Indigo Renderer 3.4

O Indigo Renderer é um software bem conhecido pelos usuários mais antigos do Blender, pois um bom tempo atrás ele era uma das opções interessantes que os artistas usando o Blender tinham para gerar imagens realistas. O Indigo já foi gratuito, mas não era de código aberto como o Blender, mas sim um software Freeware que na época ainda não estava totalmente finalizado e era distribuído para várias plataformas para fins de desenvolvimento. Com o passar do tempo o autor do software interrompeu a distribuição gratuita e assim nasceu o Indigo Renderer que conhecemos hoje, que é um renderizador comercial compatível com o Blender.

Hoje o software está na sua versão 3.4 que foi lançada recentemente com algumas novidades bem interessantes para quem quiser trabalhar com visualização em arquitetura ou produtos, que são o foco do Indigo. A primeira coisa que você deve estar se perguntando é sobre a licença, pois o software já não é mais gratuito. Sim, mas ainda existe uma versão gratuita do Indigo Renderer que possui limitações de tamanho do render e uma marca dágua na parte inferior direita da imagem e funciona por 30 dias, mas de resto os recursos do software funcionam da mesma forma para a licença paga ou a versão gratuita durante o período de testes.

Entre os recursos que mais chamam a atenção no novo Indigo, é a possibilidade de trabalhar com secções diretamente no renderizador, sem a necessidade de editar absolutamente nada no modelo 3d. Para fazer isso é necessário apenas ajustar no próprio painel do Indigo a opção, como mostra esse tutorial hospedado no site do renderizador.

Indigo Renderer 3.4

A mesma coisa vale para os usuários do SketchUp que é outro software que possui scripts integrando a plataforma de modelagem com o renderizador. No caso do Blender o Blendigo está estável e funcionando sem nenhum problema até agora na versão 2.64a. Estou com uma versão comercial do Indigo e fazendo diversos testes no renderizador junto com o Blender, e nos próximos meses vários tutoriais interessantes sobre o software devem aparecer aqui no blog.

Uma coisa já posso adiantar em relação ao Indigo! Um dos diferenciais da ferramenta é a velocidade, pois apesar de usar algoritmos unbiased e renderização por refinamento progressivo, o Indigo consegue ser muito rápido.

Lançado o Indigo Renderer 3.0 com suporte ao Blender 2.5

Um dos primeiros renderizadores que utilizei no Blender depois do antigo YafRay foi o Indigo, que tinha uma qualidade de renderização que deixava muita gente experiente impressionada, mesmo com os elevados tempos de render devido a sua natureza Unbiased. Esse tipo de renderizador é baseado em física real, e simula com muita competência o comportamento real da luz, gerando imagens extremamente realistas. Mas, por outro lado o seu método de render baseado em refinamento progressivo, faz com que a imagem apareça para o artista com muita granulação, e aos poucos vá refinando essa “sujeira” até o ponto em que temos um render limpo. O processo é o mesmo para outros renderizadores que utilizam técnicas semelhantes como o LuxRender, Maxwell Render e FryRender.

Já faz um bom tempo que o Indigo deixou de ser um freeware quando chegou na sua versão 2.0 e depois de uma longa espera, semana passada foi anunciado o Indigo Renderer 3.0 com novidades muito interessantes. O Blender foi citado no início do artigo por ser um software que funcionava muito bem com o Indigo, mas o renderizador tem suporte para outras ferramentas 3d como o SketchUp, 3ds Max e Cinema 4D.

O vídeo abaixo é uma amostra do que o Indigo pode fazer, e foi lançado poucas semanas atrás como uma pré-visualização do que veríamos no software.

Entre as novidades dessa versão 3.0 do Indigo está uma excelente notícia para os usuários do Blender 2.5, que é a existência de um Add-on que exporta projetos criados no Blender 2.5 para o Indigo! Desde que a versão 2.5 foi lançada, ainda não existia uma boa opção para usuários exportarem projetos do Blender para o Indigo, e agora essa possibilidade retornou!

Mas, e os recursos?

Fora a lista de melhorias que todo o renderizador apresenta como parte das suas novidades, que compõe mais velocidade e render com mais realismo em menos tempo, o Indigo adiciona opções interessantes e diferentes do que encontramos em outros softwares. A aceleração do render por GPU é um dos destaques, e promete acelerar o tempo de render em até três vezes. A tecnologia usada na aceleração pode ser tanto CUDA como OpenCL. Além da aceleração em si, existe outro software que é derivado do Indigo chamado de Indigo RT, e como o próprio nome mesmo denuncia, o software é uma versão de render em tempo real para o Indigo.

A lista completa com as novidades do Indigo 3.0 pode ser conferida nesse endereço.