Motion design como ferramenta educacional

O chamado motion design é uma das áreas do design que estuda e aplica princípios de animação para atribuir vida a objetos inanimados como textos e gráficos, para ilustrar idéias e outros conceitos. Essa é uma explicação extremamente simplificada sobre o que aborda e trata esse segmento importante do design. Uma das áreas pelas quais sempre me interessei muito no motion design é no suporte que esse tipo de criação pode oferecer a área educacional. Já faz um bom tempo que o artista especializado em motion design Jonathan Jarvis publicou um vídeo incrível chamado “The Crisis of Credit Visualized “. Esse vídeo mostrava de maneira simples como a crise de crédito de 2008 começou e seus efeitos. O material é excelente, e até hoje uso nas minhas aulas presenciais como exemplo de motion design.

Motion design after effects

Motion Design

O mesmo artista publicou mais um vídeo instrucional como encomenda da firma de investimentos Bridgewater. Um dos fundadores da empresa, chamado Ray Dalio, publicou um artigo explicando como funciona a economia. O artigo em si pode não despertar o interesse da maioria das pessoas, a não ser que você seja economista, mas para deixar e coisa interessante, didática e acessível para a maioria do público o Jonathan Jarvis ficou encarregado de ilustrar e animar o artigo. O resultado você pode conferir no vídeo a seguir que apresenta legendas capturadas de maneira automática pelo Youtube, com a opção de tradução automática para o português.

Além do conteúdo muito bem explicado e ilustrado, o tempo do vídeo impressiona! Qualquer pessoa que já teve a oportunidade de trabalhar com animação sabe que produzir qualquer conteúdo longo em animação pode se transformar em um grande desafio, e com softwares como o After Effects ou outros especializados em motion design.

Qual foi o software usado na produção dessa animação? O artista não deixa claro na sua página e sequer outros textos divulgando o projeto explicam como foi criada a animação, mas já posso adiantar que provavelmente foram vários softwares envolvidos na produção. É necessário ilustrar, animar e montar muita coisa para que apenas um software resolva tudo.

Se você quiser começar a trabalhar com esse tipo de projeto, recomendo uma visita ao curso básico gratuito de After Effects do EAD – Allan Brito. Assim você conhece a ferramenta principal de trabalho dos motion designers, e provavelmente a ferramenta mais usada na criação desse projeto.

Animação para produtos com o Cinema 4D

A criação de uma animação seja ela 2d ou 3d precisa seguir alguns parâmetros simples de qualidade. Esses parâmetros podem ser oriundos da experiência pessoal do artista, ou então podem ser referenciadas de regras como os princípios de animação que muitas vezes são usados para ajudar a polir o trabalho de animadores com menos prática no oficio. O importante nesse caso é não usar os princípios como leis e engessar o seu processo de criação. Com o tempo essas leis acabaram sofrendo modificações e adaptações, como o seu uso em animações e aplicativos para interfaces.

Nas minhas aulas sobre animação para ambientes multimídia, sempre apresento uma lista de princípios de animação adaptados para uso em interfaces e ambientes multimídia. Um desses princípios é muito simples, mas pode ser a diferença entre uma animação sem grande apelo, e outra muito mais agradável e dinâmica.

O princípio determina que em uma animação, nada aparece na tela ao acaso. Os elementos devem sofrer transformações de escala, e crescer de um ponto ou entrar na tela deslizando pelas laterais. Ainda podemos utilizar animações de transparência, mas basicamente as transformações são de escala e movimento. Se você parar para observar, as animações em projetos de Motion Graphics usam de maneira extensiva esse princípio.

Aplicação dos princípios na animação com o Cinema 4D

E a mesma coisa pode ser adaptada para ambientes 3D. A animação abaixo é um excelente exemplo desse tipo de aplicação, em que o artista Paul Clements cria uma animação mostrando um fone de ouvido com a marca da Ministry of Sound. A animação foi totalmente criada como Cinema 4D e mistura elementos de animação 3d e também Motion graphics.

As animações nesse vídeo mostram como o uso do princípio podem ajudar de maneira significativa na dinâmica de uma animação. Quer ter uma idéia de como toda dessa animação foi produzida?

O artista foi bondoso o suficiente para montra um Breakdown, em que mostra partes da animação em formato wireframe e apenas com cores solidas na viewport do Cinema 4D.

O vídeo de demonstração é muito interessante para quem está interessado em produzir animações semelhantes a essa, pois vários dos efeitos usados na animação pode. Ser percebidos no processo.

Assista quantas vezes for necessário o vídeo que mostra o processo de criação, e observe as ferramentas usadas que são simples, e fazem com que vídeos como esse possam ser gerados na maioria dos softwares 3d e não apenas no Cinema 4D.

Composição e efeitos 3d com o Cinema 4D e After Effects

Para trabalhar com softwares 3d é necessário apenas saber usar ferramentas como o 3ds Max, Maya ou Blender 3D? Algumas pessoas acreditam que sim, mas ainda acho que o mercado brasileiro é exigente com os profissionais dessa área, e com muita freqüência só artistas precisam se envolver em várias áreas de um projeto. Portanto, conhecer uma ferramenta de ilustração, edição de vídeo ou pós-produção pode ser o diferencial para ingressar em um estúdio ou produtora. Por isso, sempre incentivo meus alunos a estudar o After Effects, Fusion ou Combustion. Aqui no Brasil o After Effects é de longe o software mais usado para esse propósito.

Quer ver um exemplo do que é possível fazer com o uso de um software 3d e o After Effects? O tutorial que indico nesse artigo, mostra a produção de uma vinheta para TV com gráficos em 3d e transições.

O material em 3d é produzido no Cinema 4D e depois exportado para o After Effects. No tutorial, podemos acompanhar a criação de uma logomarca em 3d, que serve como artifício de transição no After Effects, para mudar cenas em um vídeo.

O objetivo é criar um efeito semelhante a uma máscara, usando como área transparente o interior da letra “O” do logotipo. Assim, quando a marca gira em torno do próprio eixo, o vídeo que passa no plano de fundo é trocado.

No início do vídeo podemos conferir os ajustes necessários no Cinema 4D para gerar a imagem. O artista faz pouco no software 3d, apenas cria em plano que tem a mesma área espaço vazado da letra o.

O truque é fazer o plano seguir a mesma animação do objeto, para depois gerar um arquivo de vídeo apenas com o plano. Assim, o vídeo com a área da máscara pode ser importado no After Effects. No After, o material é posicionado na timeline e é tratado com as propriedades de um Track Matte, mais precisamente um Luma Track Matte. Pronto! Agora é só organizar a ordem dos vídeos e objetos na timeline do After Effects para gerar o efeito.

Esse é um ótimo exemplo do que pode ser feito com softwares 3d e uma ferramenta de composição. O Cinema 4D poderia ser substituído por qualquer software, basta produzir o mesmo tipo de material para ter um efeito semelhante.

Download gratuito de plugins (presets) para After Effects

Assim como acontece com o Photoshop, o After Effects pode ser incrementado com o uso de plugins, chamados no After Effects e no Adobe Premiere de presets. Existem vários desses plugins pagos e gratuitos na internet, sendo que hoje vou indicar o download de uma série fantástica de presets gratuitos para After Effects, sobre os quais eu já havia mencionado aqui no Blog, quando publiquei um tutorial sobre o ajuste do aspect ratio em vídeos na semana passada. Para aquele tutorial foi usado um dos presets gratuitos, disponíveis no Video Copilot.

A lista de presets disponíveis lá é extremamente útil, para profissionais e estudantes de motion design ou artistas 3d que precisem finalizar suas produções com o After Effects.

Essa é a lista dos presets gratuitos para After Effects com as suas respectivas funções:

  • Film Fade Transition: Esse preset adiciona na timeline do After Effects um efeito de fade in e out automaticamente, para que seja possível fazer a transião entre dois trechos de vídeo rapidamente.
  • Fast Film Grain: Aqui um excelente preset para artistas 3d, pois ele adiciona a granulação necessária para mesclar material renderizado, que geralmente tem aquele aspecto limpo e cristalino. Esse tipo de diferença evidencia a artificialidade do material renderizado. Com esse preset é possível alterar esse aspecto de maneira rápida.
  • Auto Bright Lesn Flare: O efeito gera o famoso efeito de lens flare, para transições ou na simulação do enquadramento do sol.
  • Reflexões rápidas em 3D: Aqui um efeito cujo propósito é simular o reflexo em 3d de uma imagem, sobre uma superfície. Ele funciona de maneira idêntica ao que faz o Cover Flow, no Mac Os X e nos iPods.
  • Bloom Transition: Esse efeito tira o foco e deixa a imagem com brilho mais intenso automaticamente.
  • Aspect Ratio Letterbox: No tutorial sobre alteração do aspect ratio dos vídeos, publicado na semana passada, esse foi o preset usado. Como o próprio nome diz, ele tem como objetivo ajudar na alteração da resolução do vídeo.
  • After Shake: Um dos efeitos mais usados hoje em dia, nas mais diversas produções é o balançar da câmera para passar a impressão de suspense ou insegurança. Com esse preset, você pode fazer com que o enquadramento do vídeo fique instável, simulando o tremer da câmera.
  • Gradient Gel: O preset é simples, funciona adicionando uma cor em gradiente sobre o vídeo.
  • Light sabers e Light sabers v2: Dois presets com o mesmo propósito, simular o efeito dos sabres de luz do Star Wars. Esse é um dos efeitos que mais atraem usuários para o After Effects, depois do Kamehameha! Todos os meus alunos querem fazer esses efeitos, depois que começam a usar o After Effects.
  • Frame Rate Converter: Um preset simples, seu objetivo é adaptar o framerate de um vídeo.
  • 3D Orbit Tool: Belíssimo efeito para video designers, pois o preset cria um mistura de filtros para criar um ambiente abstrato simulando texto, relâmpagos, gradientes e fumaça. Simplesmente fantástico para elaborar vinhetas!

Todos os presets são disponibilizados para download, junto de um tutorial em vídeo mostrando a sua aplicação e arquivos do próprio After Effects, para que você pode aprender como é possível usar cada um deles. Não preciso dizer que já fiz o download de todos, para usar quando tiver a que finalizar um projeto ou aula no After Effects.

Adobe After Effects CS4

Já falei aqui sobre o Photoshop CS4 Extended e o Adobe Premiere CS4, mas hoje o foco é o Adobe After Effects CS4, para praticamente fechar a parte principal das ferramentas para edição de vídeo e composição do Adobe CS4. Os destaques dessa nova versão do After Effects seguem uma linha muito parecida com a do Premiere CS4, em que mais recursos de compatibilidade, produtividade e integração com ambientes na internet e celulares foram adicionados ou melhorados. Mas, o que faz o After Effects? Caso você nunca tenha usado o After Effects, ele tem como propósito fazer composição e animações com elementos estáticos e vídeos.

A ferramenta é o complemento perfeito para o uso com softwares como o Premiere. Muitos comerciais de TV, Videoclipes e outros vídeos em geral usam o After Effects para gerar efeitos e tornar vídeos em obras conhecidas como Motion design.

As novidades do Adobe After Effects CS4 podem ser encontradas aqui, nesse link que leva diretamente para a página da Adobe. Ao visitar o link, você encontra vários vídeos de demonstração, para vários dos novos recursos.

Essa é a lista com algumas das novidades dessa versão:

  • Possibilidade de pesquisar na timeline: Assim como no Premiere CS4, o After Effects agora permite que o artista faça buscas avançadas na timeline
  • Melhorias na edição de projetos em 3D: Até sua última versão o After Effetcs era uma ferramenta 2.5D, que não oferecia um ambiente 3d completo, mas pelo visto muita coisa foi melhorada nesse tipo manipulação em 3D. Para saber mais, acompanhe o vídeo que apresento no decorrer desse artigo.
  • Melhor integração com o Adobe Flash CS4: Com novas ferramentas para exportar projetos, agora é possível exportar uma timeline completa do After, para finalização para internet no Flash.
  • Novas opções para exportar material para dispositivos móveis: A criação de material para celulares cada vez é mais evidente, e sabendo disso a Adobe adicionou novas opções no After Effects CS4, para permitir que artista tenham a possibilidade de criar esse tipo de conteúdo.
  • Efeitos para estilizar vídeos: Novas opções para estilizar vídeos, como uma opção para deixar o vídeo no melhor estilo Cell Shading, conhecido por quem trabalha com softwares 3D. Isso é novo? Talvez o efeito não, mas o método que ele usa para chegar no efeito é novo, pois grande parte do trabalho é feita pela GPU e não o processador do computador. Agora a placa de vídeo é mais importante do que nunca.
  • Novo sistema pata Motion Tracking: Uma nova opção, muito mais poderosa para fazer tracking de elementos no vídeo foi adicionada. Segundo a descrição do web site, fica muito mais fácil localizar o movimento de elementos que entram e saem do vídeo.

Vamos aprender um pouco mais sobre essas novidades, claro que uma das que mais me chamou a atenção foi a melhoria na manipulação de projetos em 3D. O After Effects CS4 agora se integra com o Photoshop CS4 Extenede, para aproveitar as suas novas ferramentas 3D também.

O processo funciona assim, o artista importa um modelo 3d para o Photoshop, faz as devidas edições e ajustes com os Layers 3D. No final do processo é possível exportar um arquivo PSD para o After Effects, com todas as configurações do Photoshop. O processo de edição é extremamente simples!

Esse vídeo mostra o processo completo de edição para um modelo 3d, editado no Photoshop e adicionado em uma composição do After Effects CS4:

O vídeo foi produzido como amostra de um curso virtual, no web site Lynda.com.

Outro vídeo produzido por eles (Lynda.com), mostra como é possível usar os efeitos para estilizar vídeos:

Como você pode perceber, as melhorias para quem trabalha com material 3d foram significativas. Espero poder trabalhar com o After Effects CS4 o mais rápido possível, para conferir essas novidades “ao vivo”.

Já faz um tempo que ministrei aulas sobre o After Effects pela última vez, mas mesmo assim gosto de me atualizar sobre as novas ferramentas, esses vídeos e tutoriais podem parecer simples, mas ajudam no entendimento prévio de algumas ferramentas e funções. Assim, quando for necessário usar mesmo a ferramenta você não precisa sair da estaca zero.