jpg

O livro é bem extenso e conta com mais de 200 páginas de tutoriais e dicas sobre como criar um modelo 3d simples no Blender, e depois tratar a malha do objeto 3d aberta e gerar um arquivo vetorial que possa ser impresso e depois recortado. É o tipo de tarefa para a qual não se imaginaria o uso de ferramentas sofisticadas como o Blender, ou mesmo outros softwares 3d, mas que ajudam aos que precisam trabalhar com esses modelos de papel.

Antes de pensar que qualquer modelo 3d pode passar por esse tipo de transformação, é importante tomar cuidado com a topologia e quantidade de faces dos objetos trabalhados. Lembre que todas as faces dos modelos 3d devem ser representadas fisicamente na impressão, portanto quando mais suavizada for uma superfície, mais dobras são necessárias no papel.

Isso mostra o quanto o Blender pode ser versátil, até mesmo como forma de ensinar e aprimorar o raciocínio geométrico e a visão espacial. Com esse tipo de aplicativo usado em escolas, o ensino de disciplinar relacionadas e geometria fica muito mais simples e atrativa.

Tutorial de ilustração técnica com o Adobe Illustrator

Esse é o tipo de tutorial perfeito para quem acha a modelagem 3d e visualização criada com softwares como o 3ds Max, Maya e outros a última palavra em tecnologia. Algumas vezes a tradição do desenho 2d, com o auxilio de algumas ferramentas de desenho vetorial, como o Adobe Illustrator ou Corel Draw são suficientes. Um tutorial de um artista extremamente talentoso chamado Kevin Hulsey, mostra como ele criou a ilustração técnica de um navio transatlântico no Adobe Illustrator, com cortes e vistas mostrando o interior da embarcação. A quantidade de detalhes e perfeição da ilustração com sombras e tudo mais, impressiona muito.

Essa é ao mesmo tempo uma aula sobre ilustração vetorial e um exemplo, de como é importante conhecer técnicas de desenho mais tradicionais, para poder trabalhar com qualquer ferramenta de desenho, independente se ela é 2d ou 3d.

No tutorial, podemos perceber as técnicas e truques usados pelo artista para conseguir o efeito. A primeira coisa a fazer no projeto, foi selecionar os desenhos técnicos do projeto do navio, para poder usar como referência para os contornos. Com os desenhos em mão, ou no computador, ele partiu para a delimitação da perspectiva da ilustração. O uso de ferramentas 3d faz com que as pessoas esqueçam desse tipo de técnica, repare que ele usa os “velhos” pontos de fuga, para fazer a perspectiva.

Com os pontos de fuga posicionados, e as linhas de construção traçadas, o artista desenha os contornos principais da ilustração. A opção pelo uso de um software 2d, faz com que tudo seja um pouco mais trabalhoso, mas o beneficio do Illustrator é o produto final, no formato vetorial, que permite ao cliente do ilustrador usar o material em praticamente qualquer lugar, independente da resolução.

Agora o ponto negativo do projeto, segundo o autor, toda a ilustração levou 720 horas de trabalho para ser concluída. Se levarmos em consideração que ele usou 8 horas do seu dia para desenhar, o projeto todo levou 3 meses aproximadamente para ser concluído. Caso um software 3d fosse usado, esse tempo seria muito menor.

Mesmo assim, o resultado final compensou!