Tutorial SketchUp 8: Usando operações com sólidos 3d

Com o lançamento do SketchUp 8 os usuários dessa ferramenta tem disponível agora opções avançadas de modelagem 3d, que antes só eram possíveis de usar no SketchUp mediante a instalação de scripts. Entre essas novas opções de modelagem encontramos as chamadas operações booleanas. Para softwares de modelagem baseados em sólidos, esse tipo de ferramenta de modelagem é de extrema importância, pois ela permite elaborar sólidos complexos usando composições entre múltiplos objetos 3d.

Para os que já trabalharam com modelagem 3d no AutoCAD, a ferramenta deve parecer bem familiar.

O vídeo abaixo foi publicado pela equipe do SketchUp logo após o lançamento da sua versão 8, apresentando o funcionamento da ferramenta Boolean e um pouco do que podemos fazer com ela em modelagem.

No vídeo podemos acompanhar o uso das três operações básicas do boolean que são:

  • União
  • Interseção
  • Subtração

Essas são as três operações básicas, mas no SketchUp 8 é possível encontrar mais opções como o Split e o Trim. Todas essas opções estão disponível em um painel chamado de Solid Tools. Ainda não sabemos como esse conjunto de ferramentas será chamado no SketchUp 8 em português, pois essa versão ainda não foi lançada.

Os exemplos apresentados no vídeo mostram como é simples trabalhar com modelagem de objetos compostos, usando opções como o Union e Subtração. Fica muito simples realizar o arremate de paredes que não estão alinhadas com o caimento de telhados, usando esse tipo de opção.

Nos softwares mais sofisticados de modelagem poligonal, que permitem trabalhar com criação de modelos orgânicos como personagens, o uso desse tipo de ferramenta é extremamente desconselhável. O motivo é bem simples, e envolve os diversos artefatos adicionados na malha dos polígonos, sempre que essa ferramenta é usada. Por exemplo, ao abrir um buraco em modelos 3d usando o Boolean, o resultado visual pode até ser o desejado, mas a malha 3d estará cheia de faces triangulares. Isso se mostra um problema quando formos editar o objeto com operações simples, e também na deformação.

Como os modelos 3d gerados com o SketchUp geralmente tem como objetivo a representação de projetos arquitetônicos, isso não será problema na composição desses objetos em 3d.

AutoCAD 2010: Agora com sistema de modelagem Mesh

A modelagem 3d sempre foi um assunto controverso no AutoCAD, mas que recebeu uma grande melhoria e flexibilidade no AutoCAD 2010. Na maioria dos softwares 3d a modelagem é fundamentada na manipulação de um tipo de objeto chamado Mesh. Até pouco tempo atrás o AutoCAD só tinha dois tipos disponíveis que eram os sólidos e as superfícies. Qual o motivo que faz com que esses sistemas de modelagem sejam complicados?

No caso das superfícies, o sistema funcionava de maneira semelhante ao NURBS. A técnica é baseada na construção de curvas, que podem ser convertidas de várias maneiras em superfícies 3D. Como a manipulação dessas curvas sempre foi um tanto complicada, pois a edição de curvas no AutoCAD nunca foi algo prático. Já os sólidos eram mais amigáveis e aceitava a maioria dos comandos de edição do AutoCAD, como operações booleanas e comandos de transformações. A grande maioria dos artistas 3D que usavam o AutoCAD para modelagem usava sólidos.

Mas, isso deve mudar já que no AutoCAD 2010 é possível usar o sistema de modelagem baseado em Meshs, que é o mesmo usado por softwares como 3ds Max, Blender 3D e outros. Para ter uma idéia de como esse tipo de sistema pode facilitar e expandir as possibilidades de criação em 3d no AutoCAD, os dois vídeos abaixo foram produzidos pela própria Autodesk e mostram as melhorias no sistema de modelagem.

O primeiro é uma demonstração do que é possível fazer com o novo sistema, incluindo ai novas opções para até mesmo fazer bevel nas arestas dos modelos 3d no AutoCAD, coisa que até pouco tempo atrás seria impensada. No segundo vídeo podemos conferir algumas novas opções de manipulação, para os sistemas baseados em sólidos e superfícies.

Uma das vantagens do novo sistema é a possibilidade de exportar a geometria em 3d, com o mínimo de erros para outros softwares, pois não seria mais necessário converter a geometria de sólido para mesh, o que inevitavelmente resultava em erros e pequenos problemas de topologia.

Como o AutoCAD é um dos softwares 3d mais usados em empresas e escritórios que lidam com projetos, é importante ter algumas noções sobre o seu funcionamento, pois eventualmente um artista 3d especializado em visualização pode ser requisitado a manipular, mesmo que rapidamente o AutoCAD.

Aprender um pouco mais nunca é demais!