Mapa mental de uma palestra ou aula sobre modelagem 3d

Como você já deve estar acostumado a ler nos meus artigos em que sempre comento sobre as minhas experiências em sala de aula, estou sempre ministrando aulas e cursos sobre computação gráfica e assuntos relacionados. Os cursos podem ser tanto isolados e dedicados a uma ferramenta em especial como o Blender 3D ou 3ds Max, como fazer parte dos cursos de graduação em que leciono. O ato de ensinar computação gráfica é uma excelente forma de estar sempre estudando, e também uma maneira de colocar em prática o ato de ensinar, coisa que gosto bastante de fazer. Apesar de comentar sobre minhas experiências aqui no blog, dificilmente menciono as técnicas ou maneiras que uso para organizar minhas apresentações, aulas ou palestras.

Entre as diversas técnicas que já usei para organizar conteúdos para palestras e aulas, uma das mais eficientes que encontrei foi a dos mapas mentais. É um tipo de imagem organizada em hierarquia, e que apresenta nós que partem do centro.

Bem, o objetivo desse artigo é mostrar a organização de uma dessas aulas, que pode muito bem ajudar outros profissionais ou artistas que precisem falar sobre o mesmo assunto. Com o retorno das minhas aulas, acabo revisando parte do material e fazendo pequenos ajustes. O mapa mental da aula sobre modelagem 3d foi revisado essa semana. O tema relacionado com a modelagem 3d é abordado em todos os meus cursos, principalmente na disciplina de computação gráfica dos cursos de graduação.

Como funciona esse mapa mental? A imagem abaixo mostra a linha de raciocínio que uso para explicar o funcionamento da modelagem 3d como um todo. Clique na figura para visualizar de maneira ampliada.

mapa-mental-palestra-modelagem-3d

Os números em cada tópico mostram a ordem com que os assuntos são abordados, e as ramificações na estrutura levam para subtópicos que explico durante a aula.

Na primeira vez em que tive que preparar uma palestra ou apresentação sobre esse tipo de assunto, a dificuldade para montar uma linha de raciocínio foi muito grande. Depois de fazer vários testes e ministrar aulas para os mais variados públicos, acabei adotando esse esquema como uma base de referencia.

Claro que dependendo do público que vai assistir a apresentação, a estrutura da aula ainda é passível de pequenos ajustes. Por exemplo, quando o tema da disciplina é a modelagem para arquitetura, acabo removendo a parte em que falo sobre escultura digital ou modelagem usando NURBS, pois as mesmas têm pouca aplicação.

À medida que falo sobre os conteúdos, diversas imagens e vídeos são usados para ilustrar o procedimento. Se for necessário falar mais sobre determinado assunto, para tirar uma dúvida, o Blender está sempre aberto e esperando para fazer alguma coisa na prática. Espero que esse esquema possa ajudar outras pessoas a planejar apresentações ou seminários sobre modelagem 3d.

Caso você queira tentar fazer mapas mentais, recomendo o site Mind Meister como ferramenta online e gratuita que trabalha muito bem com esse conteúdo.

Mais livros sobre Python e estrutura narrativa para animação

Como parte do meu projeto para continuar sempre melhorando o meu material de aulas e também dominar o mundo aprender cada vez mais, adquiri mais alguns livros bem interessantes. Os livros acabam tendo relação direta com o uso do Blender 3D e também outros softwares 3d, além de aprimorar algumas habilidades relacionadas com cinematografia. O primeiro livro é chamado de The Visual Story sendo uma ótima adição ao material que já tenho sobre linguagem visual para TV, cinema e mídias digitais.

O meu objetivo com esse livro é aprender um pouco mais sobre os recursos e a linguagem usada para transformar a linguagem escrita em histórias, em animações e material visual. Isso acaba tendo aplicação para o meu trabalho em animação 3d e também nas minhas aulas, pois hoje em dia tudo é voltado para apresentação com recursos multimídia, seja qual for a área de interesse. Os assuntos do livro abrangem as técnicas e formatos de enquadramento de imagem, até mesmo a parte de configuração e escolha dos tons de cor para as imagens.

Apesar de ser curto para um assunto tão complexo como a cinematografia, o livro apresenta apenas 290 páginas, em que maioria é gasta com ilustrações. É um material mais voltado para a prática, com muitos exemplos. Assim que for lendo e assimilando mais material sobre o assunto, comento aqui no Blog com a adição de textos mais técnicos sobre a produção de animação.

Livro - The Visual Story

Interior do livro - The Visual Story (Iluminação)

Com o segundo livro o objetivo é expandir a parte de personalização de ferramentas 3d usando Python. Já uso Python há algum tempo para trabalhos pessoais, mas quero agora expandir ainda mais as suas aplicações com o Blender 3D e começar a aplicar a linguagem nas minhas aulas sobre computação gráfica 3D. Para ajudar na parte teórica, adquiri o livro Learning Python (3rd Edition) que estava com ótimas avaliações em todos os fóruns de usuários da linguagem que pude consultar.

O Python hoje pode ser usado não só no Blender 3D, mas no Softimage XSI e também com o Houdini 3D pela sua facilidade e código simplificado para pessoas que não tem experiência com programação.

Livro sobre Python

Exemplo de códigos em Python

Se você quiser aprender Python e gostaria de um bom livro sobre a linguagem para guiar no processo, mesmo ainda sem ter lido a maioria material, até agora só passei pelos quatro primeiros capítulos, posso recomendar o livro como uma ótima referência.

Aguardem por mais material relacionado ao desenvolvimento de ferramentas personalizadas para o Blender 3D para muito breve!